Arquivos do Blog

E acabou-se o que era doce

A Fórmula 1 chegou ao fim em 2013. O campeonato, que certamente não deixará saudades, terminou neste domingo em Interlagos. o Grande Prêmio do Brasil não foi o melhor da história, mas foi animado. Mesmo sem a chuva, a corrida foi bem movimentada e trouxe histórias e fatos marcantes no desfecho de uma era.

A turma que terminou o ano

Esta época terminou com mais uma vitória de Sebastian Vettel. A corrida foi mais uma vez fácil. Na largada, perdeu a liderança para Nico Rosberg, mas no final da primeira volta, estava na frente. O único susto foi por causa de uma lambança nos pits da Red Bull, mas no fim, a vitória estava assegurada e o alemão iguala a marca de nove vitórias seguidas pertence a Alberto Ascari.

Nota: Ascari conseguiu nove vitórias seguidas em corridas que ele participou, já que na contagem, não entra as 500 milhas de Indianapolis de 1953, já que os europeus da F1 não competiam na Brickyard.

Quem apareceu bem mais foi o segundo colocado. Mark Webber teve uma ótima atuação na sua corrida derradeira na categoria. Fez um bom duelo com Fernando Alonso e chegou em segundo. No final foi ele que roubou a cena, primeiro tirando o capacete no meio da volta de retorno para os boxes e depois levou um tombo, em meio às homenagens que recebia. Um desfecho bem interessante.

Capacete é para os fracos!

Fernando Alonso foi o terceiro colocado. Fez a corrida que se esperava e chegou onde dava mesmo: atrás das Red Bull. O problema mesmo é aguentar a Glenda Koloswski no pódio…

A dupla da McLaren apareceu bem, mas não evitou o vexame de fechar a temporada sem nenhum pódio. Mesmo assim, Jenson Button e Sergio Perez foram aguerridos e conseguiram fechar a corrida em quarto e sexto respectivamente. Que no ano seguinte a turma de Woking acerte a mão para equilibrar as coisas. Já para o mexicano, que procura um emprego, fica uma boa impressão para quem deseja alguns tacos.

Entre eles ficou Nico Rosberg. O alemão assumiu a liderança na primeira volta, mas despencou por causa do acerto ruim da sua Mercedes, que estava voando na chuva, mas que não andava na pista seca. Mais uma temporada que acaba aquém do esperado.

Em sétimo veio Felipe Massa, no seu adeus a Ferrari. O brasileiro recebeu aplausos do mecânico assim que saiu dos boxes e fez uma grande largada. Até sonhava com o pódio, mas uma punição controversa (apesar de estar na regra) acabou com suas chances. fez ainda uns donuts, assim como Vettel e deixou a Estaberria de Maranello de bem com a vida. (não em termos de resultado, mas na autoestima)

Palmas para o Felipe (merecidas?)

Em oitavo, Nico Hulkenberg fechando um ano em que se afirmou em termos de desempenho, mesmo com um carro bem aquém da sua qualidade. Que nos próximos anos, a sorte sorria mais para ele.

Logo a seguir veio Lewis Hamilton, que mais uma vez sofreu no autódromo José Carlos Pace. O britânico vinha sem muitas expectativas, mas quase botou o vice-campeonato da Mercedes a perder, quando deu uma fechada desnecessária em Valteri Bottas, tirando o finlandês da corrida e estourando o seu próprio pneu. Tomou um drive-trought pela patacoada, mas salvou dois pontos.

O último pontuável foi Daniel Ricciardo, substituto de Webber, que teve que segurar investidas de adversários e tomou alguns sustos, mas terminou em melhor forma que o companheiro Jean-Eric Vergne, justificando sua escolha pelos rubrotaurinos.

Na turma que sobrou temos muitas decepções. A começar com a Lotus, que viu suas chances de pontuar irem para o espaço por causa do motor Renault. Além disso, Heikki Kovalainen foi uma figura nula no fim de semana e terminou apenas em 14º. Um fim de temporada que mostra um futuro nebuloso pelos lados de Einstone.

E o futuro piloto da equipe preta e dourada não parece ser o mais indicado para mudar o panorama. Pastor Maldonado fechou o ano com uma rodada no S do Senna, em disputa com Vergne. Uma despedida triste do venezuelano da Williams.

Mas não tem coisa ruim só do fundão. No duelo das nanicas, festa para a Marussia, que conseguiu manter a vantagem para a Caterham (que teve problemas com Charles Pic) e terminou o ano como a décima colocada nos construtores. De quebra, o endinheirado Max Chilton conseguiu terminar todas as 19 provas de 2013. A melhor marca do ano.

Bom, e assim chegou ao fim a temporada 2013, terminando a era dos motores aspirados V8. Foi uma temporada bem inferior ao ano passado, não tem como negar. Que 2014 seja bem melhor, tanto no campeonato, como nas corridas. Abraço!

1º. Sebastian Vettel (ALE/Red Bull-Renault) 71 voltas em 1h32min36s300
2º. Mark Webber (AUS/Red Bull-Renault) a 10s4
3º. Fernando Alonso (ESP/Ferrari) a 18s9
4º. Jenson Button (ING/McLaren-Mercedes) a 37s3
5º. Nico Rosberg (ING/Mercedes) a 39s0
6º. Sergio Pérez (MEX/McLaren-Mercedes) a 49s1
7º. Felipe Massa (BRA/Ferrari) a 64s2
8º. Nico Hulkenberg (ALE/Sauber-Ferrari) a 72s9
9º. Lewis Hamilton (ING/Mercedes) a 1 volta
10º. Daniel Ricciardo (AUS/Toro Rosso-Ferrari) a 1 volta
11º. Paul di Resta (ESC/Force India-Mercedes) a 1 volta
12º. Esteban Gutiérrez (MEX/Sauber-Ferrari) a 1 volta
13º. Adrian Sutil (ALE/Force India-Mercedes) a 1 volta
14º. Heikki Kovalainen (FIN/Lotus-Renault) a 1 volta
15º. Jean-Éric Vergne (FRA/Toro Rosso-Ferrari) a 1 volta
16º. Pastor Maldonado (VEN/Williams-Renault) a 1 volta
17º. Jules Bianchi (FRA/Marussia-Cosworth) a 2 voltas
18º. Giedo van der Garde (HOL/Caterham-Renault) a 2 voltas
19º. Max Chilton (ING/Marussia-Cosworth) a 2 voltas
Abandonaram:
Charles Pic (FRA/Caterham-Renault) na 59ª volta
Valtteri Bottas (FIN/Williams-Renault) na 46ª volta
Romain Grosjean (FRA/Lotus-Renault) na 3ª volta

Volta mais rápida: Mark Webber (AUS/Red Bull-Renault) – 1min15s436

+++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++

Campeonato de pilotos


1 – Sebastian Vettel 397
2 – Fernando Alonso 242
3 – Mark Webber 199 (+2)
4 – Lewis Hamilton 189 (-1)
5 – Kimi Raikkonen 183 (-1)
6 – Nico Rosberg 171
7 – Romain Grosjean 132
8 – Felipe Massa 112
9 – Jenson Button 73
10 – Nico Hulkenberg 51 (+1)
11 – Sergio Perez 49 (+1)
12 – Paul di Resta 48 (-2)
13 – Adrian Sutil 29
14 – Daniel Ricciardo 20
15 – Jean-Eric Vergne 13
16 – Esteban Gutierrez 6
17 – Valteri Bottas 4
18 – Pastor Maldonado 1
19 – Jules Bianchi 0
20 – Charles Pic 0
21 – Heikki Kovalainen 0
22 – Giedo van der Garde 0
23 – Max Chilton 0

Campeonato de construtores

1 – Red Bull-Renault 596
2 – Mercedes 360
3 – Ferrari 354
4 – Lotus-Renault 315
5 – McLaren-Mercedes 122
6 – Force India-Mercedes 77
7 – Sauber-Ferrari 57
8 – Toro Rosso Ferrari 33
9 – Williams-Renault 5
10 – Marussia-Cosworth 0
11 – Caterham-Renault 0

++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++

Disputa em corridas:

Vettel 18 X 1 Webber
Alonso 17 X 2 Massa
Button 13 X 6 Perez
Raikkonen 11 X 6 Grosjean
Kovalainen 1 x 1 Grosjean
Rosberg 9 X 10 Hamilton
Hulkenberg 14 X 5 Gutierrez
Di Resta 11 X 8 Sutil
Maldonado 12 X 7 Bottas
Vergne 8 X 11 Ricciardo
Pic 14 X 5 Van der Garde
Bianchi 15 X 4 Chilton

Anúncios

E viva Spa-Francorchamps

Salve galera! Depois de um bom tempo sem o escriba dar as caras, resolvi dar um descanso aproveitando a silly season, mas volto a falar sobre o que acontece no mundo da Fórmula 1. E quem ficou para acompanhar o treino de classificação, não se arrependeu.

Luisinho conseguiu de novo!

O tempo na região das Ardenas sempre foi lotérico e no treino oficial não foi diferente, com a chuva indo e voltando. Com isso a situação do grid foi mudando completamente e permitiu algumas surpresas e reviravoltas.

A pole position mudou de mão várias vezes. A situação de chove-seca mudou os rumos da classificação, favorecendo a Mercedes, no fim das contas. mesmo sem ter um grande carro no fim de semana, Lewis Hamilton encontrou uma grande volta e larga na posição de honra pela 30ª vez. Mais um feito e tanto.

A pole parecia certa para a turma dos energéticos, que conseguiu abrir a última volta antes do cronômetro estourar, mas não contaram com o dono do Roscoe, mas o P2 de Vettel e o P3 de Webber ainda podem ser considerados como ótimo, até porque seus rivais estão bem atrás na briga.

Na sequência vem Nico Rosberg, que fez duas grandes voltas em condições de pista mais molhada, mas não teve a chance de fazer a volta no mesmo timing em relação aos tr~es primeiros.

Em quinto, um dos nomes da classificação: Paul di Resta quase repetiu o feito de Giancarlo Fisichella em 2009 e liderou quase todo o Q3, para conseguir uma pole para a Force India. Uma pena que a pista secou e ele caiu para quinto. mas quem sabe o tempo pode dar ao escocês a chance de um resultado histórico.

Jenson Button também fez uma excelente classificação, mesmo com um carro inferior conseguiu um sexto lugar considerado satisfatório para a McLaren, diante do modesto 13º de Sergio Perez, o britânico fez um bom trabalho.

A Lotus está andando bem, mas não deu sorte com a chuva. Tem os dois carros na quarta fila. Para Kimi Raikkonen poder brigar por mais uma vitória na pista belga, vai precisar de remar da oitava posição. mas para a sua sorte, Romain Grosjean pode fazer o mesmo serviço do ano passado e facilitar o caminho do Ice Man (brinks).

Pior que a Lotus no Q3, só a Ferrari. Felipe Massa foi quem tentou o timing mais próximo da Force India e esteve em segundo a maior parte do treino, mas a melhora do tempo o derrubou para décimo, imediatamente atrás de Fernando Alonso, que rodou no final e não foi além do nono tempo. Definitivamente a casa rossa vai abaixo nesta noite.

Van der Garde; Um dos heróis do dia

Da turma de trás, a grande atração foi, sem dúvida, o desempenho das nanicas. Giedo van der Garde, Jules Bianchi e Max Chilton colocaram pneus slick no momento certo do Q1 e acharam voltas fantásticas, eliminando a sempre inerte Sauber de Esteban Gutierrez, as desesperadas Williams e as surpreendentes Toro Rosso, se colocando no Q2. Uma pena que o tempo mais firme da segunda sessão evitou a hecatombe de um deles chegar ao Q3, mas o fato de largarem de 14º, 15º e 16º já foi uma vitória para a Caterham e a Marussia.

Bom é isso, Amanhã tudo indica que a chuva deve ir e voltar constantemente e embaralhar as cartas da corrida. Além disso o fantástico circuito da Bélgica deve trazer mais uma bela corrida. um belo retorno de férias, não acham? Abraço!

Pos. Piloto (Nac./Equipe) Tempo
1º. Lewis Hamilton (ING/Mercedes) 2min01s012
2º. Sebastian Vettel (ALE/Red Bull-Renault) 2min01s200
3º. Mark Webber (AUS/Red Bull-Renault) 2min01s325
4º. Nico Rosberg (ALE/Mercedes) 2min02s251
5º. Paul di Resta (ESC/Force India-Mercedes) 2min02s332
6º. Jenson Button (ING/McLaren-Mercedes) 2min03s075
7º. Romain Grosjean (FRA/Lotus-Renault) 2min03s081
8º. Kimi Raikkonen (FIN/Lotus-Renault) 2min03s390
9º. Fernando Alonso (ESP/Ferrari) 2min03s482
10º. Felipe Massa (BRA/Ferrari) 2min04s059
     
11º. Nico Hulkenberg (ALE/Sauber-Ferrari) 1min49s088
12º. Adrian Sutil (ALE/Force India-Mercedes) 1min49s103
13º. Sergio Pérez (MEX/McLaren-Mercedes) 1min49s304
14º. Giedo van der Garde (HOL/Caterham-Renault) 1min52s036
15º. Jules Bianchi (FRA/Marussia-Cosworth) 1min52s563
16º. Max Chilton (ING/Marussia-Cosworth) 1min52s762
     
17º. Pastor Maldonado (VEN/Williams-Renault) 2min03s072
18º. Jean-Éric Vergne (FRA/Toro Rosso-Ferrari) 2min03s300
19º. Daniel Ricciardo (AUS/Toro Rosso-Ferrari) 2min03s317
20º. Valtteri Bottas (FIN/Williams-Renault) 2min03s432
21º. Esteban Gutiérrez (MEX/Sauber-Ferrari) 2min04s324
22º. Charles Pic (FRA/Caterham-Renault) 2min07s384

I will survive (on the race)

Salve galera! O GP de Mônaco teve uma primeira parte chata demais, mas a partir da metade, a coisa melhorou e o final foi até que empolgante. Quem foi o responsável por isso? Acredito que foram os pilotos, que na primeira parte se portaram como mariquinhas e que não se atacaram até a janela de pit-stops, mas a partir disso e do primeiro safety-car a coisa mudou, o que significa que Monte Carlo não é só procissão. Basta querer atacar.

“Hoje eu arrasei!”

Quem não deu nenhuma margem para ataque foi Nico Rosberg. O alemão segurou a ponta em todos os momentos e venceu com maestria. Iguala o feito do pai, há trinta anos (é o primeiro filho de piloto a fazer isso), e finalmente consegue convencer que pode ser mais do que um mero “1B” na Mercedes. Afinal nas últimas corridas tem botado a banca em cima de Lewis Hamilton e mostra que com um carro vencedor, vai dar trabalho aos rivais.

Quem não tinha um carro vencedor hoje, mas sai do principado feliz é a turma dos energéticos. Sebastian Vettel e Mark Webber fecharam o pódio e somaram pontos importantíssimos para a equipe e os pilotos no campeonato. Vettel se aproveitou do infortúnio dos rivais mais próximos e abre uma vantagem bem confortável para o segundo colocado. razão para reclamação não há para os rubrotaurinos. (exceto esse teste de pneus da Mercedes que foi descoberto hoje, mas falarei disso mais tarde)

O quinto colocado foi uma grata surpresa. Adrian Sutil conseguiu o resultado que lhe escapou cinco anos atrás. O alemão sempre esteve na zona dos pontos e mostrou a agressividade na medida certa. Com direito a duas ultrapassagens na Loews, foi o destaque positivo da corrida.

Jenson Button fez uma corrida burocrática, perdeu posições e deve estar enfezado com seu companheiro de equipe por causa da atitude dele. mesmo assim salvou um sexto lugar bem razoável, ainda à frente de Fernando Alonso. O espanhol teve uma corrida bem fraca  e em algumas vez foi o responsável pelo trenzinho. terminou em sétimo, mas podia ser pior.

Vergne: Bela homenagem e boa corrida

Jean-Eric Vergne fez uma corrida honesta e contou com a sorte para somar mais quatro pontinhos. A sua homenagem a Francois Cevert foi digna. Paul di Resta foi outro com corrida digna. Antecipou a parada e fez ultrapassagens na zona de DRS, foi subindo e fez mais dois pontos. A Force India sai bem do circuito monegasco.

O décimo lugar pode não valer muita coisa, mas para Kimi Raikkonen, foi algo épico. O finlandês andou a corrida inteira em quinto, até que teve Sergio Perez ao seu encalço. O mexicano fazia uma excelente corrida com uma bela passada em Button e uma posição ganha em cima de Alonso por cortar a chincane do porto. No mesmo ponto das manobras anteriores, o piloto da McLaren tentou e os dois vazaram a curva, gerando reclamação do Matias, mas faltando seis voltas para o fim, Perez tentou de novo onde não tinha espaço e arrebentou o pneu da Lotus e detonou sua asa.

Perez: de bestial a besta

Kimi teve que ir para os boxes e voltar lá atrás, enquanto o Chesperito parava de vez com problemas decorrentes do choque. Raikkonen foi com tudo e fez cinco ultrapassagens nas últimas quatro voltas, sendo três na última volta e manteve a sequência de 23 corridas nos pontos, estando a uma de igualar o recorde de Michael Schumacher. Se ele conseguir, ele merce, ainda mais depois de hoje.

Começamos agora com a turma do bonde. Primeiro foi Felipe Massa, que repetiu na prova a mesma batida na classificação e causando o primeiro safety-car. De quebra teve que ir para o centro médico com colar cervical e tudo, mas aparentemente nada de grave para ele. Se fisicamente está tudo ok, moralmente foi uma bela ducha de água fria para o brasileiro.

Outro em fim de semana daqueles foi Pastor Maldonado. Na largada, o venezuelano se estranhou com Giedo van der Garde e ficou para trás, conseguiu chegar no pelotão, mas terminou a sua participação na corrida em “grande estilo” sendo catapultado por Max Chilton, destruindo a barreira de pneus  e quase interditando a curva da tabacaria, sobrando destroços para o pobre Jules Bianchi (a princípio erroneamente recriminado por muitos pela bobagem de seu companheiro de equipe). A corrida foi paralisada por alguns momentos para o reparo.

Maldonado em um dia normal

Para completar a zica do francês queridinho de muitos, que teve motor quebrado na classificação, ficou parado na larga e pegou a rebarba do bolivariano, ainda bateu na Saint Devote um pouco parecido com os acidentes de Massa. Coincidentemente, o trio é empresariado por Nicolas Todt, o filho do presidente da FIA. Esse teve um dia daqueles.

Um outro francês (não tão querido assim) resolveu entrar na festa. Romain Grosjean, que havia batido três vezes durante os treinos, estava quietinho no seu canto até encher a traseira de Daniel Ricciardo na saída do túnel e arruinar ambas as corridas. Uma atuação a lá Grosjean.

Bom, tudo aqui sobre a corrida está dito. Daqui há duas semanas a Fórmula 1 vai ao Canadá, para uma corrida que promete ser movimentada, na medida que Montreal costuma proporcionar. Até lá a Pirelli deve finalmente colocar pneus novos, que possam durar mais e melhorar a qualidade das corridas. O problema é se alguém tiver mais privilégios, como o teste secreto da Mercedes após a corrida de Barcelona, que só foi descoberta hoje por todo mundo. A Ross Racing pode ter dado o golpe de mestre na turma toda e a história da Fórmula 1 pode ser outra daqui para frente. Aguardemos os próximos capítulos.

Para quem gosta de automobilismo, boa 500 milhas para todos (e quem tiver fôlego, boa Coca-Cola 600 também) Abraço!

1º. Nico Rosberg (ALE/Mercedes) 78 voltas
2º. Sebastian Vettel (ALE/Red Bull-Renault) a 3s8
3º. Mark Webber (AUS/Red Bull-Renault) a 6s3
4º. Lewis Hamilton (ING/Mercedes) a 13s8
5º. Adrian Sutil (ALE/Force India-Mercedes) a 21s4
6º. Jenson Button (ING/McLaren-Mercedes) a 23s1
7º. Fernando Alonso (ESP/Ferrari) a 26s7
8º. Jean-Éric Vergne (FRA/Toro Rosso-Ferrari) a 27s2
9º. Paul di Resta (ESC/Force India-Mercedes) a 27s6
10º. Kimi Raikkonen (FIN/Lotus-Renault) a 36s5
11º. Nico Hulkenberg (ALE/Sauber-Ferrari) a 42s5
12º. Valtteri Bottas (FIN/Williams-Renault) a 42s6
13º. Esteban Gutiérrez (MEX/Sauber-Ferrari) a 43s2
14º. Max Chilton (ING/Marussia-Cosworth) a 49s8
15º. Giedo van der Garde (HOL/Caterham-Renault) a 1min02s5
16º. Sergio Pérez (MEX/McLaren-Mercedes) a 6 voltas
Abandonaram
Romain Grosjean (FRA/Lotus-Renault) na 64ª volta
Daniel Ricciardo (AUS/Toro Rosso-Ferrari) na 62ª volta
Jules Bianchi (FRA/Marussia-Cosworth) na 59ª volta
Pastor Maldonado (VEN/Williams-Renault) na 45ª volta
Felipe Massa (BRA/Ferrari) na 29ª volta
Charles Pic (FRA/Caterham-Renault) na 8ª volta

Melhor volta: Sebastian Vettel (Red Bull-Renault) 1:16.577 (volta 77)

Overdose!

Salve galera! Temos muita coisa para colocar em ordem. Pois aconteceu de tudo hoje, e como prometido lá vai a overdose de velocidade:

Será que o time de Tony Fernandes sai da fossa?

Caterham CT03:

Hoje foi o dia das duas nanicas botarem seus novos carros na pista. A Caterham seguiu um estilo mais conservador no seu carro carro. Mudou muito pouco aerodinamicamente, focando mais na parte traseira. Até o bico de ornitorrinco foi mantido. Quanto as cores, permaaneceu o verde e amarelo, com um tom mais laminado. Até que na cor ficou bem bonito, mas a forma não foi a melhor. Agora, se o carro vai ser bom o suficiente para andar perto das equipes médias e, quem sabe, somar um mísero ponto, isso deve ser ainda mais difícil que 2012. Pois parece mais complicado e com uma dupla bem mais inexperiente em relação ao ano passado: Veremos se Charles Pic e Giedo van der Garde farão o dever de andar pelo menos à frente da Marussia.

O carro que será guiado por Luiz Razia

Marussia MR02:

Já o time rubronegro teveuma postura mais arrojada no design. O modelo apresenta uma traseira mais elaborada e um bico mais baixo. tem um degrau no bico (o que não tinha ano passado), mas é bem discreto. As cores seguem a mesma, mas com um layout diferente. O detalhe que fica é a ausência da Virgin no patrocínio, o que marca o adeus definitivo de qualquer ligação de Richard Branson com a escuderia.

Outra novidade é a presença do Kers. Com isso todas as equipes tem o recurso e ninguém sofrerá com a falta dos cavalos extras (a não ser em caso de algum problema, algo que pode acontecer com uma equipe menos estruturada, como a Marussia)

NA disputa com o time de Tony Fernandes, a Marussia deverá ter a mesma dificuldade: pilotos inexperientes para desenvolver o bólido. Max Chilton nunca empolgou na GP2 e está mais pela grana do pai, acinista da AON. Quanto a segunda vaga, a parada quase resolvida pode virar um dilema.

Isso porque Luiz Razia saiu contando para todo mundo que a vaga estava no papo, mas a equipe anglo-russa ainda não confirmou nada e o chefe de equipe John Booth até desconversou sobre a vaga. Bom, seria uma burrada daquelas se o piloto e a assessoria dele saíssem falando por aí que já está tudo certo quando não está. Todo mundo replicou, até o Jornal Nacional. Então acredito que o único problema são detalhes contratuais, ou em caso mais grave, a dependência de patrocinadores. mas se razia não alinhar em Melbourne, vai ser o vexame do campeonato, antes mesmo de começar. Espero que as coisas estejam certas mesmo.

UPDATE:  A Marussia acabou com qualquer suspense hoje de manhã e já confirmou o baiano Luiz Razia como piloto da equipe. Como já dito antes, não haveria o menor sentido ser feita toda a divulgação e o negócio melar. O brasileiro já guiará o MR02 em Jerez e não terá nenhum grande atraso na adaptação do carro. Boa sorte para ele

Quem sabe o caminho certo?

Sim, existe vida fora da Fórmula 1

Pois é, se razia ainda busca a garantia para ficar na Fórmula 1, Bruno Senna desencanou de vez. Apesar de muita gente falar das chances dele assumir a Force India, ou de uma possível chance na DTM, o Primeiro-Sobrinho optou pelo mundial de endurance. O brasileiro vai correr pela Aston Martin na classe GT.

O próprio Bruno admitiu que o que pesou é a chance de vitória, que não teria na F1. A DTM seria uma possibilidade, mas só tinha vaga na Mercedes e com Toto Wolff no comando, a situação não seria agradável. Fez uma boa escolha no fim das contas, onde pode enfrentar as Ferrari de igual para igual e sonhar com vitória na sua respectiva classe nas 6 Horas de Spa-Francorchamps e, principalmente, nas 24 Horas de Le Mans.

Bom, se não era o que a torcida brasileira esperava, pelo menos ele pode ser mais feliz. Então vá atrás da felicidade, Lalli!

Queimou algumas coisas no carro do Rosbife

E os carros estão na pista!

Este dia foi o primeiro movimento dos carros de 2012. Tirando a Williams que só apresenta o FW35 em 19 de fevereiro, todos os demais foram com as máquinas que estarão na pista em 2013.

Claro que é extremamamente temeroso fazer qualquer projeção em um dia de teste, sendo que ainda temos uma a semana inteira e mais duas sessões em Barcelona. Mas tem quem estea mais confiante, como Felipe Massa que já sentiu que o F138 é melhor que o F2012.  A única coisa que dá para dizer é que as nanicas devem permanecer atrás, já nas posições mais graúdas, nada ainda a se definir.

Agora, uma coisa que tem um valor, é aquestão de durabilidade. As escuderias prateadas ficaram devendo neste quesito. mcLaren e Mercedes tiveram problemas e perderam tempo no treino. Jenson Button ainda conseguiu voltar na segunda sessão e ser o mais rápido na soma de treinos, minimizando o prejuízo. Já Nico Rosberg não teve a mesma sorte. O carro soltou labaredas na manhã, e com isso, a ross racing ficou de fora da segunda parte. A falta de quilometragem pode ser um fato a atrapalhar na evolução do W04. Um péssimo começo.

Bom, aí vão os tempos:

1 – Jenson Button (ING/McLaren-Mercedes) – 1m18s861 (37 voltas)
2 – Mark Webber (AUS/Red Bull-Renault) – 1m19s709 – a 0s848 (73)
3 – Romain Grosjean (FRA/Lotus-Renault) – 1m19s796 – a 0s935 (54)
4 – Paul di Resta (ESC/Force India-Mercedes) – 1m20s343 – a 1s482 (89)
5 – Daniel Ricciardo (AUS/Toro Rosso-Ferrari) – 1m20s401 – a 1s540 (70)
6 – Felipe Massa (BRA/Ferrari) – 1m20s536 – a 1s675 (64)
7 – Nico Hulkenberg (ALE/Sauber-Ferrari) – 1m20s699 – a 1s838 (79)
8 – Nico Rosberg (ALE/Mercedes) – 1m20s846 – a 1s985 (11)
9 – Pastor Maldonado (VEN/Williams-Renault) – 1m20s864 – a 2s003 (84)
10 – Giedo van der Garde (HOL/Caterham-Renault) – 1m21s915 – a 3s054 (64)
11 – Max Chilton (ING/Marussia-Cosworth) – 1m24s176 – a 5s315 (29)

Só nos 19:

Bernie Ecclestone até pensou em manter o calendário com vinte corridas depois do fiasco do GP das Américas, queria uma corrida na Europa. Tinha opções na França (Magny-Cours e Paul Ricard) Áustria (Red Bull Ring) e Portugal (Portimão), mas no fim, tudo subiu no telhado. A Fórmula 1 só correrá em 19 lugares diferentes em 2013. Ninguém tinha grana, nem a estrutura que o velhote queria. (Ou tinha, a grana pesou mais). De qualquer modo a F1 fica cada vez mais longe do Velho Continente.

Enfim, a decisão:

Eu sei que o Trapizomba me furou e postou antes, mas vou colocar mais uma vez. O capítulo final do comercial da Ford com Nelson Piquet e Nigel Mansell foi ao ar. Se na classificação, o Leão levou a melhor, a corrida teve um duelo bem eletrizante e o final foi na base do limite extremo (Felizmente sem ter encheção de saco com regulamento). Confiram novamente:

Bom é isso. Novas informações entramos em breve. Abraço!

Mais ou menos mais do mesmo – Atualização arretada!

Não muito diferente dos anos anteriores. Será que o resultado também será o mesmo?

Fala pessoal! Hoje vamos começar uma sequência diária de posts, pois daqui até o dia 5 teremos a maior parte dos lançamentos dos carros de 2013, sem contar que algumas notícias pode se concretizar até lá. Vamos ao carro-chefe de hoje: O lançamento da McLaren.

O MP4-28 não surpreende, pois se esperava que o esquema de cores e a ausência do degrau no bico, como o seu antecessor. De fato, não havia muito o que mexer na aerodinâmica do carro, que andou bem em alguns momentos do campeonato, mas há algumas mudanças bem sutis.

Destaco na parte traseira onde está mais limpa, com a mudança no regulamento dos escapamentos, seguindo a tendência, como na apresentação da Lotus. Outro ponto importante foi a asa dianteira, que ganhou mais alguns ornamentos, ficando mais próxima do modelo da Red Bull no ano passado, visando ganhar pontos na aerodinâmica e equilibrar as ações com a turma dos energéticos.

Fora isso, o modelo segue as linas do MP4-27, onde pode conseguir o salto de qualidade. Vale lembrar que a equipe de Woking foi a mais rápida em muitos grandes prêmios no ano passado. Resta saber se o problema de confiabilidade será totalmente resolvido, a ponto de colocar os carro rubro-prateados na briga pelo campeonato.

Vale lembrar que a escuderia não ganha um título mundial de pilotos há cinco anos, com Lewis Hamilton, e há 15, não sabe o que é vencer o certame de construtores, portanto é esperar para ver se Jenson Button e Sergio Perez vão acabar com a seca de títulos dos britânicos. Repito: se o time resolver este problema de confiabilidade, a dupla de pilotos têm chances de atrapalhar a disputa entre Vettel e Alonso, podendo surpreender. De qualquer forma, deve seguir com o posto de mais belo do grid. Agora tem que ser vencedor também.

Para finalizar, uma notícia:

-A FOM chegou a um acordo com os responsáveis do circuito de Nurburgring e o GP da Alemanha ocorrerá normalmente no circuito no dia 7 de julho. Após uma longa novela devido à dificuldade financeira do autódromo, a corrida ficou ameaçada de ir para Hockenheim, ou de simplesmente não acontecer. Felizmente tudo foi resolvido e os germânicos terão o seu Grande Prêmio por mais um ano.

Bom, é isso, amanhã sai o bólido da Estaberria de Maranello. E a Ferrari promete algumas novidades. Até lá!

ATUALIZAÇÃO! Notícia urgente:

De acordo com o programa “Redação Sportv”, Luiz Razia é o novo piloto da Marussia. O baiano será 31º tupiniquim a guiar um carro na categoria máxima do automobilismo. Ele estará ao lado do inglês Max Chilton, também estreante.

Para a equipe, digo que a coisa ficou russa, pois com dois novatos, acredito que ela vai sofrer no desenvolvimento do bólido e deve ficar bem longe dos pontos, certamente fechará o grid e será a última dos construtores.

Quanto a presença do brasileiro, a única coisa é colaborar com a equipe, andar o mais rápido possível e botar o britânico no bolso, para sonhar com um lugar melhor em 2014. Com 23 anos, dá para sonhar com um caminho. Boa sorte Razia!

Agora sim, até mais, abraço!

%d blogueiros gostam disto: