O SEGREDO DA MERCEDES | Blog do Flavio Gomes


A Mercedes fez uma coisa simples e, aparentemente, genial. Separou o compressor de ar do turbo da turbina, colocando o primeiro na frente do motor, conectado á turbina por um eixo. O compressor, assim, trabalha sob temperaturas mais baixas, e os intercoolers alocados nas laterais dos carros, que resfriam o ar que é devolvido ao motor, podem ser menores.

A disposição pouco comum desses dois elementos também reduz o “turbo lag”, aquele tempinho quase imperceptível entre enfiar o pé no acelerador e ver a potência sendo despejada no motor. E dá a possibilidade de construir laterais dos carros em tamanho menor, reduzindo o arrasto aerodinâmico. E, ainda, permite que a caixa de câmbio seja deslocada um pouco mais para a frente, melhorando a distribuição de peso do carro e trazendo o centro de gravidade mais para o meio do chassi. De quebra, a porção traseira da carenagem pode ser mais estreita, melhorando, adivinhem, a passagem dos fluxos de ar.

via O SEGREDO DA MERCEDES | Blog do Flavio Gomes.

Publicado em abril 7, 2014, em Automobilismo, Carros Célebres, Carros novos, F1. Adicione o link aos favoritos. 4 Comentários.

  1. Neguin deve ta’ refazendo os carros que nem louco.

  2. Daqui a 01 mês todas as equipes já terão separado o turbo deles. a F1 é só isso: a ARTE DE BEM COPIAR.

  3. Muito bom e interessante o post obrigado!!

  4. Criatividade é a marca da F1. Mas a falta de grana exige mais do que isso.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: