A insuportável guerra


O dia 31 de julho de 2015 começou polêmica com uma declaração de Nelson Piquet, que afirmou que seu compatriota Ayrton Senna era um piloto que jogava sujo nas pistas.

Imagem: GP Total

Imagem: GP Total

Bom, vamos aos fatos: Senna jogou sujo em várias ocasiões sim. O brasileiro não tolerava ficar atrás de ninguém e queria vencer a qualquer custo. No entanto, foi assim que ele tornou-se um showman da Fórmula 1 e foi alçado a condição de gênio.

Piquet tem a capacidade ímpar de provocar todos a sua volta, perde a compostura e não foram poucas as vezes que falou demais e passa pelo papel de antipático. No entanto, era astuto dentro e fora das pistas e conseguia soluções incríveis para vencer o campeonato, assim, também foi alçado a posição de gênio.

Eu poderia me estender mais sobre o perfil de Senna e Piquet. mas isso já é algo que virou domínio público. Recomendo dois textos: um clássico do Bandeira Verde, e outro do GP Total nesta semana. As definições são mais simples.

Ayrton Senna e Nélson Piquet no Autódromo de Jacarepaguá.

O que venho escrever por aqui é que esse incessante assunto tornou-se um pé no saco. Sennistas de um lado, Piquetistas de outro. Qualquer nota ou imagem sobre um dos dois já é o suficiente para causar uma flame war, seja em papos de bar, seja na rede mundial de computadores ou em qualquer outro lugar.

Qualquer conhecedor de automobilismo tem que reconhecer que tanto Senna quanto Piquet são nomes importantíssimos para o automobilismo brasileiro. O país teve muita sorte de ter dois grandes mestres da velocidade  e que merecem todas as reverências pelas suas conquistas. (claro que outros tantos por aqui e que merecem ser igualmente reverenciados)

Mas acontece que muitas pessoas têm a mente fechada e não quer admitir o óbvio por pura birra. E não é questão de falta de informação, pois são muitos “catedráticos” que se comportam feito crianças ao discorrer sobre um ou outro. Inclusive coleguinhas do jornalismo esportivo.

Imagem: Site da Abril

Palmas para ambos, vaias para os haters (de um ou de outro)

Portanto, digo que respeite a opinião alheia. Prefira Piquet ou prefira Senna, saiba reconhecer os méritos de ambos ao invés de discutir o sexo dos anjos. Abraço!

Se você entendeu bem o teor do texto e sabe respeitar a opinião alheia, pode parar por aqui. Se você ainda quer causar e ficar insistindo nesta insuportável guerrinha, faço minhas as palavras de Ricardo Boechat para ti: Vai procurar uma rola!

Publicado em agosto 1, 2015, em Automobilismo, F1, Reflexão e marcado como , . Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: