Arquivos do Blog

Barman da Velocidade – Episódio 19 – GP do Brasil

Olá pessoal! Hora de mais um programa especial do Barman da Velocidade!

f1-brazilian-gp-2015-fernando-alonso-mclaren-watches-qualifying-from-a-chair-at-the-side-o.jpg

“Esperando uma corrida decente para mim em 2015” (Imagem: Motorsport.com)

O episódio de hoje traz opiniões sinceras do escriba sobre os acontecimentos em Interlagos.

Pitacos sobre a corrida na nossa terra.

Tópicos do Vídeo:

• Cascas de banana
__o A F1 em Interlagos
____ SPTuris e a demissão do Chico Rosa
____ Reformas pela metade
____ Espetáculo em segundo plano
____ Audiência em queda livre
____ Punições pra todo lado e com critérios dúbios
__o McLaren
____ Show de quebras
____ Memes com Alonso
____ “Pódio” no sábado
__o Felipe Massa
____ Não se achou no fim de semana
____ Desclassificado com problemas nos pneus
__o Lewis Hamilton
____ Muita reverência ao Senna, pouco resultado na prática
____ Por que não passou Rosberg?

• Estrelas
__o Nico Rosberg
____ Vice garantido
____ Reação tardia
____ Empolgação para 2016?
__o Valteri Bottas
____ O nome da Williams
__o Max Verstappen
____ Com ele dá para passar sim
____ Rookie do ano

Link mencionado: https://f1corradi.blogspot.com.br/2015/11/piada-sem-graca.html

 

Assinem o canal no Youtube
Acessem o blog Curva a Curva
Curta a página no Facebook

Imagens: Continental Circus, Grande Prêmio e Motorsport.com

Músicas:

Music “DollHeads” by Ivan Chew
Available at ccMixter.org http://dig.ccmixter.org/files/ramblinglibrarian/25202
Under CC BY license http://creativecommons.org/licenses/by/3.0/

Music “Drive” by Alex Berosa featuring cdk & Darryl J
Available at ccMixter.org http://dig.ccmixter.org/files/AlexBeroza/43098
Under CC BY license http://creativecommons.org/licenses/by/3.0/

Music “Hidden Blues” by Pitx featuring rocavaco
Available at ccMixter.org http://dig.ccmixter.org/files/Pitx/27007
Under CC BY license http://creativecommons.org/licenses/by/3.0/

Music “Kokokur” by Pitx
Available at ccMixter.org http://dig.ccmixter.org/files/Pitx/15328
Under CC BY license http://creativecommons.org/licenses/by/3.0/

Music “Zest” by Basematic featuring Urmymuse
Available at ccMixter.org http://dig.ccmixter.org/files/basematic/34457
Under CC BY license http://creativecommons.org/licenses/by/3.0/

Music “Seeker” by Gurdonark
Available at ccMixter.org http://dig.ccmixter.org/files/gurdonark/27196
Under CC BY license http://creativecommons.org/licenses/by/3.0/

E acabou-se o que era doce

A Fórmula 1 chegou ao fim em 2013. O campeonato, que certamente não deixará saudades, terminou neste domingo em Interlagos. o Grande Prêmio do Brasil não foi o melhor da história, mas foi animado. Mesmo sem a chuva, a corrida foi bem movimentada e trouxe histórias e fatos marcantes no desfecho de uma era.

A turma que terminou o ano

Esta época terminou com mais uma vitória de Sebastian Vettel. A corrida foi mais uma vez fácil. Na largada, perdeu a liderança para Nico Rosberg, mas no final da primeira volta, estava na frente. O único susto foi por causa de uma lambança nos pits da Red Bull, mas no fim, a vitória estava assegurada e o alemão iguala a marca de nove vitórias seguidas pertence a Alberto Ascari.

Nota: Ascari conseguiu nove vitórias seguidas em corridas que ele participou, já que na contagem, não entra as 500 milhas de Indianapolis de 1953, já que os europeus da F1 não competiam na Brickyard.

Quem apareceu bem mais foi o segundo colocado. Mark Webber teve uma ótima atuação na sua corrida derradeira na categoria. Fez um bom duelo com Fernando Alonso e chegou em segundo. No final foi ele que roubou a cena, primeiro tirando o capacete no meio da volta de retorno para os boxes e depois levou um tombo, em meio às homenagens que recebia. Um desfecho bem interessante.

Capacete é para os fracos!

Fernando Alonso foi o terceiro colocado. Fez a corrida que se esperava e chegou onde dava mesmo: atrás das Red Bull. O problema mesmo é aguentar a Glenda Koloswski no pódio…

A dupla da McLaren apareceu bem, mas não evitou o vexame de fechar a temporada sem nenhum pódio. Mesmo assim, Jenson Button e Sergio Perez foram aguerridos e conseguiram fechar a corrida em quarto e sexto respectivamente. Que no ano seguinte a turma de Woking acerte a mão para equilibrar as coisas. Já para o mexicano, que procura um emprego, fica uma boa impressão para quem deseja alguns tacos.

Entre eles ficou Nico Rosberg. O alemão assumiu a liderança na primeira volta, mas despencou por causa do acerto ruim da sua Mercedes, que estava voando na chuva, mas que não andava na pista seca. Mais uma temporada que acaba aquém do esperado.

Em sétimo veio Felipe Massa, no seu adeus a Ferrari. O brasileiro recebeu aplausos do mecânico assim que saiu dos boxes e fez uma grande largada. Até sonhava com o pódio, mas uma punição controversa (apesar de estar na regra) acabou com suas chances. fez ainda uns donuts, assim como Vettel e deixou a Estaberria de Maranello de bem com a vida. (não em termos de resultado, mas na autoestima)

Palmas para o Felipe (merecidas?)

Em oitavo, Nico Hulkenberg fechando um ano em que se afirmou em termos de desempenho, mesmo com um carro bem aquém da sua qualidade. Que nos próximos anos, a sorte sorria mais para ele.

Logo a seguir veio Lewis Hamilton, que mais uma vez sofreu no autódromo José Carlos Pace. O britânico vinha sem muitas expectativas, mas quase botou o vice-campeonato da Mercedes a perder, quando deu uma fechada desnecessária em Valteri Bottas, tirando o finlandês da corrida e estourando o seu próprio pneu. Tomou um drive-trought pela patacoada, mas salvou dois pontos.

O último pontuável foi Daniel Ricciardo, substituto de Webber, que teve que segurar investidas de adversários e tomou alguns sustos, mas terminou em melhor forma que o companheiro Jean-Eric Vergne, justificando sua escolha pelos rubrotaurinos.

Na turma que sobrou temos muitas decepções. A começar com a Lotus, que viu suas chances de pontuar irem para o espaço por causa do motor Renault. Além disso, Heikki Kovalainen foi uma figura nula no fim de semana e terminou apenas em 14º. Um fim de temporada que mostra um futuro nebuloso pelos lados de Einstone.

E o futuro piloto da equipe preta e dourada não parece ser o mais indicado para mudar o panorama. Pastor Maldonado fechou o ano com uma rodada no S do Senna, em disputa com Vergne. Uma despedida triste do venezuelano da Williams.

Mas não tem coisa ruim só do fundão. No duelo das nanicas, festa para a Marussia, que conseguiu manter a vantagem para a Caterham (que teve problemas com Charles Pic) e terminou o ano como a décima colocada nos construtores. De quebra, o endinheirado Max Chilton conseguiu terminar todas as 19 provas de 2013. A melhor marca do ano.

Bom, e assim chegou ao fim a temporada 2013, terminando a era dos motores aspirados V8. Foi uma temporada bem inferior ao ano passado, não tem como negar. Que 2014 seja bem melhor, tanto no campeonato, como nas corridas. Abraço!

1º. Sebastian Vettel (ALE/Red Bull-Renault) 71 voltas em 1h32min36s300
2º. Mark Webber (AUS/Red Bull-Renault) a 10s4
3º. Fernando Alonso (ESP/Ferrari) a 18s9
4º. Jenson Button (ING/McLaren-Mercedes) a 37s3
5º. Nico Rosberg (ING/Mercedes) a 39s0
6º. Sergio Pérez (MEX/McLaren-Mercedes) a 49s1
7º. Felipe Massa (BRA/Ferrari) a 64s2
8º. Nico Hulkenberg (ALE/Sauber-Ferrari) a 72s9
9º. Lewis Hamilton (ING/Mercedes) a 1 volta
10º. Daniel Ricciardo (AUS/Toro Rosso-Ferrari) a 1 volta
11º. Paul di Resta (ESC/Force India-Mercedes) a 1 volta
12º. Esteban Gutiérrez (MEX/Sauber-Ferrari) a 1 volta
13º. Adrian Sutil (ALE/Force India-Mercedes) a 1 volta
14º. Heikki Kovalainen (FIN/Lotus-Renault) a 1 volta
15º. Jean-Éric Vergne (FRA/Toro Rosso-Ferrari) a 1 volta
16º. Pastor Maldonado (VEN/Williams-Renault) a 1 volta
17º. Jules Bianchi (FRA/Marussia-Cosworth) a 2 voltas
18º. Giedo van der Garde (HOL/Caterham-Renault) a 2 voltas
19º. Max Chilton (ING/Marussia-Cosworth) a 2 voltas
Abandonaram:
Charles Pic (FRA/Caterham-Renault) na 59ª volta
Valtteri Bottas (FIN/Williams-Renault) na 46ª volta
Romain Grosjean (FRA/Lotus-Renault) na 3ª volta

Volta mais rápida: Mark Webber (AUS/Red Bull-Renault) – 1min15s436

+++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++

Campeonato de pilotos


1 – Sebastian Vettel 397
2 – Fernando Alonso 242
3 – Mark Webber 199 (+2)
4 – Lewis Hamilton 189 (-1)
5 – Kimi Raikkonen 183 (-1)
6 – Nico Rosberg 171
7 – Romain Grosjean 132
8 – Felipe Massa 112
9 – Jenson Button 73
10 – Nico Hulkenberg 51 (+1)
11 – Sergio Perez 49 (+1)
12 – Paul di Resta 48 (-2)
13 – Adrian Sutil 29
14 – Daniel Ricciardo 20
15 – Jean-Eric Vergne 13
16 – Esteban Gutierrez 6
17 – Valteri Bottas 4
18 – Pastor Maldonado 1
19 – Jules Bianchi 0
20 – Charles Pic 0
21 – Heikki Kovalainen 0
22 – Giedo van der Garde 0
23 – Max Chilton 0

Campeonato de construtores

1 – Red Bull-Renault 596
2 – Mercedes 360
3 – Ferrari 354
4 – Lotus-Renault 315
5 – McLaren-Mercedes 122
6 – Force India-Mercedes 77
7 – Sauber-Ferrari 57
8 – Toro Rosso Ferrari 33
9 – Williams-Renault 5
10 – Marussia-Cosworth 0
11 – Caterham-Renault 0

++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++

Disputa em corridas:

Vettel 18 X 1 Webber
Alonso 17 X 2 Massa
Button 13 X 6 Perez
Raikkonen 11 X 6 Grosjean
Kovalainen 1 x 1 Grosjean
Rosberg 9 X 10 Hamilton
Hulkenberg 14 X 5 Gutierrez
Di Resta 11 X 8 Sutil
Maldonado 12 X 7 Bottas
Vergne 8 X 11 Ricciardo
Pic 14 X 5 Van der Garde
Bianchi 15 X 4 Chilton

Ele estraga tudo!

Enfim Interlagos! A nossa corrida caseira finalmente chegou! A corrida mais esperada por todos os cabeças de gasolina tupiniquins chegou! E claro que não poderia faltar a chuva vinda da rrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrepresa (thanx Galvão). Mas nem isso consegue mudar os resultados da Fórmula 1.

Nem com chuva!

Sebastian Vettel esteve quieto nas primeiras partes, fez apenas o suficiente para passar sem sustos, esperou pacientemente pelo atraso no Q3 e quando foi para pista, arrasou com todo mundo mais uma vez. Outra pole-position e a possibilidade de alcançar a nona vitória seguida é grande.

O segundo lugar ficou com Nico Rosberg, que andou muito bem em todos os treinos. Tem o azar de ter um adversário muito forte, mas de repente dá para sonhar com mais um bom resultado na última corrida do ano, na temporada em que se comprovou a sua qualidade, faltando apenas um carro mais competitivo em algumas ocasiões.

Em terceiro, ficou Fernando Alonso, mostrando que sabe o quanto pode tirar do carro em momentos difíceis. Fecha 2013 com a melhor posição de largada desde o Bahrein. Mais uma vez é o asturiano fazendo a diferença, mas não é aquilo que ele gostaria.

Na sequência vieram, Mark Webber, que fará a sua última largada (e a última largada moonwalk) na categoria, Lewis Hamilton (sempre atrás do Rosbife) e Romain Grosjean (tentou o pulo do gato, mas acabou sendo pego pelos demais).

Na quarta fila, as gratas surpresas do treino. A dupla da Toro Rosso conseguiu um ótima classificação e colocou os dois carros no Q3. Um bom desfecho para a dupla que quer se se afirmar na mentalidade do senhor Helmut Marko, especialmente a Jean-Eric Vergne, para sonhar com uma promoção, assim como aconteceu com Daniel Ricciardo.

Felipe Massa vai largar em nono, no final da sua passagem pela Estaberria de maranello. Não era o resultado que ele sonhava, mas quem sabe um final mais feliz para o torcedor brasileiro no domingo. Sonho demais nessa história.

o último entre os dez primeiros acabou sendo Nico Hulkenberg, salvando o fim de semana mais fraco da Sauber. Mas como o alemão tem um bom histórico em Interlagos, não se surpreendam se ele aprontar algo positvo amanhã.

Nas decepções do treino, a principal é mais uma vez a McLaren, que viu seus dois carros fora do Q3. De quebra, Sergio Perez ainda bateu no fim do Q2. Mesmo assim, o mexicano termina a sua última corrida pela equipe de Woking largando a frente de um desanimador Jenson Button. Que ano horroroso para a equipe britânica!

Outro que encerra em baixa o ano é Pastor Maldonado. Outra vez caiu no Q1 e terminou o ano em baixa e atrás de Valteri Bottas. Fi, melancólico para o piloto venezuelano.

E ficamos por aqui. Amanhã esperamos que Interlagos nos traga mais uma boa corrida (até para salvar o ano), e que tenhamos uma boa despedida dos motores aspirados. O problema é que aquele alemão da turma dos energéticos não deve facilitar as coisas… Abraço!

1º. Sebastian Vettel (ALE/Red Bull-Renault) 1min26s479 23
2º. Nico Rosberg (ALE/Mercedes) 1min27s102 22
3º. Fernando Alonso (ESP/Ferrari) 1min27s539 21
4º. Mark Webber (AUS/Red Bull-Renault) 1min27s572 23
5º. Lewis Hamilton (ING/Mercedes) 1min27s677 23
6º. Romain Grosjean (FRA/Lotus-Renault) 1min27s737 22
7º. Daniel Ricciardo (AUS/Toro Rosso-Ferrari) 1min28s052 24
8º. Jean-Éric Vergne (FRA/Toro Rosso-Ferrari) 1min28s081 25
9º. Felipe Massa (BRA/Ferrari) 1min28s109 20
10º. Nico Hulkenberg (ALE/Sauber-Ferrari) 1min29s582 21
11º. Heikki Kovalainen (FIN/Lotus-Renault) 1min27s456 21
12º. Paul di Resta (ESC/Force India-Mercedes) 1min27s798 16
13º. Valtteri Bottas (FIN/Williams-Renault) 1min27s954 16
14º. Sergio Pérez (MEX/McLaren-Mercedes) 1min28s269 15
15º. Jenson Button (ING/McLaren-Mercedes) 1min28s308 15
16º. Adrian Sutil (ALE/Force India-Mercedes) 1min28s586 19
17º. Pastor Maldonado (VEN/Williams-Renault) 1min27s367 12
18º. Esteban Gutiérrez (MEX/Sauber-Ferrari) 1min27s445 14
19º. Charles Pic (FRA/Caterham-Renault) 1min27s843 6
20º. Giedo van der Garde (HOL/Caterham-Renault) 1min28s320 6
21º. Jules Bianchi (FRA/Marussia-Cosworth) 1min28s366 11
22º. Max Chilton (ING/Marussia-Cosworth) 1min28s950 11

Disputas de classificação (final)

Vettel 17 x 2 Webber
Alonso 11 X 8 Massa
Button 9 X 10 Perez
Raikkonen 11 X 6 Grosjean
Kovalainen 0 x 2 Grosjean
Rosberg 8 X 11 Hamilton
Hulkenberg 18 X 1 Gutierrez
Di Resta 13 X 6 Sutil
Maldonado 7 X 12 Bottas
Vergne 4 X 15 Ricciardo
Pic 12 X 7 Van der Garde
Bianchi 17 X 2 Chilton

Fórmula 1, não posso parar de te amar!!!

Grande trabalho, galera. Vocês fizeram um grande campeonato!!!

Não há outras palavras para descrever o GP Brasil. Uma das corridas mais sensacionais de todos os tempos. Um final digno da temporada que foi uma das melhores da história. Algo que Hollywood não poderia escrever melhor. É a despedida do certame sensacional. A chuva foi a aliada, caindo na medida certa e na hora certa das emoções. Se acham que exagero, perguntem a Nelson Piquet, o mestre de cerimônias no pódio de hoje.

O vencedor foi o simpático Jenson Button. A vitória veio meio que na sorte, mas o britânico teve a competência para se manter com slick no aperto do começo da prova e contou com o enrosco entre Lewis Hamilton e o surpreendente Nico Hulkenberg. Para Lewis, o fim da corrida foi o fim da sua era em Woking, sendo bem aplaudido nos boxes. mas a vitória deu um alento para a McLaren, que teve o carro mais rápido em muitos momentos, mas os acasos não a deixaram nem com o vice-campeonato.

A Ferrari conseguiu o vice nos construtores e nos pilotos. Fernando Alonso se aguentou o quanto pode e andou no ritmo que a Ferrari lhe permitia. Mas o segundo lugar não lhe foi o suficiente para fazer o caneco. É de fato muito injusto ele ficar sem a taça pelo nível de seu talento e nunca desistiu, lutou até o fim. Caiu em pé! Mas como só um pode ganhar, a dama do destino não quis assim. Fica para 2013.

Felipe Massa fechou bem a temporada. O brasileiro fez uma super largada, chegando a ficar em segundo, depois sofreu com os pneus, teve que fazer duas paradas quase que seguidas, mas se recuperou bem e andou num bom ritmo. Só não subiu mais, pois tinha de ajudar Alonso. Mas o terceiro lugar, um pódio em casa, é mais um grande resultado, simbolizando o bom final de campeonato que fez. Chorou no pódio e bateu no peito, como em 2008. Saiu de bem com todo mundo no autódromo.

Mark Webber ficou em quarto lugar, numa corrida sem brilho, com rodada e alguns problemas. Com isso fechou o ano em sexto lugar, bem longe de fazer qualquer ameaça na briga pelo título, como chegou a se pensar na metade do ano.

Já o Hulk fez uma bela corrida. Assumiu a terceira posição a partir da segunda volta e ficou no ritmo das McLaren. Passou Button por fora no S do Senna, assumindo a liderança e dominou a maior parte da prova. Com o retorno da chuva, o alemão deu uma escapada e perdeu a ponta para Hamilton, tentou recuperar enquanto o inglês estava enrolado com os retardatários e na tentativa, o piloto de Force India escorregou e tirou o campeão de 2008 da disputa. Tomou uma punição mas ainda somou pontos consistentes para a equipe.

Não é qualquer um para montar no Touro Vermelho

E chegamos ao principal personagem da corrida. Sebastian Vettel viveu uma epopeia. Levou um toque de Bruno Senna e rodou. Voltou em último, foi galgando posições e em poucas voltas voltou a zona de pontuação. Tomou alguns sustos, como a perda de parte da asa na metade da corrida, decorrência do toque, além de disputas ferrenhas com Kamui Kobayashi. Segurou a sexta posição. O safety-car causado por Paul di Resta na penúltima volta, depois de bater no Café, foi o alívio definitivo e o começo da festa da turma dos energéticos.

Vettel é o mais jovem tricampeão da história. Agora ele faz parte de um clube, com Jack Brabham, Jackie Stewart, Niki Lauda, Nelson Piquet e Ayrton Senna. Podem falar que é o carro com treta e tudo, é o Adrian Newey (tudo bem que o cara é gênio nas pranchetas), mas o fato é que o alemão corresponde na pista. Bem-vindo ao clube dos gênios, Sebastian!

Em sétimo, a posição que remete a quantidade de títulos na carreira, ele: Michael Schumacher. E ele até fez uma corrida de despedida interessante. Teve os velhos problemas de pneus, levou algumas ultrapassagens, mas fechou pontuando e sem cometer excessos. Foi uma despedida boa, se levar em conta a segunda passagem, E a título de curiosidade, o pódio da primeira despedida, em 2006 foi exatamente com Button, Alonso e Massa (não nessa ordem, já que a corrida daquele ano foi vencida pelo Felipe).

O oitavo lugar foi de Jean-Eric Vergne, somando mais pontinhos para a Toro Rosso e sendo mais eficaz que seu companheiro Ricciardo, apesar do australiano ser mais constante. Os dois ainda quase se enroscaram no começo da prova, mas no fim o francês teve uma melhor tática de pneus e terminou entre os dez primeiros.

O nono posto foi pouco para a corrida do mito Kamui Kobayashi. O japa andou de igual para igual até mesmo com os postulantes ao título trocando ultrapassagens com Alonso e Vettel. No final, tentou passar Schumacher e levou a pior. Somou dois pontos nesta que pode ser sua última corrida na Fórmula 1. tomara que os deuses do automobilismo permitam que haja verba suficiente de patrocinadores para colocá-lo no grid em 2013, de preferência na Force India, que é o melhor lugar disponível.

O último pontuável foi Kimi Raikkonen, que teve uma corrida muito estranha. Rodou e escapou algumas vezes. Uma muito comédia, inventando um novo caminho usando o velho traçado. Ainda somou um ponto, fechando a temporada num excelente terceiro lugar e terminando todas as corridas. Uma ótima marca no seu retorno.

Fora dos pontuáveis, batalha tensa e o 11º lugar de Vitaly Petrov garante além do melhor resultado da história da Caterham, garante a décima posição nos construtores para a equipe de Tony Fernandes, ficando à frente de Charles Pic por muito pouco. Pic, que estará na equipe verde a partir de 2013, enquanto a segunda vaga ainda está disputada por 237 pilotos diferentes.

Da turma que abandonou, além de Hamilton, ficou o Primeiro-Sobrinho, que quase arrancou Vettel da prova e deu o caneco para Alonso, junto com Sergio Perez, colhido na encrenca e terminando a temporada zerando em todas as provas depois que assinou na McLaren. Pastor Maldonado também se achou na primeira volta, embora a TV não tenha notado e Romain Grosjean achou os pneus na Junção, para confirmar a fama dos dois.

Bom é isso. Foi-se mais um ano e mais um campeonato. Que irá entrar para a história da Fórmula 1 como um dos melhores de todos os tempos. E a corrida final foi a representação desse ano. Espero que todos tenham curtido a nossa cobertura e em 2013 vem mais. Parabéns a todos que estão aqui e até 17 de março de 2013, com o GP da Austrália!

(P.S. Mas não deixem de frequentar o blog, pessoal, tem muito mais coisa a se falar durante a Silly Season e teremos muita coisa para falar, além da premiação do FUFA Awards 2012!!!)

Beijos e abraços!

1 – Jenson Button (ING/McLaren-Mercedes): 1h45m22s656 (71 voltas)
2 – Fernando Alonso (ESP/Ferrari): a 2s754 (71)
3 – Felipe Massa (BRA/Ferrari): a 3s615 (71)
4 – Mark Webber (AUS/Red Bull-Renault): a 4s936 (71)
5 – Nico Hulkenberg (ALE/Force India-Mercedes): a 5s708 (71)
6 – Sebastian Vettel (ALE/Red Bull-Renault): a 9s453 (71)
7 – Michael Schumacher (ALE/Mercedes): a 11s907 (71)
8 – Jean-Eric Vergne (FRA/Toro Rosso-Ferrari): a 28s653 (71)
9 – Kamui Kobayashi (JAP/Sauber-Ferrari): a 31s250 (71)
10 – Kimi Raikkonen (FIN/Lotus-Renault): a 1 volta (70)
11 – Vitaly Petrov (RUS/Caterham-Renault): a 1 volta (70)
12 – Charles Pic (FRA/Marussia-Cosworth): a 1 volta (70)
13 – Daniel Ricciardo (AUS/Toro Rosso-Ferrari): a 1 volta (70)
14 – Heikki Kovalainen(FIN/Caterham-Renault): a 1 volta (70)
15 – Nico Rosberg (ALE/Mercedes): a 1 volta (70)
16 – Timo Glock (ALE/Marussia-Cosworth): a 1 volta (70)
17 – Pedro de la Rosa (ESP/HRT-Cosworth): a 2 voltas (69)
18 – Narain Karthikeyan (IND/HRT-Cosworth): a 2 voltas (69)
19 – Paul di Resta (ESC/Force India-Mercedes): a 3 voltas (68)

Não completaram:
20 – Lewis Hamilton (ING/McLaren-Mercedes): 54 voltas
21 – Romain Grosjean (FRA/Lotus-Renault): 5 voltas
22 – Pastor Maldonado (VEN/Williams-Renault): 1 volta
23 – Bruno Senna (BRA/Williams-Renault): 0
24 – Sergio Perez (MEX/Sauber-Ferrari): 0

Volta mais rápida: Lewis Hamilton (ING/McLaren-Mercedes) 1:18.069 (38)

Campeonato de pilotos (final)

1. Sebastian Vettel 281
2. Fernando Alonso 278
3. Kimi Raikkonen 207
4. Lewis Hamilton 190
5. Jenson Button 188
6. Mark Webber 179
7. Felipe Massa 122
8. Romain Grosjean 96
9. Nico Rosberg 93
10. Sergio Perez 66
11. Nico Hulkenberg 63
12. Kamui Kobayashi 60
13. Michael Schumacher 49
14. Paul di Resta 46
15. Pastor Maldonado 45
16. Bruno Senna 31
17. Jean-Eric Vergne 16
18. Daniel Ricciardo 10
19. Vitaly Petrov 0
20. Timo Glock 0
21. Charles Pic 0
22. Heikki Kovalainen 0
23. Jerome D’Ambrosio 0
24. Narain Karthikeyan 0
25. Pedro de la Rosa 0

Campeonato de construtores (final)

1. Red Bull-Renault 460
2. Ferrari 400
3. McLaren-Mercedes 378
4. Lotus-Renault 303
5. Mercedes 142
6. Sauber-Ferrari 126
7. Force India-Mercedes 109
8. Williams-Renault 76
9. Toro Rosso-Ferrari 26
10. Caterham-Renault 0
11. Marussia-Cosworth 0
12. HRT-Cosworth 0

Disputas em corrida (final)

Disputas em Corrida

Vettel 13 X 7 Webber
Button 9 X 11 Hamilton
Alonso 18 X 2 Massa
Schumacher 11 X 9 Rosberg
Raikkonen 17 X 2 Grosjean
Raikkonen 1 X 0 D’Ambrosio
Di Resta 9 X 11 Hulkenberg
Kobayashi 10 X 10 Perez
Ricciardo 11 X 9 Vergne
Maldonado 9 X 11 Senna
Kovaleinen 10 X 10 Petrov
De la Rosa 15 X 4 Karthikeyan
Glock 13 X 7 Pic

Portare tamburi, tifosi

Aí, vocês vão mexer no meu câmbio???

Atualizado às 19:53

(Tradução: Tragam os tambores, tifosi)

É pessoal, a situação de Fernando Alonso está cada vez mais complicada. Mesmo com Sebastian Vettel passando longe da pole, o asturiano não conseguiu acompanhar o ritmo sequer de Felipe Massa e fica numa preocupante sétima colocação. A única esperança é se a chuva cair, pois teoricamente o rendimento do espanhol pode subir. Mas tem que ver se a chuva virá com força da represa.

Outra possibilidade que vai rondando o autódromo José Carlos Pace é que a Estaberria irá romper o lacre do câmbio da Ferrari número 6 novamente. O brasileiro já salientou que é impossível. Se tratando da de quem é, não dá para duvidar de nada, mas como o Felipe está exatamente atrás de Vettel e podendo atacar o piloto da Red Bull, pode ser mais útil na ajuda ao asturiano. Veremos o que vai acontecer.

Com relação à vitória, só um problema mecânico ou um erro gigantesco pode atrapalhar a McLaren, mesmo com a chuva. Lewis Hamilton foi o mais rápido em todas as sessões e confirmou a sétima pole no ano, sendo o campeão de 2012 no fundamento, com uma a mais que o Vettel. (OK que é uma estatística que não vale absolutamente nada), mas mesmo assim a equipe de Woking é a favorita, com os dois carros na primeira fila. E com isso pode conseguir o vice-campeonato de construtores, tirando uma fatia da grana da FOM do cavalinho rampante.

Agora fazendo pequenos balanços dos coadjuvantes:

-A Lotus teve um dia duro. No treino livre, Kimi Raikkonen teve motor estourado, mas conseguiu recorrer a um motor usado para não ser punido. Na classificação, foi Romain Grosjean que aprontou mais uma. Ao tentar mergulhar em Pedro de la Rosa na entrada da Reta dos Boxes, quase provocou um baita acidente, mas o dano no bico custou a vaga no Q2. A FIA está julgando e o francês fechará o ano com mais uma barbeiragem na conta.

-Bruno Senna, bem que empolgou no Q1 com o segundo tempo (apesar de rodar na Junção), mas ficou no Q2 e largará em 11º, fechando o confronto direto no grid com Pastor Maldonado numa derrota de 18 a 2. É…

-Já o venezuelano conseguiu o sexto tempo, mas fez a burrada de não ir se pesar no final do Q2 (todo mundo tem que pesar a caranga no fim de cada sessão) e, com isso leva 10 posições de punição. Mais uma para coleção.

-Michael Schumacher fez outra classificação sem brilho e vai largar na última corrida da carreira em 13º. Veremos se a corrida terá um final mais feliz para sua passagem na Fórmula 1.

Estamos conversados? Amanhã as águas devem rolar e Alonso terá a missão de fazer o milagre para chegar ao tricampeonato antes de Vettel. Pode não acontecer nada, mas a corrida de amanhã será histórica. Portanto, boa prova para todos que vão e os que assistirão na TV. Abraço!

1 – Lewis Hamilton (ING/McLaren-Mercedes) – 1m12s458
2 – Jenson Button (ING/McLaren-Mercedes) – 1m12s513
3 – Mark Webber (AUS/Red Bull-Renault) – 1m12s581
4 – Sebastian Vettel (ALE/Red Bull-Renault) – 1m12s760
5 – Felipe Massa (BRA/Ferrari) – 1m12s987
6 – Nico Hulkenberg (ALE/Force India-Mercedes) – 1m13s206
7 – Fernando Alonso (ESP/Ferrari) – 1m13s253
8 – Kimi Raikkonen (FIN/Lotus-Renault) – 1m13s298
9 – Nico Rosberg (ALE/Mercedes) – 1m13s489

Eliminados no Q2: 
10 – Paul di Resta (ESC/Force India-Mercedes) – 1m14s121
11 – Bruno Senna (BRA/Williams-Renault) – 1m14s219 
12 – Sergio Perez (MEX/Sauber-Ferrari) – 1m14s234
13 – Michael Schumacher (ALE/Mercedes) – 1m14s334
14 – Kamui Kobayashi (JAP/Sauber-Ferrari) – 1m14s380
15 – Daniel Ricciardo (AUS/Toro Rosso-Ferrari) – 1m14s574
16 – Pastor Maldonado (VEN/Williams-Renault) – 1m13s174**
17 – Jean-Eric Vergne (FRA/Toro Rosso-Ferrari) – 1m14s619

Eliminados no Q1:
18 – Romain Grosjean (FRA/Lotus-Renault) – 1m16s967
19 – Vitaly Petrov (RUS/Caterham-Renault) – 1m17s073
20 – Heikki Kovalainen (FIN/Caterham-Renault) – 1m17s086
21 – Timo Glock (ALE/Marussia-Cosworth) – 1m17s508
22 – Charles Pic (FRA/Marussia-Cosworth) – 1m18s104
23 – Narain Karthikeyan (IND/HRT-Cosworth) – 1m19s576
24 – Pedro de la Rosa (ESP/HRT-Cosworth) – 1m19s699

** – perdeu 10 posições no grid

Disputas do Grid (final)*

Vettel 11 X 9 Webber
Button 3 X 17 Hamilton
Alonso 17 X 3 Massa
Schumacher 9 X 11 Rosberg
Raikkonen 9 X 10 Grosjean
Raikkonen 1 X 0 D’Ambrosio
Di Resta 8 X 12 Hulkenberg
Kobayashi 9 X 11 Perez
Ricciardo 16 X 4 Vergne
Maldonado 18 X 2 Senna
Kovaleinen 14 X 6 Petrov
De la Rosa 16 X 3 Karthikeyan
Glock 13 X 7 Pic

*Considerando treino de classificação.

%d blogueiros gostam disto: