Arquivos do Blog

Um final diferente?

Pouca coisa, mas a Williams ainda chama a atenção

Fala galera! Após um breve descanso, voltamos a falar da temporada 2013. O último carro a aparecer neste mundo era o FW35 da Williams, mas hoje a espera acabou e todas as onze equipes que estarão no mundial já estão fazendo os ajustes para a temporada que começa em menos de um mês.

A equipe de Grove não mexeu tanto no carro, mas ainda assim, teve algumas alterações visíveis em relação ao seu antecessor. Não chega a ser o mais belo e duvido que seja rápido o suficiente para sonhar com dias melhores, mas dá para ter sonhos mais altos.

Uma coisa coisa tem que ser dita. A aerodinâmica mudou um bocado: A parte da frente não possui o degrau, mas o bico chamou a atenção. Ele está mais alto e menos cumprido. Deu a impressão de estar mais compacto. As aletas que seguram a asa estão inclinadas para dentro. Seria a tentativa de ganho aerodinâmico ou um bico especial para o Maldonado não destruí-lo durante as corridas? [/troll mode]

Outra alteração está na traseira, ao contrário dos demais bólidos, o FW35 foi o único que deu uma “engordada”, com o rebaixamento do sistema de transmissão. Com esse formato mais insinuante, pode até ser que o carrinho consiga dar bons frutos e conseguir resultados promissores.

A dupla, como já foi dito antes, não tem tanta bagagem e preocupa, mas pode surpreender. Se Pastor Maldonado provar que o dinheiro bolivariano é realmente bem investido, precisa mostrar que colocou a cabeça no lugar e poderá chegar com eficiência em bons lugares nos grandes prêmios. Já Valteri Bottas ainda é uma incógnita, mas especialistas do exterior botam fé no finlandês e ele pode aprontar alguma. Será que valerá mais a pena que o Primeiro-Sobrinho? A conferir.

Pela primeira sessão em Barcelona, os resultados foram promissores. Maldonado ficou em quarto, a sete décimos de Sebastian Vettel, dando 53 voltas sem problemas. Pelo andar da carruagem, pode ser um possante bem nascido, mas como estes testes ainda não dizem muita coisa, ainda devemos aguardar o começo do ano para ver o que realmente a turma do tio Frank fará em 2013.

Abraço!

Anúncios

Overdose!

Salve galera! Temos muita coisa para colocar em ordem. Pois aconteceu de tudo hoje, e como prometido lá vai a overdose de velocidade:

Será que o time de Tony Fernandes sai da fossa?

Caterham CT03:

Hoje foi o dia das duas nanicas botarem seus novos carros na pista. A Caterham seguiu um estilo mais conservador no seu carro carro. Mudou muito pouco aerodinamicamente, focando mais na parte traseira. Até o bico de ornitorrinco foi mantido. Quanto as cores, permaaneceu o verde e amarelo, com um tom mais laminado. Até que na cor ficou bem bonito, mas a forma não foi a melhor. Agora, se o carro vai ser bom o suficiente para andar perto das equipes médias e, quem sabe, somar um mísero ponto, isso deve ser ainda mais difícil que 2012. Pois parece mais complicado e com uma dupla bem mais inexperiente em relação ao ano passado: Veremos se Charles Pic e Giedo van der Garde farão o dever de andar pelo menos à frente da Marussia.

O carro que será guiado por Luiz Razia

Marussia MR02:

Já o time rubronegro teveuma postura mais arrojada no design. O modelo apresenta uma traseira mais elaborada e um bico mais baixo. tem um degrau no bico (o que não tinha ano passado), mas é bem discreto. As cores seguem a mesma, mas com um layout diferente. O detalhe que fica é a ausência da Virgin no patrocínio, o que marca o adeus definitivo de qualquer ligação de Richard Branson com a escuderia.

Outra novidade é a presença do Kers. Com isso todas as equipes tem o recurso e ninguém sofrerá com a falta dos cavalos extras (a não ser em caso de algum problema, algo que pode acontecer com uma equipe menos estruturada, como a Marussia)

NA disputa com o time de Tony Fernandes, a Marussia deverá ter a mesma dificuldade: pilotos inexperientes para desenvolver o bólido. Max Chilton nunca empolgou na GP2 e está mais pela grana do pai, acinista da AON. Quanto a segunda vaga, a parada quase resolvida pode virar um dilema.

Isso porque Luiz Razia saiu contando para todo mundo que a vaga estava no papo, mas a equipe anglo-russa ainda não confirmou nada e o chefe de equipe John Booth até desconversou sobre a vaga. Bom, seria uma burrada daquelas se o piloto e a assessoria dele saíssem falando por aí que já está tudo certo quando não está. Todo mundo replicou, até o Jornal Nacional. Então acredito que o único problema são detalhes contratuais, ou em caso mais grave, a dependência de patrocinadores. mas se razia não alinhar em Melbourne, vai ser o vexame do campeonato, antes mesmo de começar. Espero que as coisas estejam certas mesmo.

UPDATE:  A Marussia acabou com qualquer suspense hoje de manhã e já confirmou o baiano Luiz Razia como piloto da equipe. Como já dito antes, não haveria o menor sentido ser feita toda a divulgação e o negócio melar. O brasileiro já guiará o MR02 em Jerez e não terá nenhum grande atraso na adaptação do carro. Boa sorte para ele

Quem sabe o caminho certo?

Sim, existe vida fora da Fórmula 1

Pois é, se razia ainda busca a garantia para ficar na Fórmula 1, Bruno Senna desencanou de vez. Apesar de muita gente falar das chances dele assumir a Force India, ou de uma possível chance na DTM, o Primeiro-Sobrinho optou pelo mundial de endurance. O brasileiro vai correr pela Aston Martin na classe GT.

O próprio Bruno admitiu que o que pesou é a chance de vitória, que não teria na F1. A DTM seria uma possibilidade, mas só tinha vaga na Mercedes e com Toto Wolff no comando, a situação não seria agradável. Fez uma boa escolha no fim das contas, onde pode enfrentar as Ferrari de igual para igual e sonhar com vitória na sua respectiva classe nas 6 Horas de Spa-Francorchamps e, principalmente, nas 24 Horas de Le Mans.

Bom, se não era o que a torcida brasileira esperava, pelo menos ele pode ser mais feliz. Então vá atrás da felicidade, Lalli!

Queimou algumas coisas no carro do Rosbife

E os carros estão na pista!

Este dia foi o primeiro movimento dos carros de 2012. Tirando a Williams que só apresenta o FW35 em 19 de fevereiro, todos os demais foram com as máquinas que estarão na pista em 2013.

Claro que é extremamamente temeroso fazer qualquer projeção em um dia de teste, sendo que ainda temos uma a semana inteira e mais duas sessões em Barcelona. Mas tem quem estea mais confiante, como Felipe Massa que já sentiu que o F138 é melhor que o F2012.  A única coisa que dá para dizer é que as nanicas devem permanecer atrás, já nas posições mais graúdas, nada ainda a se definir.

Agora, uma coisa que tem um valor, é aquestão de durabilidade. As escuderias prateadas ficaram devendo neste quesito. mcLaren e Mercedes tiveram problemas e perderam tempo no treino. Jenson Button ainda conseguiu voltar na segunda sessão e ser o mais rápido na soma de treinos, minimizando o prejuízo. Já Nico Rosberg não teve a mesma sorte. O carro soltou labaredas na manhã, e com isso, a ross racing ficou de fora da segunda parte. A falta de quilometragem pode ser um fato a atrapalhar na evolução do W04. Um péssimo começo.

Bom, aí vão os tempos:

1 – Jenson Button (ING/McLaren-Mercedes) – 1m18s861 (37 voltas)
2 – Mark Webber (AUS/Red Bull-Renault) – 1m19s709 – a 0s848 (73)
3 – Romain Grosjean (FRA/Lotus-Renault) – 1m19s796 – a 0s935 (54)
4 – Paul di Resta (ESC/Force India-Mercedes) – 1m20s343 – a 1s482 (89)
5 – Daniel Ricciardo (AUS/Toro Rosso-Ferrari) – 1m20s401 – a 1s540 (70)
6 – Felipe Massa (BRA/Ferrari) – 1m20s536 – a 1s675 (64)
7 – Nico Hulkenberg (ALE/Sauber-Ferrari) – 1m20s699 – a 1s838 (79)
8 – Nico Rosberg (ALE/Mercedes) – 1m20s846 – a 1s985 (11)
9 – Pastor Maldonado (VEN/Williams-Renault) – 1m20s864 – a 2s003 (84)
10 – Giedo van der Garde (HOL/Caterham-Renault) – 1m21s915 – a 3s054 (64)
11 – Max Chilton (ING/Marussia-Cosworth) – 1m24s176 – a 5s315 (29)

Só nos 19:

Bernie Ecclestone até pensou em manter o calendário com vinte corridas depois do fiasco do GP das Américas, queria uma corrida na Europa. Tinha opções na França (Magny-Cours e Paul Ricard) Áustria (Red Bull Ring) e Portugal (Portimão), mas no fim, tudo subiu no telhado. A Fórmula 1 só correrá em 19 lugares diferentes em 2013. Ninguém tinha grana, nem a estrutura que o velhote queria. (Ou tinha, a grana pesou mais). De qualquer modo a F1 fica cada vez mais longe do Velho Continente.

Enfim, a decisão:

Eu sei que o Trapizomba me furou e postou antes, mas vou colocar mais uma vez. O capítulo final do comercial da Ford com Nelson Piquet e Nigel Mansell foi ao ar. Se na classificação, o Leão levou a melhor, a corrida teve um duelo bem eletrizante e o final foi na base do limite extremo (Felizmente sem ter encheção de saco com regulamento). Confiram novamente:

Bom é isso. Novas informações entramos em breve. Abraço!

Quanto vale um trabalho elaborado?

Salve galera! Hoje damos continuidade a mais um dia de apresentações. Hoje mais dois carros deram as caras para as pessoas deste mundo. A Mercedes fez o seu “lançamento físico definitivo”, e a Toro Rosso também apareceu. Veja o que temos aqui:

Na beleza, até passa. Mas será eficiente?

Mercedes W04:

Depois de todo o drama do servidor no fim de semana, finalmente a Mercedes mostrou o W04. A apresentação virtual era para ser antecipada em dois dias, com uma engenhosidade incrível: era só tuitar #F1W04Reveal que abriria a porta de uma garagem virtual. Tudo muito bonito, mas a turma de Stittgart não esperava que o volume da rede social seria grande demais para o servidor, que “deu pau”. Após quatro horas com o site fora do ar, o site voltou e a porta foi se abrindo lentamente. No fim foi mais fácil esperar o surgimento do carro real em Jerez, para saber como ele é. Um erro bem absurdo.

Com o bólido já diante das câmeras, o que deu para notar:

-Em relação às cores, nenhuma novidade. Segue o mesmo prateado tradicional com o verde da Petronas. A novidade é o patrocínio da Blackberry, que vai injetar mais um dinheirinhos nos cofres germânicos, para seguir no desenvolvimento do bólido.

-Com relação à aerodinâmica, houve mudanças mais radicais. O grande destaque fica para o bico, que, além do degrau, trouxe um formato bem diferente das demais equipes, com um formato mais curvo, além de manter o buraco para entrada de ar, As asas estão com uma “inclinação” dando a impressão de ser um carro mais compacto. É mais uma cartada para ter um carro eficiente e buscar voos mais altos nos campeonatos de pilotos e construtores.

Com isso, a Ross Racing vai em busca de dias melhores, agora com Lewis Hamilton na sua nova empreitada e com Nico Rosberg buscando a afirmação como piloto de ponta. Se vai dar certo, não sei, mas para quem sofreu com um simples servidor de internet, será que vai dar cabo de um carro tão avançado? Fica a incógnia sobre o desempenho dos alemães daqui para frente.

A irmã mais nova e mais bonita

Toro Rosso STR8:

A outra equipe a apresentar a caranga em Jerez foi a Toro Rosso. E olha, ficou muito bom pelo menos esteticamente. E o interessante é que a equipe 1B dos rubrotaurinos seguiu um padrão bem diferente da prima rica.

Na parte de cor, seguiu o esquema de “time que tá ganhando não se mexe” e manteve as mesmas cores dos últimos anos, ainda mantendo o apoio da petrolífera espanhola Cepsa, ainda herança dos tempos de Jaime Alguersuari, mas que permaneceu no time mesmo depois do piloto-DJ ter sido defenestrado no começo do ano passado, garantindo a estabilidade do pessoal de Faenza.

Na parte aerodinâmica, algumas mudanças significativas. Na frente, nada de degrau no bico, que veio bem mais fino que os dos antecessores. A parte traseira também apresenta uma estrutura mais estável.

A grande razão para que a Toro Rosso apresentasse um carro bem diferente da Red Bull está no fato de não tentar mais copiar o que a sua equipe-matriz fez em outros tempos. O responsável pelo projeto é o britânico James Key, que veio da Sauber, depois de fazer o C31, que fez boas corridas em 2012. Não evitando o trocadilho, a turma de Faenza está com a esperança de que o projetista tenha a chave do sucesso para a italianada.

Até porque há uma pressão enorme por resultados melhores depois de um ano fraco, onde a equipe andou atrás da turma mais estável o tempo todo e até chegou a ser ameaçada pela nanica Caterham. Cabe agora mostrar que eles estão no caminho para brigar até pelo sexto posto nos construtores.

Os pilotos também veem o carro como a chance da redenção. Tanto Daniel Ricciardo, como Jean-Éric Vergne ficaram aquém das expectativas no ano anterior, e sabem que Helmut Marko não tem muita paciência, e tem fatores que podem mexer com os seus psicológicos, como as especulações de uma aposentdoria de Mark Webber, ou a crescente de Antonio Félix da Costa nas categorias de acesso. Sabem que este é o ano do tudo ou nada, e por isso a missão é melhorar.

Bom, conversados por hoje. Amanhã será um dia movimentado: apresentações de Caterham e Marussia, primeiro dia de testes em Jerez e o último capítulo da batalha Piquet-Mansell. Até amanhã! Abraço!

To bring more all purples

Esse será do mesmo nível?

Fala pessoal, vamos para mais um dia de apresentações. Já que a Mercedes ainda caminha devagar com o lançamento do seu W04 (pelo visto vai ser mais fácil vê-lo amanhã), a Red Bull colocou no mundo o bólido que ira defender o título dos três últimos mundiais, com mistérios, mudanças e uma certa arrogância.

O carro rubrotaurino não foi apresentado por meio de um streaming normal, apenas apareceu por meio de um vídeo que mostrou a montagem do RB9 em sua fábrica, na cidade de Milton Keynes. Teve uma apresentação mais formal com os pilotos e a equipe, mas fechado para visualização, até proibindo a divulgação imediata de fotos do carro por redes sociais. Até dá para entender a preocupação por alguma cópia dos concorrentes, mas se o carro vai para pista normalmente, por que essa tentativa? Bola fora da turma dos energéticos.

Bom, voltando ao possante, houve surpresas na configuração. A grande mudança e a inclusão do roxo nas cores da equipe, sendo configurado nas laterais e nas asas do RB9, provavelmente devido ao aumento do espaço da Infiniti como parceira dos rubrotaurinos, que ficou evidenciado nas áreas mais nobres de patrocinadores. Honestamente, não me agradou muito.

Na parte aerodinâmica, pouca coisa notável. A lateral mais esguia e o mais importante foi a manutenção do degrau no bico, mas sem nenhum orifício de entrada de ar, como seu antecessor. Adrian Newey achou por bem não colocar a tal capa poiss teria que ser bem comprida e pesaria mais no carro. A ponta do bico também está mais baixa, podendo promover mais ganhos aerodinâmicos. E na traseira, há um novo suporte entre a suspensão e a asa. O que será que representa?

Confesso que fiquei um pouc decepcionado com o carro, mas vieram mudanças e como falei antes: “Carro bonito é o que ganha corrida”. E com ele, Sebastian vettel vai tentar o tetracampeonato. Não podemos nunca menosprezar o trabalho de Newey, mas fico com um pé atrás em relação ao projeto. Só saberemos quando o RB9 andar pra valer.

Antes duas gotas:

-A Ferrari confirmou que Rory Byrne voltará à Fórmula 1 em 2014. O sul-africano trabalhará no carro que terá as novas especificações técnicas, como o novo motor turbo. Byrne foi o projetitsta de todos os carros em que Michael Schumacher foi campeão do mundo, e fez parte do super time da Estaberria de Maranello nos anos 2000. Vale lembrar que só os carros dele e os de Adrian Newey venceram campeonatos entre 1992 e 2004. Portanto pode voltar a ser uma batalha interessante dos dois projetistas.

-Outra envolvendo cavalos e touros foi um artigo de Andrew Benson para a BBC, onde afirma que Fernando Alonso teria exigido uma cláusula contratual onde fosse vetada uma eventual contratação de Sebastian Vettel enquanto ele estiver correndo pelo cavalinho rampante. Essa cláusula já existia para Lewis Hamilton, e pelo visto o asturiano não quer se meter em encrencas num eventual duelo interno, apeasr das epseculações da eventual ida do alemão para Maranello. Bom a prática não é novidade na Fórmula 1, então pelo avisto quem sonha em ver o jovem tricampeão junto aos tifosi, deveesperar muitos anos ainda. Ou talvez desista de vez.

Bom, é isso, amanhã a verdadeira apresentação da Mercedes, além da Toro Rosso. Aproveitem o domingo. Abraço!

Ar nostálgico, mas na esperança de surpreender

Pintou o campeão! [/torcedor mode]

Salve galera. Hoje tivemos outro carro de 2013 saindo do forno. E é na minha opinião, o mais bonito até agora (levem em conta meu lado saubista), mas aí está a Sauber C32.

O carro foi o único dos apresentados até a agora que trouxe uma cor diferente em relação aos anos anteriores. Se nos últimos três campeonatos veio alvinegra, neste ano, favoreceu o tom escuro, com um brilho diferente.

HRT, o caramba! É Nostalgia!

OK, parece mesmo a HRT de 2010, sim. Mas esse carro também significa o resgate às cores originais da equipe suíça. Lembrem-se que os carros de 1993 e 1994, os dois primeiros na Fórmula 1 tinham o mesmo tom, em uma bela combinação.

Sobre a parte técnica, poucas alterações. Apenas mudanças na asa dianteira e nas laterais como tem acontecido com os demais carros. O degrau no bico permanece, mas está um pouco camuflado, buscando mais eficiência aerodinâmica. Mas ainda tem a possibilidade de novidades, principalmente na asa traseira, com o novo sistema de DRS passivo, que será usado por algumas equipe na temporada.

O carro agradou, pelo menos para mim, mas vamos ver dentro da pista se conseguirá bons resultados como no ano passado. O seu antecessor permitiu quatro pódios no ano, e a equipe helvética terminou em sexto em 2012. Esta é a primeira temporada da escuderia sob o comando de Monisha Kaltenborn, a primeira mulher a ser chefe de equipe. Pelo menos igualar o ano passado é a missão.

Para isso a dupla foi remanejada. Saíram o nosso samurai Kamui Kobayashi (que pena) e o agora mclarista Sergio Perez. Chegaram Nico Hulkenberg, que andou forte no final do ano passado e é o cara para liderar o time, apesar da pouca idade, mas contando com o talento que se espera dele. A outra vaga foi a manutenção do plano “asteca” da equipe, até para completar o orçamento. Esteban Gutiérrez e estreia e busca fazer o mesmo caminho do seu conterrâneo mas não demonstrou ter a mesma “astúcia” do “Checo”.

Dito isso, vamos aguardar o que o carro reserva. Como saubista, espero bons resultados, até quem sabe a primeira vitória como equipe independente. Sonhar não custa nada.

Bom, é isso. Queria colocar o carro da Mercedes, mas os alemães quiseram inovar usando o Twitter para abrir uma garagem virtual e mostrar o carro, a apresentação estava marcada para as 14hs de Brasília, mas já faz mais de uma hora e o site está fora do ar. Fica para amanhã, junto com o lançamento da Red Bull, onde fica a expectativa se Adrian Newey vai aprontar mais alguma. Abraço!

%d blogueiros gostam disto: