Captain America’s been torn apart, now he’s a court jester with a broken heart


Tudo muito bonito, mas… Alguém nos States prestará atenção?

Salve galera! Vamos chegando ao GP dos Estados Unidos em Austin, no Texas e a Fórmula 1 vai tentar mais uma vez realizar o sonho de agradar o povo de lá com seus carros e a nova pista que será um desafio interessante. Mas a própria agenda e o perfil do público pode fazer os planos de Bernie Ecclestone verter água.

O motivo e um detalhe tão irrisório que vai comprometer toda o plano de atingir os ianques e os sulistas, pois quando a corrida estiver na metade, por volta das 18 horas no horário de Brasília, na cidade de Miami, o circuito de Homestead está recebendo a largada da última etapa da Nascar em 2012. Haverá o choque entre as duas categorias no horário.

Não é preciso ser um expert para entender que isso foi uma tremenda bola fora. Se o velhote tinha a chance de acertar as arestas da categoria com o pessoal da Terra do Tio Sam, isso caiu por terra. Os dois mundos das duas categorias são completamente diferentes para eles.

Uma prova disso vi neste domingo, com a penúltima prova em Phoenix, no Arizona. Vejam este vídeo:

Para explicar um pouco antes, o número 24, o veterano Jeff Gordon levou um toque de Clint Bowyer (15) a cinco voltas do fim. O americano ficou com o pneu furado e se arrastou pela pista com o carro avariado para dar o chamado “payback” (troco), que é uma prática até comum na categoria de turismo americano. O resto está aí em cima.

Pra não ficar em cima do muro, digo que Gordon errou e feio. Merece uma punição severa e que isso foi muito desleal, Bowyer também se comportou muito mal, assim como os mecânicos das duas equipes. Muitos de vocês devem pensar disso pra pior, mas acredite as coisas não são bem assim.

Nos Estados Unidos, a história é diferente. Essa atitude geralmente é aplaudida pela torcida, e a grande maioria dos fãs desses pilotos continuam ainda mais fanáticos, como a fan page de Gordon. E isso não é a primeira vez que acontece. A Nascar ficou muito popular por causa de brigas no decorrer de corridas. Aqui no Brasil, os que admiram a categoria também gostaram do que viram, e admiram a categoria eternamente.

É disso que o povo gosta!!!

E isso é que faz a diferença. A Nascar, por mais que seja uma corrida em ovais, com um estilo bem estranho, tem todos os atrativos que um fã de automobilismo quer: Disputas, emoções e pilotos que fazem a diferença, mais que os carros. E esse fator essencial. O fato dos pilotos serem humanos. Os americanos se identificam com um determinado piloto da categoria. Até a venda de automóveis depende do desempenho das marcas envolvidas.

E essa empatia que os americanos veem na Nascar está muito longe daquilo que a F1 vê. Até o uso de “F-word” e “S-word” (thanx declaração da FIA) não pode mais ser usada indiscriminadamente no pódio, mesmo no momento de extrema emoção dos pilotos. Tudo é muito controlado.

A categoria norte-americana é tolerante com o comportamento dos pilotos. É um meio de vida dos americanos. Embora isso seja preocupante no reflexo psicológico deles, é assim que eles enxergam a vida. Tudo uma questão de cultura e os eventos em questão são apenas a imagem de quem gosta do automobilismo. Já a Fórmula 1 não tem nada a ver com isso.

A categoria mundial será uma estranha no ninho. Os pilotos não devem sofrer tanto pois isso não vai afetar as suas rotinas. mas vão passar totalmente despercebidos. O país vai estar concentrado na Flórida. O melhor piloto da temporada será coroado neste domingo e isso é o que importa. Quem são Sebastian Vettel e Fernando Alonso perto de Brad Keselowski e Jimmie Johnson?

O fato é que a F1 quer se instalar em um ambiente que não tem nada ver com o glamour e pomposidade que vêem na Europa e nos lugares cheios da grana na Ásia. Não haverá americano louco por velocidade que troque a categoria que tem a filosofia estadunidense por aquela coisa cheia de frescura. Volte à Cidade-Paraíso Fórmula 1!!!

Nada contra o Circuito das Américas, nem contra a F1 nos States, mas o alerta que fica é que a corrida não poderia ser marcada num horário que bata com a decisão da Nascar. Isso é pedir pelo fracasso da empreitada.

P.S. O verso-título do post (Em português: “Capitão America tem sido dilacerado/Agora ele é um bobo da corte com o coração quebrado”) vem da música Paradise City, do Guns N’ Roses (que fez parte do CD F1 Rock, lançado em 1996, já citado por este blog). O que representa a situação da F1 nos States. Fique com a música para quem quiser. (E QUEM FALAR MAL DA MÚSICA, SERÁ BANIDO!!! Ou não?)

Publicado em novembro 11, 2012, em Automobilismo, Coluna Musical, F1, Reflexão e marcado como , , , , , , , , , , , , . Adicione o link aos favoritos. 10 Comentários.

  1. A merda vai ser para nós aqui, que somos apaixonados pela F1, pois provavelmente não teremos a transmissão da corrida na tv, pois a rede do Plim Plim, vai dar preferencia ao futebol. O que vai restar a nós é nos concentrarmos em encontrar um bom link na internet com um streaming da corrida.

  2. O Verme Esclerosado teve então dois motivos para alterar o horário da corrida ou a data (tvz correr no sábado). O conflito com a NASCAR e com o campeonato brasileiro. Mas a arrogância dele é tamanha que até na copa do mundo ele deixou as datas conflitarem. Morra velhote, estamos cansados de vc.

  3. Eduardo Casola Filho

    E justo hoje, sai uma ideia de uma GP2 Americana com provas nos States, no Canadá e por estas bandas também. Uma ideia bem legal!

    http://tazio.uol.com.br/gp2/fom-estuda-criar-categoria-de-acesso-a-f1-nos-estados-unidos

  4. Bom pelo menos o fluminense ja garantiu o caneco, agora e ver no que dá.

    Achei estranho ver o GB narrando jogo do brasileirao, ja tinha alguns anos que ele nao fazia isso.

  5. 09/11/2012 13h30 – Atualizado em 13/11/2012 13h28
    Rio recebe terreno para autódromo, e prefeito diz querer ‘roubar’ F-1 de SP
    Em cerimônia nesta sexta, é assinado documento que dá início a processo de transferência de terreno em Deodoro para construção de nova pista

    Por GLOBOESPORTE.COM Rio de Janeiro
    1115 comentários

    O Ministério do Esporte e o Exército Brasileiro assinaram nesta sexta-feira um documento que dá início ao processo de transferência do terreno onde será construído o novo autódromo internacional do Rio de Janeiro, em Deodoro, bairro da zona oeste da cidade. A área é de propriedade do governo federal e foi revertida das Forças Armadas para o ministério. A previsão é que o local possa receber algumas competições em julho de 2014, mas que fique completamente pronto apenas no início de 2015. O novo circuito substituirá o Autódromo Nelson Piquet, em Jacarepaguá, desativado no fim de outubro para dar lugar ao parque poliesportivo dos Jogos Olímpicos de 2016.

    Durante a cerimônia realizada nesta manhã no local onde será construída a pista, o prefeito do Rio, Eduardo Paes, manifestou o interesse da cidade voltar a sediar o GP do Brasil de Fórmula 1. O Rio de Janeiro recebeu dez provas da categoria máxima do automobilismo mundial em Jacarepaguá entre as décadas de 1970 e 1980. No entanto, desde 1990, a etapa brasileira é realizada em Interlagos – a corrida deste ano encerra a temporada 2012, no dia 25 de novembro.

    – São Paulo que fique esperta porque eu quero roubar a Fórmula 1 e trazer outras provas também – prometeu.
    Projeto do circuito para o novo autódromo do Rio de Janeiro, em Deodoro (Foto: Divulgação)Projeto do circuito para o novo autódromo do Rio de Janeiro, em Deodoro (Foto: Divulgação)

    A cerimônia contou com a presença do ministro dos esportes, Aldo Rebelo, do prefeito do Rio, Eduardo Paes, do secretário nacional de Esporte de Alto Rendimento, Ricardo Leyser, do comandante da 1ª Região Militar do Exército, general de divisão João Ricardo Maciel Monteiro Evangelho, do secretário da Casa Civil do Estado, Régis Fichtner, do presidente da Confederação Brasileira de Automobilismo (CBA), Cleyton Pinteiro, e de pilotos como Chico Serra, ex-F-1 e tricampeão da Stock Car.

    De acordo com Leyser, o novo autódromo terá padrões internacionais e poderá receber qualquer tipo de prova do automobilismo. Ele afirmou que o projeto básico ainda está sendo feito e será repassado ao governo estadual no fim deste ano. Em fevereiro de 2013, será entregue o projeto executivo da obra, que permitirá a realização da licitação.

    A construção do autódromo de Deodoro é um compromisso das autoridades públicas com a CBA e com o Comitê Olímpico Internacional em razão do fechamento da pista de Jacarepaguá para as Olimpíadas. O acordo inicial era de que o circuito só seria desativada quando o novo fosse entregue. Mas, em razão de diversos impasses, as obras do novo autódromo ficaram para 2013, o que gerou muita insatisfação, principalmente de pilotos, chefes de equipe e mecânicos que trabalhavam e competiam no local.

    – O governo não cumpriu no devido tempo a sua obrigação. Mas estamos, agora, fazendo o que tínhamos prometido à CBA – admitiu Paes.

    ‘Campo minado’, terreno receberá varredura do exército

    O terreno de Deodoro, onde será construído o autódromo, foi um campo de treinamento militar. Em Julho deste ano, o jornal “O Globo” revelou que o local terá que ser “descontaminado” devido à existência de explosivos não detonados no solo. Nesta sexta, o comandante da 1ª Região Militar do Exército, general de divisão João Ricardo Maciel Monteiro Evangelho, admitiu a possibilidade, mas garantiu que todos os procedimentos necessários serão feitos.

    – Nós nos comprometemos em entregar uma área segura. O Exército está comprando os equipamentos mais modernos do mundo para concluir a varredura necessária na área

    Enquanto a nova pista não fica pronto, a Federação de Automobilismo do Rio de Janeiro afirma que as competições serão transferidas, com o apoio da prefeitura para o Megaspace, em Minas Gerais, na cidade de Santa Luzia, a 500 km da capital fluminense.

  6. Tvz usando o Megaspace Minas Gerais desperte para construir um autódromo de nível internacional tb. Temos histórias de pilotos como Marcelo Campos, Toninho da Matta, o filho Cristiano e tantos outros. Temos grandes construtoras e montadoras, como a FIAT em Betim e a Mercedes em Juiz de Fora. Se o governo fechar uma parceria neste sentido, cara, um grande circuito mineiro sai “rapidin,
    uai”.

  7. Entao quem tem sportv podera ver a corrida ao vivo.

    http://tazio.uol.com.br/f1/globo-encerra-dilema-e-anuncia-que-nao-vai-transmitir-gp-dos-eua

    Quem n tem so ver por algum streming msm.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: