Arquivos do Blog

Barman da Velocidade – Episódio 19 – GP do Brasil

Olá pessoal! Hora de mais um programa especial do Barman da Velocidade!

f1-brazilian-gp-2015-fernando-alonso-mclaren-watches-qualifying-from-a-chair-at-the-side-o.jpg

“Esperando uma corrida decente para mim em 2015” (Imagem: Motorsport.com)

O episódio de hoje traz opiniões sinceras do escriba sobre os acontecimentos em Interlagos.

Pitacos sobre a corrida na nossa terra.

Tópicos do Vídeo:

• Cascas de banana
__o A F1 em Interlagos
____ SPTuris e a demissão do Chico Rosa
____ Reformas pela metade
____ Espetáculo em segundo plano
____ Audiência em queda livre
____ Punições pra todo lado e com critérios dúbios
__o McLaren
____ Show de quebras
____ Memes com Alonso
____ “Pódio” no sábado
__o Felipe Massa
____ Não se achou no fim de semana
____ Desclassificado com problemas nos pneus
__o Lewis Hamilton
____ Muita reverência ao Senna, pouco resultado na prática
____ Por que não passou Rosberg?

• Estrelas
__o Nico Rosberg
____ Vice garantido
____ Reação tardia
____ Empolgação para 2016?
__o Valteri Bottas
____ O nome da Williams
__o Max Verstappen
____ Com ele dá para passar sim
____ Rookie do ano

Link mencionado: https://f1corradi.blogspot.com.br/2015/11/piada-sem-graca.html

 

Assinem o canal no Youtube
Acessem o blog Curva a Curva
Curta a página no Facebook

Imagens: Continental Circus, Grande Prêmio e Motorsport.com

Músicas:

Music “DollHeads” by Ivan Chew
Available at ccMixter.org http://dig.ccmixter.org/files/ramblinglibrarian/25202
Under CC BY license http://creativecommons.org/licenses/by/3.0/

Music “Drive” by Alex Berosa featuring cdk & Darryl J
Available at ccMixter.org http://dig.ccmixter.org/files/AlexBeroza/43098
Under CC BY license http://creativecommons.org/licenses/by/3.0/

Music “Hidden Blues” by Pitx featuring rocavaco
Available at ccMixter.org http://dig.ccmixter.org/files/Pitx/27007
Under CC BY license http://creativecommons.org/licenses/by/3.0/

Music “Kokokur” by Pitx
Available at ccMixter.org http://dig.ccmixter.org/files/Pitx/15328
Under CC BY license http://creativecommons.org/licenses/by/3.0/

Music “Zest” by Basematic featuring Urmymuse
Available at ccMixter.org http://dig.ccmixter.org/files/basematic/34457
Under CC BY license http://creativecommons.org/licenses/by/3.0/

Music “Seeker” by Gurdonark
Available at ccMixter.org http://dig.ccmixter.org/files/gurdonark/27196
Under CC BY license http://creativecommons.org/licenses/by/3.0/

Momentos históricos – GP do Brasil de 1983

Olá pessoal, eis um quadro que retorna a este humilde blog, relembrando corridas épicas do passado.

A diferença é que neste ano, farei uma abordagem diferente. Acredito que uma imagem vale mais do que mil palavras e os registros que encontrei são mais claros para ilustrar o que foi aquele grande prêmio do que contar com um milhão de palavras.

Imagem: Blog A Mil Por Hora - Rodrigo Mattar

Basta ver nos vídeos como era a Fórmula 1 daquele começo de 1983 nos preparativos do finado Jacarepaguá naqueles dias.

Embora ainda goste (e muito) de Fórmula 1 até os dias e hoje e não mudarei nisso, reconheço que sinto certa inveja de quem conviveu com aquele ambiente. E lamento que isso nunca mais acontecerá de novo da mesma forma e no mesmo lugar.

Algumas coisas são muito interessantes, como as pronúncias dos repórteres, as estatísticas sobre o GP, o calor, a rotina de quem estava dentro e fora do paddock, a festa antes do início das atividades, as polêmicas no decorrer da semana etc.

Detalhe para a entrevista de Nelson Piquet aos 7:11 no vídeo.

Na sequência, o vídeo da corrida, com momentos não menos épicos.

Alguém tem outra observação a acrescentar? Os comentários estão abertos!

Abraço!

P.S. Os vídeos em questão, no grupo do Facebook F1 Lado B.

E acabou-se o que era doce

A Fórmula 1 chegou ao fim em 2013. O campeonato, que certamente não deixará saudades, terminou neste domingo em Interlagos. o Grande Prêmio do Brasil não foi o melhor da história, mas foi animado. Mesmo sem a chuva, a corrida foi bem movimentada e trouxe histórias e fatos marcantes no desfecho de uma era.

A turma que terminou o ano

Esta época terminou com mais uma vitória de Sebastian Vettel. A corrida foi mais uma vez fácil. Na largada, perdeu a liderança para Nico Rosberg, mas no final da primeira volta, estava na frente. O único susto foi por causa de uma lambança nos pits da Red Bull, mas no fim, a vitória estava assegurada e o alemão iguala a marca de nove vitórias seguidas pertence a Alberto Ascari.

Nota: Ascari conseguiu nove vitórias seguidas em corridas que ele participou, já que na contagem, não entra as 500 milhas de Indianapolis de 1953, já que os europeus da F1 não competiam na Brickyard.

Quem apareceu bem mais foi o segundo colocado. Mark Webber teve uma ótima atuação na sua corrida derradeira na categoria. Fez um bom duelo com Fernando Alonso e chegou em segundo. No final foi ele que roubou a cena, primeiro tirando o capacete no meio da volta de retorno para os boxes e depois levou um tombo, em meio às homenagens que recebia. Um desfecho bem interessante.

Capacete é para os fracos!

Fernando Alonso foi o terceiro colocado. Fez a corrida que se esperava e chegou onde dava mesmo: atrás das Red Bull. O problema mesmo é aguentar a Glenda Koloswski no pódio…

A dupla da McLaren apareceu bem, mas não evitou o vexame de fechar a temporada sem nenhum pódio. Mesmo assim, Jenson Button e Sergio Perez foram aguerridos e conseguiram fechar a corrida em quarto e sexto respectivamente. Que no ano seguinte a turma de Woking acerte a mão para equilibrar as coisas. Já para o mexicano, que procura um emprego, fica uma boa impressão para quem deseja alguns tacos.

Entre eles ficou Nico Rosberg. O alemão assumiu a liderança na primeira volta, mas despencou por causa do acerto ruim da sua Mercedes, que estava voando na chuva, mas que não andava na pista seca. Mais uma temporada que acaba aquém do esperado.

Em sétimo veio Felipe Massa, no seu adeus a Ferrari. O brasileiro recebeu aplausos do mecânico assim que saiu dos boxes e fez uma grande largada. Até sonhava com o pódio, mas uma punição controversa (apesar de estar na regra) acabou com suas chances. fez ainda uns donuts, assim como Vettel e deixou a Estaberria de Maranello de bem com a vida. (não em termos de resultado, mas na autoestima)

Palmas para o Felipe (merecidas?)

Em oitavo, Nico Hulkenberg fechando um ano em que se afirmou em termos de desempenho, mesmo com um carro bem aquém da sua qualidade. Que nos próximos anos, a sorte sorria mais para ele.

Logo a seguir veio Lewis Hamilton, que mais uma vez sofreu no autódromo José Carlos Pace. O britânico vinha sem muitas expectativas, mas quase botou o vice-campeonato da Mercedes a perder, quando deu uma fechada desnecessária em Valteri Bottas, tirando o finlandês da corrida e estourando o seu próprio pneu. Tomou um drive-trought pela patacoada, mas salvou dois pontos.

O último pontuável foi Daniel Ricciardo, substituto de Webber, que teve que segurar investidas de adversários e tomou alguns sustos, mas terminou em melhor forma que o companheiro Jean-Eric Vergne, justificando sua escolha pelos rubrotaurinos.

Na turma que sobrou temos muitas decepções. A começar com a Lotus, que viu suas chances de pontuar irem para o espaço por causa do motor Renault. Além disso, Heikki Kovalainen foi uma figura nula no fim de semana e terminou apenas em 14º. Um fim de temporada que mostra um futuro nebuloso pelos lados de Einstone.

E o futuro piloto da equipe preta e dourada não parece ser o mais indicado para mudar o panorama. Pastor Maldonado fechou o ano com uma rodada no S do Senna, em disputa com Vergne. Uma despedida triste do venezuelano da Williams.

Mas não tem coisa ruim só do fundão. No duelo das nanicas, festa para a Marussia, que conseguiu manter a vantagem para a Caterham (que teve problemas com Charles Pic) e terminou o ano como a décima colocada nos construtores. De quebra, o endinheirado Max Chilton conseguiu terminar todas as 19 provas de 2013. A melhor marca do ano.

Bom, e assim chegou ao fim a temporada 2013, terminando a era dos motores aspirados V8. Foi uma temporada bem inferior ao ano passado, não tem como negar. Que 2014 seja bem melhor, tanto no campeonato, como nas corridas. Abraço!

1º. Sebastian Vettel (ALE/Red Bull-Renault) 71 voltas em 1h32min36s300
2º. Mark Webber (AUS/Red Bull-Renault) a 10s4
3º. Fernando Alonso (ESP/Ferrari) a 18s9
4º. Jenson Button (ING/McLaren-Mercedes) a 37s3
5º. Nico Rosberg (ING/Mercedes) a 39s0
6º. Sergio Pérez (MEX/McLaren-Mercedes) a 49s1
7º. Felipe Massa (BRA/Ferrari) a 64s2
8º. Nico Hulkenberg (ALE/Sauber-Ferrari) a 72s9
9º. Lewis Hamilton (ING/Mercedes) a 1 volta
10º. Daniel Ricciardo (AUS/Toro Rosso-Ferrari) a 1 volta
11º. Paul di Resta (ESC/Force India-Mercedes) a 1 volta
12º. Esteban Gutiérrez (MEX/Sauber-Ferrari) a 1 volta
13º. Adrian Sutil (ALE/Force India-Mercedes) a 1 volta
14º. Heikki Kovalainen (FIN/Lotus-Renault) a 1 volta
15º. Jean-Éric Vergne (FRA/Toro Rosso-Ferrari) a 1 volta
16º. Pastor Maldonado (VEN/Williams-Renault) a 1 volta
17º. Jules Bianchi (FRA/Marussia-Cosworth) a 2 voltas
18º. Giedo van der Garde (HOL/Caterham-Renault) a 2 voltas
19º. Max Chilton (ING/Marussia-Cosworth) a 2 voltas
Abandonaram:
Charles Pic (FRA/Caterham-Renault) na 59ª volta
Valtteri Bottas (FIN/Williams-Renault) na 46ª volta
Romain Grosjean (FRA/Lotus-Renault) na 3ª volta

Volta mais rápida: Mark Webber (AUS/Red Bull-Renault) – 1min15s436

+++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++

Campeonato de pilotos


1 – Sebastian Vettel 397
2 – Fernando Alonso 242
3 – Mark Webber 199 (+2)
4 – Lewis Hamilton 189 (-1)
5 – Kimi Raikkonen 183 (-1)
6 – Nico Rosberg 171
7 – Romain Grosjean 132
8 – Felipe Massa 112
9 – Jenson Button 73
10 – Nico Hulkenberg 51 (+1)
11 – Sergio Perez 49 (+1)
12 – Paul di Resta 48 (-2)
13 – Adrian Sutil 29
14 – Daniel Ricciardo 20
15 – Jean-Eric Vergne 13
16 – Esteban Gutierrez 6
17 – Valteri Bottas 4
18 – Pastor Maldonado 1
19 – Jules Bianchi 0
20 – Charles Pic 0
21 – Heikki Kovalainen 0
22 – Giedo van der Garde 0
23 – Max Chilton 0

Campeonato de construtores

1 – Red Bull-Renault 596
2 – Mercedes 360
3 – Ferrari 354
4 – Lotus-Renault 315
5 – McLaren-Mercedes 122
6 – Force India-Mercedes 77
7 – Sauber-Ferrari 57
8 – Toro Rosso Ferrari 33
9 – Williams-Renault 5
10 – Marussia-Cosworth 0
11 – Caterham-Renault 0

++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++

Disputa em corridas:

Vettel 18 X 1 Webber
Alonso 17 X 2 Massa
Button 13 X 6 Perez
Raikkonen 11 X 6 Grosjean
Kovalainen 1 x 1 Grosjean
Rosberg 9 X 10 Hamilton
Hulkenberg 14 X 5 Gutierrez
Di Resta 11 X 8 Sutil
Maldonado 12 X 7 Bottas
Vergne 8 X 11 Ricciardo
Pic 14 X 5 Van der Garde
Bianchi 15 X 4 Chilton

Ele estraga tudo!

Enfim Interlagos! A nossa corrida caseira finalmente chegou! A corrida mais esperada por todos os cabeças de gasolina tupiniquins chegou! E claro que não poderia faltar a chuva vinda da rrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrepresa (thanx Galvão). Mas nem isso consegue mudar os resultados da Fórmula 1.

Nem com chuva!

Sebastian Vettel esteve quieto nas primeiras partes, fez apenas o suficiente para passar sem sustos, esperou pacientemente pelo atraso no Q3 e quando foi para pista, arrasou com todo mundo mais uma vez. Outra pole-position e a possibilidade de alcançar a nona vitória seguida é grande.

O segundo lugar ficou com Nico Rosberg, que andou muito bem em todos os treinos. Tem o azar de ter um adversário muito forte, mas de repente dá para sonhar com mais um bom resultado na última corrida do ano, na temporada em que se comprovou a sua qualidade, faltando apenas um carro mais competitivo em algumas ocasiões.

Em terceiro, ficou Fernando Alonso, mostrando que sabe o quanto pode tirar do carro em momentos difíceis. Fecha 2013 com a melhor posição de largada desde o Bahrein. Mais uma vez é o asturiano fazendo a diferença, mas não é aquilo que ele gostaria.

Na sequência vieram, Mark Webber, que fará a sua última largada (e a última largada moonwalk) na categoria, Lewis Hamilton (sempre atrás do Rosbife) e Romain Grosjean (tentou o pulo do gato, mas acabou sendo pego pelos demais).

Na quarta fila, as gratas surpresas do treino. A dupla da Toro Rosso conseguiu um ótima classificação e colocou os dois carros no Q3. Um bom desfecho para a dupla que quer se se afirmar na mentalidade do senhor Helmut Marko, especialmente a Jean-Eric Vergne, para sonhar com uma promoção, assim como aconteceu com Daniel Ricciardo.

Felipe Massa vai largar em nono, no final da sua passagem pela Estaberria de maranello. Não era o resultado que ele sonhava, mas quem sabe um final mais feliz para o torcedor brasileiro no domingo. Sonho demais nessa história.

o último entre os dez primeiros acabou sendo Nico Hulkenberg, salvando o fim de semana mais fraco da Sauber. Mas como o alemão tem um bom histórico em Interlagos, não se surpreendam se ele aprontar algo positvo amanhã.

Nas decepções do treino, a principal é mais uma vez a McLaren, que viu seus dois carros fora do Q3. De quebra, Sergio Perez ainda bateu no fim do Q2. Mesmo assim, o mexicano termina a sua última corrida pela equipe de Woking largando a frente de um desanimador Jenson Button. Que ano horroroso para a equipe britânica!

Outro que encerra em baixa o ano é Pastor Maldonado. Outra vez caiu no Q1 e terminou o ano em baixa e atrás de Valteri Bottas. Fi, melancólico para o piloto venezuelano.

E ficamos por aqui. Amanhã esperamos que Interlagos nos traga mais uma boa corrida (até para salvar o ano), e que tenhamos uma boa despedida dos motores aspirados. O problema é que aquele alemão da turma dos energéticos não deve facilitar as coisas… Abraço!

1º. Sebastian Vettel (ALE/Red Bull-Renault) 1min26s479 23
2º. Nico Rosberg (ALE/Mercedes) 1min27s102 22
3º. Fernando Alonso (ESP/Ferrari) 1min27s539 21
4º. Mark Webber (AUS/Red Bull-Renault) 1min27s572 23
5º. Lewis Hamilton (ING/Mercedes) 1min27s677 23
6º. Romain Grosjean (FRA/Lotus-Renault) 1min27s737 22
7º. Daniel Ricciardo (AUS/Toro Rosso-Ferrari) 1min28s052 24
8º. Jean-Éric Vergne (FRA/Toro Rosso-Ferrari) 1min28s081 25
9º. Felipe Massa (BRA/Ferrari) 1min28s109 20
10º. Nico Hulkenberg (ALE/Sauber-Ferrari) 1min29s582 21
11º. Heikki Kovalainen (FIN/Lotus-Renault) 1min27s456 21
12º. Paul di Resta (ESC/Force India-Mercedes) 1min27s798 16
13º. Valtteri Bottas (FIN/Williams-Renault) 1min27s954 16
14º. Sergio Pérez (MEX/McLaren-Mercedes) 1min28s269 15
15º. Jenson Button (ING/McLaren-Mercedes) 1min28s308 15
16º. Adrian Sutil (ALE/Force India-Mercedes) 1min28s586 19
17º. Pastor Maldonado (VEN/Williams-Renault) 1min27s367 12
18º. Esteban Gutiérrez (MEX/Sauber-Ferrari) 1min27s445 14
19º. Charles Pic (FRA/Caterham-Renault) 1min27s843 6
20º. Giedo van der Garde (HOL/Caterham-Renault) 1min28s320 6
21º. Jules Bianchi (FRA/Marussia-Cosworth) 1min28s366 11
22º. Max Chilton (ING/Marussia-Cosworth) 1min28s950 11

Disputas de classificação (final)

Vettel 17 x 2 Webber
Alonso 11 X 8 Massa
Button 9 X 10 Perez
Raikkonen 11 X 6 Grosjean
Kovalainen 0 x 2 Grosjean
Rosberg 8 X 11 Hamilton
Hulkenberg 18 X 1 Gutierrez
Di Resta 13 X 6 Sutil
Maldonado 7 X 12 Bottas
Vergne 4 X 15 Ricciardo
Pic 12 X 7 Van der Garde
Bianchi 17 X 2 Chilton

FUFA Awards 2012 – Premiação

Aqui, Alonso levou a melhor

Olá, pessoal! Estamos hoje para dar os prêmios do FUFA Awards 2012. Primeiramente, agradeço a todos que contribuíram com a eleição e permitiram a festa que presenciam. Sem mais delongas vamos aos resultados: (Vou também dar meus pitacos conforme os resultados)

Melhor piloto: (Total de votos: 102)

Fernando Alonso 37%
Sebastian Vettel 33%
Kimi Raikkonen 24%
Lewis Hamilton 3%

Outros 3% (3 votos)

Kamui Kobayashi 2
Felipe Massa 1

Votação bem equilibrada, como foi este campeonato. E o prêmio vai com todos os méritos para Fernando Alonso. A temporada dele foi espetacular, a título só escapou mais por questões além da sua capacidade. Ainda assim, o troféu de melhor piloto vai para as Astúrias, em boas mãos.

Pior piloto: (92)

Narain Karthikeyan 37%
Michael Schumacher 33%
Bruno Senna 13%
Pedro de la Rosa 4%
Heikki Kovalainen 2%

Outros 12% (12)

Romain Grosjean 10
Fernando Alonso 1
Felipe Massa 1

Essa votação também foi equilibrada, mas a escolha foi meio obvia em detrimento a Narain Karthikeyan, embora os votos para Michael Schumacher foram a representação da dificuldade da sua segunda passagem, que terminou este ano. Para os “vencedores” da categoria, um troféu nada singelo para eles. Destaco a presença maciça de Romain Grosjean nos “Outros” mostrando que as marcas deste ano foram as piores possíveis.

Melhor equipe: (99)

Red Bull 87%
McLaren 7%
Lotus 6%
Ferrari 0%

Aqui, houve uma lavada. Levando em conta o conjunto, equipamento-piloto-mecânicos-engenharia, a turma dos energéticos fez o melhor trabalho, e, não à toa, levou essa. Só a vantagem não representa bem a diferença para as demais, mesmo assim. Festa lá em Milton Keynes.

Pior equipe: (92)

HRT 81%
Marussia 8%
Caterham 3%

Outros 7% (7)

Ferrari 3
Mercedes 3
Toro Rosso 1

Outra barbada, esse foi o desfecho da saga da HRT na Fórmula 1. A equipe espanhola ainda conseguiu sobreviver até o fim do ano e não morreu na praia como nanicas do passado, mas a sua despedida, foi com confusão dentro da equipe e com muitos problemas estruturais. O alívio é que não vai defender o título ano que vem.

Melhor carro: (101)

Red Bull RB8 60%
McLaren MP4/27 34%
Lotus E20 3%
Sauber C31 3%
Os outros carros não foram votados

Nesta votação, aconteceu algo parecido com o item acima. A Red Bull foi eleita, mas não mostrou potencial para ter a vantagem que teve. Muito por problemas mecânicos que teve durante a temporada. Mas a genialidade de Adrian Newey e o bom conjunto (e até alguns segredinhos, já que todo carro tem) foram a receita de sucesso em 2012.

Pior carro (98)

HRT F112 88%
Marussia MR01 6%
Toro Rosso STR7 3%
Caterham CT-01 2%

Outros 1% (1)

Mercedes W03 1

O que se aplica à HRT no item pior equipe, se reflete no item “Pior carro”.

Melhor corrida (98)

GP do Brasil 69%
GP de Abu Dhabi 15%
GP dos Estados Unidos 7%
GP da Europa 6%
GP do Canadá 2%
GP da Malásia, GP da Espanha e GP da Bélgica não foram votadas
Houve uma abstenção

Como diria o ditado: a última impressão é a que fica. Foi uma temporada com corridas muito boas, mas o final em Interlagos foi realmente digno de cinema. Com certeza é um prêmio merecido.

Pior corrida (77)

GP da Coreia do Sul 31%
GP da Índia 31%
GP da Hungria 19%
GP de Mônaco 18%

O alívio desta temporada foi o fato de termos mais corridas no índice de “melhor corrida” do que o de “pior corrida”. Na eleição, a mais equilibrada, empate em dois Tilketródromos onde o mais notado foi o pós corrida (O tal de Psy dando a bandeirada na Coreia e a dancinha dos indianos no pódio). Em termos de corrida, foram sem graça mesmo.

Estreante do ano (78)

Jean-Eric Vergne 48%
Charles Pic 39%

Outros 13% (12)

Aqui entra uma observação: Romain Grosjean não entra na lista por ter corrido em 2009. Os outros dois franceses foram os estreantes. Nesse caso, a escolha foi por Vergne, mesmo cometendo uma série de erros, conseguiu boas exibições e somou pontinhos importantes para ganhar o confronto direto com Daniel Ricciardo. Mas sabe que terá que fazer muito mais do que fez.

Surpresa do campeonato (93)

Sergio Perez 52%
Pastor Maldonado 24%
Nico Hulkenberg 20%
Charles Pic 1%
Timo Glock 0%

Outros 4% (4)

Kimi Raikkonen 2
Fernando Alonso 1
Lewis Hamilton 1

Foi um ano que surgiu algumas caras novas. Sergio Perez é uma das delas. O mexicano quase ganhou na Malásia e conseguiu mais dois pódios. Justificou a sua ida para McLaren. A parte final do campeonato não foi boa, mas agora a motivação é outra e 2013 pode ser que ele apareça de novo no tópico.

Decepção do campeonato (90)

Michael Schumacher 28%
Romain Grosjean 18%
Bruno Senna 16%
Mark Webber 12%
Jenson Button 8%
Paul di Resta 3%
Daniel Ricciardo 2%
Heikki Kovalainen 2%
Nico Rosberg 1%

Outros 9% (9)

Felipe Massa 5
Fernando Alonso 1
Lewis Hamilton 1
Ferrari 1
McLaren 1

Outra enquete equilibrada. No fim, mais uma vez a lembrança nada positiva da segunda passagem do Heptacampeão foi a mais lembrada entre vocês. Até o próprio Schumi sabe que essa passagem foi aquém das suas expectativas.

Ultrapassagem do ano: (92)

Raikkonen em Schumacher, GP da Bélgica 32%
Hulkenberg em Hamilton e Grosjean, GP de Coreia do Sul 15%
Alonso em Webber e Massa, GP do Brasil 13%
Kobayashi em Vettel, GP do Brasil 13%
Massa em Senna, GP de Cingapura 9%
Vettel em Button, GP de Abu Dhabi 5%
Alonso em Grosjean, GP da Europa 3%
Alonso em Vettel, GP da Itália 3%
Webber em Alonso, GP da Inglaterra 2%
Vettel em Schumacher, GP da Bélgica 2%
Button em Schumacher, GP dos Estados Unidos 0%

Outros 3% (3)

Vettel em Rosberg Austrália 1
Senna em Maldonado e outro 1
Todas em Schumacher 1

Esse talvez tenha sido o item mais difícil de escolher. Foi um ano com muitas ultrapassagens. No fim, ganhou a manobra na Eau Rouge, que só poderia envolver dois grandes nomes da F1. A manobra de Raikkonen em Schumacher foi sensacional. Fica aí o onboard dos dois e todo o desenho do lance:

Patacoada do ano: (94)

Grosjean provocando grande acidente na largada, na Bélgica 61%
Raikkonen errando o caminho, no Brasil 16%
Schumacher abalroando Senna, na Espanha 5%
Schumacher abalroando Vergne, em Cingapura 5%
Maldonado e Hamilton se estranhando na última volta, em Valência 4%
Vergne voando na chincane, na Itália 2%
Perez provocando panca com Grosjean e Webber, em Abu Dhabi 2%
Massa e Senna se enroscando na Austrália 1%
Grosjean acertando Webber, no Japão 1%
Maldonado acertando Perez, na Inglaterra 0%
Kobayashi acertando Button, na Coreia 0%

Outros 2% (2)

Senna em Vettel no Brasil 1
a maioria das corridas do Maldonado 1

Tivemos um pessoal saindo da linha, mas nada supera o feito de Romain Grosjean. A quase hecatombe na La Source serviu-lhe de gancho por uma corrida por conta da bobagem. Não tinha como outro ganhar.

Polêmica de 2012: (83)

Rompimento do lacre do câmbio de Felipe Massa, nos Estados Unidos 52%
Decisões da FIA pós-corrida 21%
Bico de “borracha” da Red Bull 13%
Ultrapassagens de Vettel supostamente sob bandeira amarela, no Brasil 7%
Corrida no Bahrein 5%

Outros 2% (2)

Ferrari e seu jogo de equipe (para variar) 1
quase todas as decisões da FIA 1

Por mais que tenha acontecido algumas coisas com qualquer um, principalmente com a Red Bull, foi justamente a Estaberria de Maranello que justificou sua fama de fazer as coisas que não se deve. Mais uma da Ferrari.

Momento mais marcante (99)

Raikkonen reclamando no rádio, em Abu Dhabi 24%
Kobayashi no pódio, no Japão 17%
Raikkonen errando o caminho, no Brasil 13%
Recuperação de Vettel, em Abu Dhabi 12%
Festa da vitória de Alonso, em Valência 8%
Massa chorando no pódio declarando sua emoção na entrevista de Piquet, no Brasil 8%
Vitória de Maldonado, na Espanha 6%
Batida na largada na Bélgica 6%
Vettel e Schumacher se cumprimentando após o GP Brasil 3%
Segundo lugar de Perez, na Malásia 2%
Vitória de Rosberg, na China 0%

Outros 1% (1)
Sauber dizendo para Perez NÃO ganhar na Malásia 1

O seu retorno na Fórmula 1 foi no melhor estilo Kimi Raikkonen. O seu jeitão foi decisivo nesse item. A bronca no engenheiro da equipe foi simplesmente o ponto alto da corrida em Abu Dhabi, e na visão da galera, também do certame. Pode abrir a champanhe, Matias!

Bom, é isso. Alguém discorda do veredito? Se sim, vai ter que esperar até o ano que vem, quando teremos a eleição do próximo prêmio. Obrigado a todos pela participação e até a próxima! Abraço!

%d blogueiros gostam disto: