Arquivos do Blog

A volta da dedada.

Salve galera, hoje passei aqui pra dar uma força ao nosso amigo Casola, que não pode fazer o post sobre a classificação no Canadá.

Hoje ele mostrou outro dedo.

 

E Sebastian Vettel voltou a fazer uma pole position, depois de quatro corridas com domínio da mercedes, o alemãozinho deu mais uma dedada num treino repleto de água e algumas surpresas. A maior delas sem dúvida foi Valterri Bottas, o finlandês da equipe do tio Frank andou bem durante todo o treino, e conseguiu uma surpreendente classificação chegando ao Q3, e com uma volta rápida conseguiu um chegar a terceira posição, superado apenas por Hamilton e Vettel. Esta e a primeira vez que a Williams larga entre dos 10 primeiros esse ano.

A garoa fina que caiu durante a tarde fez com que pilotos e equipes tentassem diversas estratégias, dando trabalho pra quem tentou andar muito com os pneus intermediários, e claro causando várias escapadas de pista e derrapagens, muita gente saiu da pista tentando dar o máximo do carro, mas quem se deu mal mesmo foi Felipe Massa, que ao tentar se livrar da incômoda 15 posição e chegar ao Q3, usando pneus desgastados, perdeu o controle de sua Ferrari e forte na mesma curva em que minutos atrás havia saído da pista. A cacetada causou uma bandeira vermelha há 1:59 do fim, causou uma fila tripla na saída dos boxes, pra quem tentou melhorar o tempo. A título de curiosidade, ninguém ainda abalroou no muro dos campeões.

Enquanto Vettel fez uma volta limpa e boa, Hamilton, Alonso e Raikkonen erraram em suas tentativas, e o novato Bottas não conseguiu repetir a boa volta que o colocou na 3 posição, o restante não chegou a ameaçar o alemão, que pela terceira vez no ano larga na pole. Outro destaque positivo vai para a Toro Rosso, que pôs seus dois pilotos no top 10, e para Adrian Sutil, que no seu ano de retorno vem andando muito forte. A parte negativa ficou com Romain Grosjean, que além de não passar do Q1, levou uma punição de 10 posições no grid pelo atropelo que deu no Daniel Ricciardo em Mônaco. O dia não foi bom para a Lotus, já que o Kimi só larga em nono colocado.

Image

E o chassi novo tá ferrado.

Bom no mais é isso ai galera, amanha veremos só metade da corrida, graças ao jogo do Brasil x França, a emissora oficial irá cortar a transmissão ao meio, e irá exibir um compacto no canal a cabo a noite.

Se alguém tiver alguma sugestão ou links para streaming, compartilhe aqui para os colegas da FUFA.

Grid de largada – Montreal:

1º. Sebastian Vettel (ALE/Red Bull-Renault) 1min25s425
2º. Lewis Hamilton (ING/Mercedes) 1min25s512
3º. Valtteri Bottas (FIN/Williams-Renault) 1min25s897
4º. Nico Rosberg (ALE/Mercedes) 1min26s008
5º. Mark Webber (AUS/Red Bull-Renault) 1min26s208
6º. Fernando Alonso (ESP/Ferrari) 1min26s504
7º. Jean-Éric Vergne (FRA/Toro Rosso-Ferrari) 1min26s543
8º. Adrian Sutil (ALE/Force India-Mercedes) 1min27s248
9º. Kimi Raikkonen (FIN/Lotus-Renault) 1min27s432
10º. Daniel Ricciardo (AUS/Toro Rosso-Ferrari) 1min27s946
 Ripados   no Q2  
11º. Nico Hulkenberg (ALE/Sauber-Ferrari) 1min29s435
12º. Sergio Pérez (MEX/McLaren-Mercedes) 1min29s761
13º. Pastor Maldonado (VEN/Williams-Renault) 1min29s917
14º. Jenson Button (ING/McLaren-Mercedes) 1min30s068
15º. Esteban Gutiérrez (MEX/Sauber-Ferrari) 1min30s315
16º. Felipe Massa (BRA/Ferrari) 1min30s354
 Ripados   no Q1  
17º. Paul di Resta (ESC/Force India-Mercedes) 1min24s908
18º. Charles Pic (FRA/Caterham-Renault) 1min25s626
19º. Jules Bianchi (FRA/Marussia-Cosworth) 1min26s508
20º. Max Chilton (ING/Marussia-Cosworth) 1min27s062
21º. Giedo van der Garde (HOL/Caterham-Renault) 1min27s110
22º. Romain Grosjean (FRA/Lotus-Renault) 1min25s716*

 *Punido em dez posições por causar um acidente no GP de Mônaco.

Anúncios

Grande Prêmio da Europa – Classificação

Por Eduardo Casola Filho

Vettel Soberano

Mais uma classificação e outra vez a Red Bull dominando a parada. A pole de Sebastian Vettel já nem adianta ser comentada, o segundo de Mark Webber idem. O domínio é normal e esperado, pelo menos até este GP,já que as mudanças não saberemos quais efeitos surtirão, mas me arrisco dizer que nada deve mudar.

A Ferrari andou rápido em alguns momentos , mas ainda terá Lewis Hamilton à sua frente. Veremos se na corrida os carros vermelhos se comportará bem ou não. Muito dependerá dos pneus e o quanto será gasto.

Nas disputas internas, nenhuma novidade. Massa continua atrás de Alonso, Schumacher ainda não conseguiu vencer o Rosberg, nem andando mais rápido nas duas primeiras partes. Rubens Barrichello, por sua vez, finalmente foi mais rápido que Pastor Maldonado, contando com o problema do venezuelano. Rubinho ainda tentou a vaga no Q3, fritou os pneus, mas não foi além do 13º.

Para a corrida, esperamos que haja alguma emoção, algo raro neste GP. Será que o mapa do motor da Red Bull vai funcionar bem como tem funcionado ou será o mapa da mina para uma reação dos adversários?

1. Sebastian Vettel (ALE/Red Bull-Renault) – 1m36s975

2. Mark Webber (AUS/Red Bull-Renault) – 1m37s163

3. Lewis Hamilton (ING/McLaren-Mercedes) – 1m37s380

4. Fernando Alonso (ESP/Ferrari) – 1m37s454

5. Felipe Massa (BRA/Ferrari) – 1m37s535

6. Jenson Button (ING/McLaren-Mercedes) – 1m37s645

7. Nico Rosberg (ALE/Mercedes) – 1m38s231

8. Michael Schumacher (ALE/Mercedes) – 1m38s240

9. Nick Heidfeld (ALE/Renault-Lotus) – 1m38s781

10. Adrian Sutil (ALE/Force India-Mercedes) – 1m39s034

11. Vitaly Petrov (RUS/Renault-Lotus) – 1m39s068

12. Paul di Resta (ESC/Force India-Mercedes) – 1m39s422

13. Rubens Barrichello (BRA/Williams-Cosworth) – 1m39s489

14. Kamui Kobayashi (JAP/Sauber-Ferrari) – 1m39s525

15. Pastor Maldonado (VEN/Williams-Cosworth) – 1m39s645

16. Sergio Pérez (MEX/Sauber-Ferrari) – 1m39s657

17. Sebastien Buemi (SUI/Toro Rosso-Ferrari) – 1m39s711

18. Jaime Alguersuari (ESP/Toro Rosso-Ferrari) – 1m40s232

19. Heikki Kovalainen (FIN/Lotus-Renault) – 1m41s664

20. Jarno Trulli (ITA/Lotus-Renault) – 1m42s234

21. Timo Glock (ALE/Marussa Virgin-Cosworth) – 1m42s553

22. Vitantonio Liuzzi (ITA/Hispania-Cosworth) – 1m43s584

23. Jerome D’Ambrosio (BEL/Marussia Virgin-Cosworth) – 1m43s735

24. Narain Karthikeyan (IND/Hispania-Cosworth) – 1m44s363

A melhor corrida de todas?

Por Eduardo Casola Filho

O nome da corrida

Façamos as contas: Que tal juntarmos o circuito Gilles Villeneuve em Montreal, com chuva, com essas novidades de regulamento. Sentiu o resultado? Talvez nem consiga imaginar a loucura que foi esta corrida! Um final digno de filme, se bem que pode não terminar assim. Mas quem foi o nome da corrida foi Jenson Button.

Na largada, porém, foi o outro piloto da McLaren a roubar a cena. Lewis Hamilton se enroscou com Mark Webber na largada, depois tentou passar Michael Schumacher por fora no hairpin e escapou, por fim tentou passar Button na reta dos boxes. O inglês fechou a porta em cima, onde o seu companheiro tentou passar No choque, pior para Hamilton, que ficou fora com a suspensão quebrada. Safety Car na pista e depois a corrida voltou. Daí a chuva deu o ar da graça e quase alagou o circuito. bandeira vermelha e duas horas de espera.

rihanna

Não foi só piloto que derrapou!

Foi uma espera intensa, a Globo não sabia se atrasava o futebol, no fim botou as partidas no ar e a corrida só pode ser acompanhada realmente por quem arranjasse um streaming. A Rihanna tava lá assistido a corrida e a imprensa  foi atrás dela, com direito até a queda de um câmera. E todo mundo aguardava a chuva passar.

Quando deu 16:50 no Canadá, a corrida recomeçou com o SC na frente, Vettel disparou na frente enquanto Felipe Massa tentava a segunda posição do mito Kamui Kobayashi, que havia economizado um pit na primeira parte da corrida. Jenson Button tentava se recuperar lá atrás, tomou punição por excesso de velocidade em bandeira amarela e tentava recuperar. Na tentativa de passar Fernando Alonso, o espanhol levou a pior e ficou fora. Button teve o pneu furado e o bico danificado. Deste jeito Button estava a fazer uma das piores corridas da carreira. Por enquanto.

Depois de outro SC Massa tentou passar Koba-san a todo custo, quando o japonês errou na chincane antes do hairpin, Felipe tentou passar e conseguiu, mas neste tempo Michael Schumacher se aproveitou e passou os dois. Queixudo em segundo!

A pista foi secando e todo mundo foi de silck, com o trilho formado. Felipe massa jogou fora o brilhante fim de semana que fazia quando, ao tentar passar um retardatário, acabou batendo e sendo obrigado a trocar o bico, ficando fora da briga.

Esse tava doido!

Kobayashi foi perdendo rendimento e acabou superado por Webber e Button. O inglês ia reagindo de maneira incrível nesta altura. já em quarto. O japonês segurou Nick Heidfeld até o piloto da Renault errar e tocar o bico na traseira da Sauber. o dano provocaria o acidente que o tiraria da corrida e sujaria toda a pista. Novo SC e um fiscal que limpava a pista no meio dos carros quase foi atropelado por Koba-San, depois de outro tombo. Barbaridade!

A corrida recomeçou e Vettel caminhou rumo à vitória. Schumacher segurou a pressão de Webber e Button o quanto pode para conseguir o primeiro pódio desde seu retorno. Não conseguiu, mas esta foi sem dúvida a melhor corrida do alemão nesta fase da carreira.

Button estava voando na pista com uma volta mais rápida atrás da outra. E foi se aproximando de Vettel. Na última volta, o limite de duas horas ia pro espaço, mas era ali que acabara a corrida. Sebastian “Hildebrandeou” e a corrida ia parar no colo do filho do John. O alemão não aguentou a pressão, o que mostra que ainda tem que evoluir como piloto para ser um gênio.

Button por sua vez, se no começo, foi um domingueiro, sai de Montreal com a melhor atuação da carreira.

E no fim, outra chegada antológica. Felipe Massa foi pra cima de Kobayashi pela sexta posição e a conseguiu pelo fotosharp! Um fim épico!

O resultado da corrida ainda está indefinido devido a uma possível punição ao inglês pelo acidente com o asturiano. Como anti-alonsista, diria que seria absurdo punirem, mas pelo grosso da regra, Button realmente provocou o acidente e uma eventual punição não seria errada.

Mesmo assim, a corrida canadense foi excitante ao extremo, talvez por isso teve que parar para ninguém ter um ataque cardíaco. A alegria de Button é digna ao quase orgasmo de Piquet naquele final de 1991. Uma corrida espetacular. Um momento Histórico! (por isso tá nesta categoria). Talvez a melhor corrida de todos os tempos. O que acham?

1 – Jenson Button (ING/McLaren-Mercedes) – 70 voltas em 4h04m39s539
2 – Sebastian Vettel (ALE/Red Bull-Renault) – a 2s709
3 – Mark Webber (AUS/Red Bull-Renault) – a 13s828
4 – Michael Schumacher (ALE/Mercedes) – a 14s219
5 – Vitaly Petrov (RUS/Renault-Lotus) – a 20s395
6 – Felipe Massa (BRA/Ferrari) – a 33s225
7 – Kamui Kobayashi (JAP/Sauber-Ferrari) – a 33s270
8 – Jaime Alguersuari (ESP/Toro Rosso-Ferrari) – a 35s964
9 – Rubens Barrichello (BRA/Williams-Cosworth) – a 45s100
10 – Sebastien Buemi (SUI/Toro Rosso-Ferrari) – a 47s000
11 – Nico Rosberg (ALE/Mercedes) – a 50s400
12 – Pedro de la Rosa (ESP/Sauber-Ferrari) – a 1m03s600
13 – Vitantonio Liuzzi (ITA/Hispania-Cosworth) – a 1 volta
14 – Narain Karthikeyan (IND/Hispania-Cosworth) – a 1 volta
15 – Jerome D’Ambrosio (BEL/Marussia Virgin-Cosworth) – a 1 volta
16 – Timo Glock (ALE/Marussia Virgin-Cosworth) – a 1 volta
17 – Jarno Trulli (ITA/Lotus-Renault) – a 1 volta
18 – Paul di Resta (ESC/Force India-Mercedes) – a 3 voltas/acidente

Não completaram:

Pastor Maldonado (VEN/Williams-Cosworth) – a 9 voltas/mecânico
Nick Heidfeld (ALE/Renault-Lotus) – a 15 voltas/acidente
Adrian Sutil (ALE/Force India-Mercedes) – a 21 voltas/acidente
Fernando Alonso (ESP/Ferrari) – a 34 voltas/acidente
Heikki Kovalainen (FIN/Lotus-Renault) – a 42 voltas/mecânico
Lewis Hamilton (ING/McLaren-Mercedes) – a 63 voltas/acidente

Melhor volta: Jenson Button (ING/McLaren-Mercedes) – 1m16s956, na 69ª

Susto e Monotonia

Por Eduardo Casola Filho

perez

Força Perez!

A classificação para o Grande Prêmio de Mônaco acabou marcada pela apreensão. Sergio Perez bateu forte na Chincane do Porto. Um acidente parecido com o que abreviou a carreira de Karl Wendlinger na Fórmula 1 há dezessete anos.

O mexicano vinha numa classificação exemplar, deixou o mito Kamui Kobayashi para trás, e foi ao Q3. Durante esta parte, a Sauber saiu da linha correta do traçado e o carro foi direto no guard-rail, para depois parar no Soft Wall que reveste a quina da chincane. O piloto ficou desacordado mas agora, segundo as informações oficiais, está consciente, com dores na perna. Uma pena para o mexicano. Força Perez!

Já a classificação, que nos treinos livres, parecia ter a cara de Fernando Alonso, e nos dois primeiros tempos, foi favorável a Lewis Hamilton, no fim terminou da mesma forma que tem sido nos últimos GP’s. Sebastian Vettel faz mais uma pole e tem a chance de colocar seu nome entre os vencedores de Mônaco. Pra variar, com um tempo avassalador em relação aos adversários, e ainda com uma dose de sorte com a bandeira vermelha no fim do treino.

O segundo posto ficou com Jenson Button, que foi para pista na hora certa e evitou a dobradinha da Red Bull na primeira fila, ao contrário de seu companheiro que apesar de salvar um set de pneus super-macios, vai largar apenas em sétimo nono, já que foi punido por cortar a chincane. Felipe também pode ser punido amanhã.

Fernando Alonso em quarto e Felipe Massa em sexto terão que aguardar uma melhor estratégia para poder brigar por um pódio, que é o limite do F150th.

E Michael Schumacher, pela primeira vez no ano largará na frente de Nico Rosberg. O Queixudo se colou entre as Ferraris, enquanto Rosbife teve que se virar para ficar em oitavo sétimo, depois do acidente de manhã, aliás, que escapou por pouco de bater onde o mexicano ficou na classificação.

E em nono oitavo, novamente Pastor Maldonado, deixando Rubens Barrichello em décimo-segundo. O venezuelano tá ajuizado e tem desde a corrida de Barcelona, andando mais rápido que o Barrica. Seria sinal da idade ou o piloto da terra de Hugo Chavez tem realmente potencial?

Amanhã, provavelmente uma corrida truncada, como é normal de Monte Carlo, onde os pneus macios e super-macios tem se comportado bem. Mas o mais importante que Sergio Perez esteja bem e que se recupere para voltar logo às pistas. Força Perez Hilton!

1 – Sebastian Vettel (ALE/Red Bull-Renault) – 1m13s556
2 – Jenson Button (ING/McLaren-Mercedes) – 1m14s997
3 – Mark Webber (AUS/Red Bull-Renault) – 1m14s019
4 – Fernando Alonso (ESP/Ferrari) – 1m14s483
5 – Michael Schumacher (ALE/Mercedes) – 1m14s682
6 – Felipe Massa (BRA/Ferrari) – 1m14s877
7 – Lewis Hamilton (ING/McLaren-Mercedes) – 1m15s280
8 – Nico Rosberg (ALE/Mercedes) – 1m15s766
9 – Pastor Maldonado (VEN/Williams-Cosworth) – 1m16s528
10 – Sergio Perez (MEX/Sauber-Ferrari) – sem tempo

Eliminados na segunda parte do treino classificatório:
11 – Vitaly Petrov (RUS/Renault-Lotus) – 1m15s815
12 – Rubens Barrichello (BRA/Williams-Cosworth) – 1m15s826
13 – Kamui Kobayashi (JAP/Sauber-Ferrari) – 1m15s973
14 – Paul di Resta (ESC/Force India-Mercedes) – 1m16s118
15 – Adrian Sutil (ALE/Force India-Mercedes) – 1m16s121
16 – Nick Heidfeld (ALE/Renault-Lotus) – 1m16s214
17 – Sebastien Buemi (SUI/Toro Rosso-Ferrari) – 1m16s300

Eliminados na primeira parte do treino classificatório:
18 – Heikki Kovalainen (FIN/Lotus-Renault) – 1m17s343
19 – Jarno Trulli (ITA/Lotus-Renault) – 1m17s381
20 – Jaime Alguersuari (ESP/Toro Rosso-Ferrari) – 1m17s820
21 – Timo Glock (ALE/Marussia Virgin-Cosworth) – 1m17s914
22 – Jerome D’Ambrosio (BEL/Marussia Virgin-Cosworth) – 1m18s736

Os dois carros da Hispania não treinaram. Liuzzi bateu e sei la´o que aconteceu com o Karthikeyan. Para correrem, precisam da aprovação da FIA. Sinceramente, com mais dois carros lentos na pista, acho que seria uma temeridade deixá-los correr, principalmente pelos eventos de hoje. Mas, como diria Mike Vlcek: À Conferir.

Grande Prêmio da Espanha de Fórmula 1 – Corrida

Por Eduardo Casola Filho

vettel

E ele continua como #1

E apesar de todas as esperanças, a corrida da Espanha não teve a emoção que se esperava. O traçado amarrado da Catalunha não permitiu muitas ultrapassagens. O forte arrasto aerodinâmico que a pista proporciona desbancou o Kers, a asa móvel e os pneus Pirelli. Bem claro que esta pista é uma bomba. Qual será a instrução dos arquitetos espanhóis para pistas de corrida?

Enfim, a largada teve o brilhareco que Fernando Alonso sempre dá em solo espanhol. Pulando na ponta, segurou a pressão por 20 voltas, mas como o carro da Ferrari é muito inferior às Red Bull e McLaren, não pode fazer mais do que o quinto lugar, ainda assim, atrás com menos uma volta. Uma diferença gritante que a equipe de Maranello vai ter que resolver para voltar a sonhar com vitórias.

Então foi Sebastian Vettel, sempre ele a dominar a parada. Mark Webber se animou com a pole, mas a estigma de segundo piloto falou mais alto e o australiano sequer chegou ao pódio, depois de ter muitas dificuldades para superar o asturiano.

Enquanto isso, Vettel seguiu no seu ritmo, mas teve que segurar a pressão de Lewis Hamilton. O inglês até pressionou, mas não conseguia chegar na reta perto o suficiente para passar. No fim o segundo lugar ficou de bom estado. E para fechar o pódio a outra McLaren de Jenson Button. Na largada, o campeão de 2009 caiu para décimo, mas conseguiu poupar os pneus, uma característica sua e o terceiro ficou para filho de Sir John. O problema para Lyons foi fora da pista, pois recusou tirar foto com uma moça bonita, segundo GB. Estranho esta atitude de um sujeito tido como um dos boa-praça da Fórmula 1, talvez só para evitar a ira do rolo de macarrão de dona Michelle Jessica (valeu Tiago Carvalho) Michibata… 😈

Na briga pelo pelotão intermediário, quem terminou melhor foi Michael Schumacher. Com uma boa largada, o Queixudo terminou exatamente à frente de Nico Rosberg, e segurou bem a bronca, não dando chance para ser ultrapassado, aproveitando-se da dificuldade do circuito de Montmeló.

E os demais pontuáveis merecem a honra. Nick Heidfeld partiu de último, foi na estratégia e na velocidade passando todo mundo no bloco mediano (um dos poucos a conseguir) e salvou um brilhante oitavo lugar, e ainda vendo Vitaly Petrov  sem pontuar. Apesar do fogo, o alemão foi chapa quente! (piadinha ruim esta). Depois vieram as duas Sauber. Sergio Perez soma seus primeiros pontos pra valer, superando a bronca que toda corrida tem levado do narrador global e mostrou superioridade na pista espanhola em relação a seu companheiro, Kamui Kobayashi. Contudo, o nosso samurai conseguiu reverter a asa quebrada e estratégia, cavou outro ponto, seguindo regular nesta temporada.

Quanto aos brasileiros, Felipe Massa andou sempre no pelotão intermediário, rodou sozinho e no fim da corrida, parou com o câmbio quebrado. Outro chocolate na disputa interna. Já Rubens Barrichello andou mais perto do ritmo das novatas e ficou num modesto 17º lugar. Mesmo Pastor Maldonado foi muito superior no fim de semana, apesar de ficar em 15º, devido à falta de rendimento da Williams. Temporada trágica de Rubinho e da equipe de tio Frank.

Desta forma, ocorreu o GP da Espanha. Vettel igualou o número de vitórias de Emerson Fittipaldi (14) e fica cada vez mais perto de dominar este campeonato. E o alemão feliz da vida extravasando na chegada com o rádio. E essa alegria alemã parece não ter fim.

Buenas, vamos para Mônaco e daí veremos o que vai rolar com os pneus de manteiga no principado (composto escolhido é o macio e o super-macio) e a asa móvel no túnel.  Isso é para semana que vem. Até lá!

1 – Sebastian Vettel (ALE/Red Bull-Renault) – 66 voltas em 1h39m03s301
2 – Lewis Hamilton (ING/McLaren-Mercedes) – a 0s630
3 – Jenson Button (ING/McLaren-Mercedes) – a 35s697
4 – Mark Webber (AUS/Red Bull-Renault) – a 47s966
5 – Fernando Alonso (ESP/Ferrari) – a 1 volta
6 – Michael Schumacher (ALE/Mercedes) – a 1 volta
7 – Nico Rosberg (ALE/Mercedes) – a 1 volta
8 – Nick Heidfeld (ALE/Renault-Lotus) – a 1 volta
9 – Sergio Pérez (MEX/Sauber-Ferrari) – a 1 volta
10 – Kamui Kobayashi (JAP/Sauber-Ferrari) – a 1 volta
11 – Vitaly Petrov (RUS/Renault-Lotus) – a 1 volta
12 – Paul di Resta (ESC/Force India-Mercedes) – a 1 volta
13 – Adrian Sutil (ALE/Force India-Mercedes) – a 1 volta
14 – Sebastien Buemi (SUI/Toro Rosso-Ferrari) – a 1 volta
15 – Pastor Maldonado (VEN/Williams-Cosworth) – a 1 volta
16 – Jaime Alguersuari (ESP/Toro Rosso-Ferrari) – a 2 voltas
17 – Rubens Barrichello (BRA/Williams-Cosworth) – a 2 voltas
18 – Jarno Trulli (ITA/Lotus-Renault) – a 2 voltas
19 – Timo Glock (ALE/Virgin-Cosworth) – a 3 voltas
20 – Jerome D’Ambrosio (BEL/Virgin-Cosworth) – a 3 voltas
21 – Narain Karthikeyan (IND/Hispania-Cosworth) – a 4 voltas

Não completaram:
Felipe Massa (BRA/Ferrari) – a 8 voltas/câmbio
Heikki Kovalainen (FIN/Lotus-Renault) – a 18 voltas/acidente
Vitantonio Liuzzi (ITA/Hispania-Cosworth) – a 38 voltas/mecânico

Melhor volta: Lewis Hamilton (ING/McLaren-Mercedes) – 1m26s727, na 52ª

%d blogueiros gostam disto: