Fórmula 1, não posso parar de te amar!!!


Grande trabalho, galera. Vocês fizeram um grande campeonato!!!

Não há outras palavras para descrever o GP Brasil. Uma das corridas mais sensacionais de todos os tempos. Um final digno da temporada que foi uma das melhores da história. Algo que Hollywood não poderia escrever melhor. É a despedida do certame sensacional. A chuva foi a aliada, caindo na medida certa e na hora certa das emoções. Se acham que exagero, perguntem a Nelson Piquet, o mestre de cerimônias no pódio de hoje.

O vencedor foi o simpático Jenson Button. A vitória veio meio que na sorte, mas o britânico teve a competência para se manter com slick no aperto do começo da prova e contou com o enrosco entre Lewis Hamilton e o surpreendente Nico Hulkenberg. Para Lewis, o fim da corrida foi o fim da sua era em Woking, sendo bem aplaudido nos boxes. mas a vitória deu um alento para a McLaren, que teve o carro mais rápido em muitos momentos, mas os acasos não a deixaram nem com o vice-campeonato.

A Ferrari conseguiu o vice nos construtores e nos pilotos. Fernando Alonso se aguentou o quanto pode e andou no ritmo que a Ferrari lhe permitia. Mas o segundo lugar não lhe foi o suficiente para fazer o caneco. É de fato muito injusto ele ficar sem a taça pelo nível de seu talento e nunca desistiu, lutou até o fim. Caiu em pé! Mas como só um pode ganhar, a dama do destino não quis assim. Fica para 2013.

Felipe Massa fechou bem a temporada. O brasileiro fez uma super largada, chegando a ficar em segundo, depois sofreu com os pneus, teve que fazer duas paradas quase que seguidas, mas se recuperou bem e andou num bom ritmo. Só não subiu mais, pois tinha de ajudar Alonso. Mas o terceiro lugar, um pódio em casa, é mais um grande resultado, simbolizando o bom final de campeonato que fez. Chorou no pódio e bateu no peito, como em 2008. Saiu de bem com todo mundo no autódromo.

Mark Webber ficou em quarto lugar, numa corrida sem brilho, com rodada e alguns problemas. Com isso fechou o ano em sexto lugar, bem longe de fazer qualquer ameaça na briga pelo título, como chegou a se pensar na metade do ano.

Já o Hulk fez uma bela corrida. Assumiu a terceira posição a partir da segunda volta e ficou no ritmo das McLaren. Passou Button por fora no S do Senna, assumindo a liderança e dominou a maior parte da prova. Com o retorno da chuva, o alemão deu uma escapada e perdeu a ponta para Hamilton, tentou recuperar enquanto o inglês estava enrolado com os retardatários e na tentativa, o piloto de Force India escorregou e tirou o campeão de 2008 da disputa. Tomou uma punição mas ainda somou pontos consistentes para a equipe.

Não é qualquer um para montar no Touro Vermelho

E chegamos ao principal personagem da corrida. Sebastian Vettel viveu uma epopeia. Levou um toque de Bruno Senna e rodou. Voltou em último, foi galgando posições e em poucas voltas voltou a zona de pontuação. Tomou alguns sustos, como a perda de parte da asa na metade da corrida, decorrência do toque, além de disputas ferrenhas com Kamui Kobayashi. Segurou a sexta posição. O safety-car causado por Paul di Resta na penúltima volta, depois de bater no Café, foi o alívio definitivo e o começo da festa da turma dos energéticos.

Vettel é o mais jovem tricampeão da história. Agora ele faz parte de um clube, com Jack Brabham, Jackie Stewart, Niki Lauda, Nelson Piquet e Ayrton Senna. Podem falar que é o carro com treta e tudo, é o Adrian Newey (tudo bem que o cara é gênio nas pranchetas), mas o fato é que o alemão corresponde na pista. Bem-vindo ao clube dos gênios, Sebastian!

Em sétimo, a posição que remete a quantidade de títulos na carreira, ele: Michael Schumacher. E ele até fez uma corrida de despedida interessante. Teve os velhos problemas de pneus, levou algumas ultrapassagens, mas fechou pontuando e sem cometer excessos. Foi uma despedida boa, se levar em conta a segunda passagem, E a título de curiosidade, o pódio da primeira despedida, em 2006 foi exatamente com Button, Alonso e Massa (não nessa ordem, já que a corrida daquele ano foi vencida pelo Felipe).

O oitavo lugar foi de Jean-Eric Vergne, somando mais pontinhos para a Toro Rosso e sendo mais eficaz que seu companheiro Ricciardo, apesar do australiano ser mais constante. Os dois ainda quase se enroscaram no começo da prova, mas no fim o francês teve uma melhor tática de pneus e terminou entre os dez primeiros.

O nono posto foi pouco para a corrida do mito Kamui Kobayashi. O japa andou de igual para igual até mesmo com os postulantes ao título trocando ultrapassagens com Alonso e Vettel. No final, tentou passar Schumacher e levou a pior. Somou dois pontos nesta que pode ser sua última corrida na Fórmula 1. tomara que os deuses do automobilismo permitam que haja verba suficiente de patrocinadores para colocá-lo no grid em 2013, de preferência na Force India, que é o melhor lugar disponível.

O último pontuável foi Kimi Raikkonen, que teve uma corrida muito estranha. Rodou e escapou algumas vezes. Uma muito comédia, inventando um novo caminho usando o velho traçado. Ainda somou um ponto, fechando a temporada num excelente terceiro lugar e terminando todas as corridas. Uma ótima marca no seu retorno.

Fora dos pontuáveis, batalha tensa e o 11º lugar de Vitaly Petrov garante além do melhor resultado da história da Caterham, garante a décima posição nos construtores para a equipe de Tony Fernandes, ficando à frente de Charles Pic por muito pouco. Pic, que estará na equipe verde a partir de 2013, enquanto a segunda vaga ainda está disputada por 237 pilotos diferentes.

Da turma que abandonou, além de Hamilton, ficou o Primeiro-Sobrinho, que quase arrancou Vettel da prova e deu o caneco para Alonso, junto com Sergio Perez, colhido na encrenca e terminando a temporada zerando em todas as provas depois que assinou na McLaren. Pastor Maldonado também se achou na primeira volta, embora a TV não tenha notado e Romain Grosjean achou os pneus na Junção, para confirmar a fama dos dois.

Bom é isso. Foi-se mais um ano e mais um campeonato. Que irá entrar para a história da Fórmula 1 como um dos melhores de todos os tempos. E a corrida final foi a representação desse ano. Espero que todos tenham curtido a nossa cobertura e em 2013 vem mais. Parabéns a todos que estão aqui e até 17 de março de 2013, com o GP da Austrália!

(P.S. Mas não deixem de frequentar o blog, pessoal, tem muito mais coisa a se falar durante a Silly Season e teremos muita coisa para falar, além da premiação do FUFA Awards 2012!!!)

Beijos e abraços!

1 – Jenson Button (ING/McLaren-Mercedes): 1h45m22s656 (71 voltas)
2 – Fernando Alonso (ESP/Ferrari): a 2s754 (71)
3 – Felipe Massa (BRA/Ferrari): a 3s615 (71)
4 – Mark Webber (AUS/Red Bull-Renault): a 4s936 (71)
5 – Nico Hulkenberg (ALE/Force India-Mercedes): a 5s708 (71)
6 – Sebastian Vettel (ALE/Red Bull-Renault): a 9s453 (71)
7 – Michael Schumacher (ALE/Mercedes): a 11s907 (71)
8 – Jean-Eric Vergne (FRA/Toro Rosso-Ferrari): a 28s653 (71)
9 – Kamui Kobayashi (JAP/Sauber-Ferrari): a 31s250 (71)
10 – Kimi Raikkonen (FIN/Lotus-Renault): a 1 volta (70)
11 – Vitaly Petrov (RUS/Caterham-Renault): a 1 volta (70)
12 – Charles Pic (FRA/Marussia-Cosworth): a 1 volta (70)
13 – Daniel Ricciardo (AUS/Toro Rosso-Ferrari): a 1 volta (70)
14 – Heikki Kovalainen(FIN/Caterham-Renault): a 1 volta (70)
15 – Nico Rosberg (ALE/Mercedes): a 1 volta (70)
16 – Timo Glock (ALE/Marussia-Cosworth): a 1 volta (70)
17 – Pedro de la Rosa (ESP/HRT-Cosworth): a 2 voltas (69)
18 – Narain Karthikeyan (IND/HRT-Cosworth): a 2 voltas (69)
19 – Paul di Resta (ESC/Force India-Mercedes): a 3 voltas (68)

Não completaram:
20 – Lewis Hamilton (ING/McLaren-Mercedes): 54 voltas
21 – Romain Grosjean (FRA/Lotus-Renault): 5 voltas
22 – Pastor Maldonado (VEN/Williams-Renault): 1 volta
23 – Bruno Senna (BRA/Williams-Renault): 0
24 – Sergio Perez (MEX/Sauber-Ferrari): 0

Volta mais rápida: Lewis Hamilton (ING/McLaren-Mercedes) 1:18.069 (38)

Campeonato de pilotos (final)

1. Sebastian Vettel 281
2. Fernando Alonso 278
3. Kimi Raikkonen 207
4. Lewis Hamilton 190
5. Jenson Button 188
6. Mark Webber 179
7. Felipe Massa 122
8. Romain Grosjean 96
9. Nico Rosberg 93
10. Sergio Perez 66
11. Nico Hulkenberg 63
12. Kamui Kobayashi 60
13. Michael Schumacher 49
14. Paul di Resta 46
15. Pastor Maldonado 45
16. Bruno Senna 31
17. Jean-Eric Vergne 16
18. Daniel Ricciardo 10
19. Vitaly Petrov 0
20. Timo Glock 0
21. Charles Pic 0
22. Heikki Kovalainen 0
23. Jerome D’Ambrosio 0
24. Narain Karthikeyan 0
25. Pedro de la Rosa 0

Campeonato de construtores (final)

1. Red Bull-Renault 460
2. Ferrari 400
3. McLaren-Mercedes 378
4. Lotus-Renault 303
5. Mercedes 142
6. Sauber-Ferrari 126
7. Force India-Mercedes 109
8. Williams-Renault 76
9. Toro Rosso-Ferrari 26
10. Caterham-Renault 0
11. Marussia-Cosworth 0
12. HRT-Cosworth 0

Disputas em corrida (final)

Disputas em Corrida

Vettel 13 X 7 Webber
Button 9 X 11 Hamilton
Alonso 18 X 2 Massa
Schumacher 11 X 9 Rosberg
Raikkonen 17 X 2 Grosjean
Raikkonen 1 X 0 D’Ambrosio
Di Resta 9 X 11 Hulkenberg
Kobayashi 10 X 10 Perez
Ricciardo 11 X 9 Vergne
Maldonado 9 X 11 Senna
Kovaleinen 10 X 10 Petrov
De la Rosa 15 X 4 Karthikeyan
Glock 13 X 7 Pic

Publicado em novembro 25, 2012, em Automobilismo, F1 e marcado como , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , . Adicione o link aos favoritos. 22 Comentários.

  1. Adorei a derrota, humilhação e frustração da FiArrari, Apesar de mostrarem a ultrapassagem do Vettel sobre o Koba o que faria ele ganhar 20seg no tempo e dar o título ao Alonso da Gastúrias….

    Vettel recebeu o mesmo tratamento se fosse o Alonso um europeu… Vai que fosse o Sérgio Perez punição…

  2. Só um comentário possível: três vezes proctologista!!!

    Que corrida! Que corrida! Uma das melhores coisas que a FIA fez em todos os tempos foi colocar Interlagos como a última etapa do campeonato.

    Alonso tentou andar mais do que o carro, e quase conseguiu. Até hoje, só continua havendo um piloto a ter sido campeão com um carro muito inferior ao melhor. E Vettel, sobre quem repousa desconfiança por ter o melhor carro, de novo cai para o fim do pelotão e vem ultrapassando a rodo todo mundo que aparece pela frente. Me desculpem, mas não é qualquer piloto que faz isso, mesmo com um carro quen nem a Red Bull. Depois, com o título na mão, diminuiu o ritmo e não quis arriscar contra o muito combativo e talentoso Kamui Kobayashi, um dos 6 melhores pilotos do grid.

    Alguém está aentendendo o que acontece com o Massa nesse fim de anio? Tudo bem que melhore e se recupere, mas o que me espanta é que a gente vê que o Alonso tira leite de pedra e mesmo assim o Zacarias anda mais do que ele, e o espanhol acaba chegando à frente porque o Felipe cede a posição (compreensivelmente, a esta altura do campeonato). Alguma ideia?

  3. Massa teve que diminuir por causa do Alonso. E ainda teve a estratégia errada da Ferrari, porque se ele segue na mesma do Button e Hulk, estaria bem mais a frente.
    Uma corrida linda, grandes ultrapassagens, barbeiragens, muitos momentos que fizeram dessa a melhor corrida de muitos anos. E vamos passar 4 meses sem ver esses carros e esses caras nas pistas. TO tristeeee por isso. Mas também feliz porque venceu o melhor conjunto e o que não usou trapaças pra vencer. PArabéns Vettel

  4. Massa é um bom piloto, só que deu muito azar na sua tragetória. Se perdeu todo quando o Bracito entrou na Ferrada. Alonso é o melhor, mas fica dificil torcer por ele e a Ferrari. Espero que o Butão e o Massaroca mantenham este ritmo da nossa Interlagos no próximo ano.

  5. Salve Galera!!!

    Não sei se existe justiça na F1, o Espanhol é melhor que os outros sem duvida nenhuma, o Vettel é bom pacas maaaaaas, o carro ajuda muuuuuuiiiito tambem, já vi o Prost fazer 20 pontos a mais que o Ayrton e perder o titulo nos descartes, como ja ví o Ayrton pilotando um carro horroroso de uma forma jamais vista, e ser vice de uma temporada em que o Frances tinha um super carro (como o Vettel tem agora) e ser campeão, ou seja nós sabemos que as coisas sempre funcionaram dessa forma.
    Pra ser sincero, fiquei triste em ver o Alonso perder o titulo, se a Ferrari usa ou não suas “taticas” isso não vem ao caso, o Espanhol fez milagre esse ano e ninguem pode questiona-lo, o Vettel andou muito principalmente na segunda parte do campeonato mas, ele tem um super carro, isso faz uma enorme diferença, e se olharmos bem, ganhar um titulo com um super carro por apenas um ponto??? Nem precisa dizer o que eu penso não é???
    Foi uma ótima temporada, muitos vencedores, corridas incriveis…agora é aguardar a proxima temporada e torcer para ser tão boa quanto a desse ano, que foi incrivel!!!

  6. Corrida incrível, e um fim de campeonato épico e histórico. Ambos mereciam vencer, porém no final prevaleceu o melhor carro com o vettel, se o alonso nao fosse trapaceiro e chorao eu ate torceria por ele, porem o que eu vi dele desde 2010, foi choradeira, e qdo pode, tretou, isso e feio e ruim para o esporte, porém se a regra permite, fazer o que né.

    Duas considerações importantes: Mr Charlie fodeu com a corrida do Hulk duas vezes, isso e demais. Primeiro, o cara tinha mais de 40s de vantagem sobre o terceiro colocado, e a FIA coloca o safety car por causa da choradeira do alonso sobre os detritos. Eu acho que a fia deveria usar sopradores de ar para retirar os detritos da pista, e evitar demasiadas entradas do carro de segurança, ajudaria muito, mas muito mesmo.
    Segundo que a culpa da batida com o hamilton nao culpa foi do hulk, e sim da catherham que vinha lenta e nao deu passagem direito pros lideres, fazendo com que ele freiasse demasiadamente e derrapasse.

  7. Bem, vou dar meu “pitacozinho”:
    Muito boa corrida, consegui até assistir ela inteirinha, do começo ao fim, coisa rara neste ano, rsrs
    Dá-lhe Vettel!! Esporte com sacanagem e favorecimento é uma vergonha! Shumacher e Armstrong são “lendas vivas” para provar minha indignação!
    Bem que tentaram ajudar ao espanhol com a punição ao Hulkenberg! Vergonha! O cara não teve culpa se Lewis estava mal colocado por fora ou se o asfalto estava molhado, manobra legal e incidente de corrida!
    O primeiro sobrinho não teve culpa nenhuma no acidente com Vettel, estava do lado de dentro da curva e foi fechado, se fica na pista iam punir o coitado!
    Bem, no mais, vai faltar assunto até o ano que vem, que tal analisarmos outros? Olhem só que coisa: Mais um escândalo da “integridade” petista… Gente graúda de novo… Mais uma vez “ele” não sabia de nada… putz, fala Válerio… e a Rose disse que não vai cair sozinha… AGU envolvida? Deve ser coisa da oposição Né?
    http://www1.folha.uol.com.br/fsp/poder/80186-dilma-nomeou-investigado-11-dias-antes-de-acao-da-pf.shtml

  8. Gran finale! Justo campeão que difere do vice na experiência apenas. Super carro o cacete. As novas regras, os pneus Pirelli, o equilíbrio na qualidade entre 10 dos 20 pilotos anula qualquer vantagem desta RBR que triunfou enquanto equipe, como um todo. Das 3 grandes, a Ferrari foi a única equipe que não perdeu pontos por quebras. Ainda acho Alonso um gênio indiscutível, no entanto, vários fatores contribuiram para que não conseguisse poles suficientes em 2013, entre elas o velho problema de aquecimento de pneus que a Ferrari não consegue resolver desde a volta dos pneus slick e o fato de Alonso não ser mesmo fodão em classificação, como são Hamilton e Vettel. Três carangas poderiam ter abocanhado o caneco, todas com vantagens e desvantagens de acordo com o circuito e o clima do fim de semana. Por ter tido 2 ou 3 corridas, no começo da temporada, sendo considerada carta fora do baralho, não quer dizer que a Ferrari ia passar o ano inteiro assim. E isso não aconteceu. A RBR tb penou até a metade do campeonato, sofrendo tanto ou mais que o pessoal de Maranello. A equipe que não soube aproveitar o grande carro que tinha foi a McLaren, pela irregularidade dos seus dois pilotos. Lewis é win or wall e Button não é combativo. No caso da RBR, Webber cutuca Vettel o suficiente para que ele se supere e na Ferrari há o trabalho voltado exclusivamente para Alonso. Isso até que o Santander peça concordata no primeiro semestre de 2013. Contudo, viva essa geração de grandes pilotos, ou melhor, de pilotos de verdade. Eles conseguiram apagar a era negra da F1 e enterrar de vez o cocô no lugar adequado: debaixo de uma travessa cheia de chucrute.

  9. Primeiro sobrinho oficialmente fora…

    http://globoesporte.globo.com/motor/formula-1/noticia/2012/11/williams-dispensa-bruno-senna-e-anuncia-bottas-e-maldonado-para-2013.html

    até gosto dele, mas não vejo motivo pra ele continuar na F1. Já teve chances na Renô ano passado e na Williams esse ano, e não mostrou nada.

  1. Pingback: 25 No Templo de Interlagos, quem diria, o grande rabudo foi Vettel | Podcast F1 Brasil

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: