INDYscutívelmente Ridículo


Vamos arrumar logo essa m…

É pessoal, a Fórmula Indy sempre consegue se superar. Hoje mais um capítulo confuso na sequência da categoria. Desta vez o GP de Detroit foi marcado pela qualidade do asfalto que se desmanchou no meio da corrida e causou a interrupção por mais de uma hora.

A encrenca começou quando dois pilotos bateram. O “Danico” James Hinchcliffe e o malogrado japonês Takuma Sato, sendo o canadense devido à saída do remendo no asfalto e a perda de aderência com o “tufo” da pista que se soltou com o decorrer das 41 voltas até então.

Para a solução disso tiveram que recorrer a uma bela argamassa de secagem rápida e das 90 voltas previstas, a corrida interrompida na volta 45 voltou apenas para mais quinze, além de afetada por uma garoa nas voltas finais.

Mais uma vez a Indy dá sinais que tem muito a melhorar em organização. Tá certo que não é a primeira categoria que teve problemas com asfalto, mas tem sofrido com os problemas constantes de organização, que outra vez deixou na mão. Desse jeito fica difícil as coisas darem certo.

Quanto ao desempenho dos pilotos. A turma da Honda (leia-se Ganassi) virou o jogo em cima da Chevrolet no domínio do campeonato. Desta vez foi Scott Dixon que liderou de ponta-a-ponta e venceu sem contestação. Dario Franchitti fez outra recuperação brilhante e fechou a dobradinha de sua equipe.

Fechando o pódio, o bom piloto francês Simon Pagenaud, fazendo corridas exemplares, o piloto que já foi parceiro do Gil de Ferran na Grand-Am vem fazendo uma ótima temporada. Desse jeito pode pintar em uma equipe mais forte em 2013.

Will Power foi o melhor da turma da gravatinha em quarto, mas já fica o sinal de alerta depois do início fulminante. Mesmo que a diferença dele ainda seja um pouco confortável, já há o risco de vê-lo perder o campeonato mais uma vez.

Tony Kanaan foi o melhor brasileiro, partiu de 18º, apostou numa boa estratégia e chegou a andar em terceiro. No fim acabou na sexta posição, mostrando que está acima do carro que tem.

O mesmo Rubens Barrichello não pode dizer. Com muitos problemas no fim de semana. largou de último depois de trocar o chassi, tentou reagir, mas problemas mecânicos acabaram com sua corrida no começo. Definitivamente não foi o fim de semana dele.

Helio Castroneves andou no meio do pelotão a maior parte da corrida, chegou a estar em quarto, mas rodou sozinho no retorno da prova, depois da bandeira vermelha. De quebra foi atingido por Ed Carpenter e ficou longe das primeiras posições. Outro sinal da nuvem negra que ronda a Penske.

Próxima etapa será no Texas, um circuito oval neste sábado à noite. Quem topa deixar a saideira de lado para curtir a prova? Acho que só os mais loucos por velocidade mesmo…

1º. Scott Dixon (NZL/Chip Ganassi-Honda), 60 voltas
2º. Dario Franchitti (ESC/Chip Ganassi-Honda), a 1s9628
3º. Simon Pagenaud (FRA/Schmidt Hamilton-Honda), a 2s4773
4º. Will Power (AUS/Penske-Chevrolet), a 23s5435
5º. Oriol Servià (ESP/Dreyer & Reinbold-Chevrolet), a 9s6619
6º. Tony Kanaan (BRA/KV-Chevrolet), a 10s1676
7º. Ryan Hunter-Reay (EUA/Andretti-Chevrolet), a 10s6455
8º. Charlie Kimball (EUA/Chip Ganassi-Honda), a 11s1048
9º. Mike Conway (ING/A. J. Foyt-Honda), a 11s5315
10º. Alex Tagliani (CAN/BHA-Honda), a 12s5688
11º. Marco Andretti (EUA/Andretti-Chevrolet), a 24s5855
12º. J. R. Hildebrand (EUA/Panther-Chevrolet), a 25s0071
13º. Ed Carpenter (EUA/Carpenter-Chevrolet), a 26s6600
14º. Simona de Silvestro (SUI/HVM-Lotus), a 28s4369
15º. Josef Newgarden (EUA/Fisher Hartman-Honda), a 1 volta
16º. Ryan Briscoce (AUS/Penske-Chevrolet), a 1 volta
17º. Hélio Castroneves (BRA/Penske-Chevrolet), a 1 volta
18º. Ernesto Viso (VEN/KV-Chevrolet), a 1 volta
19º. Graham Rahal (EUA/Chip Ganassi-Honda), a 2 voltas
20º. Takuma Sato (JAP/Rahal Letterman-Honda), abandonou
21º. James Hinchcliffe (CAN/Andretti-Chevrolet), abandonou
22º. Justin Wilson (ING/Dale Coyne-Honda), abandonou
23º. James Jakes (ING/Dale Coyne-Honda), abandonou
24º. Sébastien Bourdais (FRA/Dragon-Chevrolet), abandonou
25º. Rubens Barrichello (BRA/KV-Chevrolet), abandonou

 ++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++

Agora a treta ficou séria!

Falando em loucura, a F1 também anda se metendo em lugar onde não deve. Desta vez é o Canadá a bola da vez. A situação anda tensa devido a uma lei que proíbe protestos no Estado de Quebec, onde fica a cidade de Montreal, onde fica o  circuito Gilles Villeneuve.

As reclamações já ocorrem por conta das altas mensalidades das universidades locais e o governo quis reprimir duramente o protesto. Com isso, as autoridades querem evitar que  usem a corrida como protesto. A situação lá, para alguns, está chegando ao nível do Bahrein dois meses atrás.

Resultado: Já há reclamações para a realização do GP. O Grupo Annonymous já ameaçou derrubar mais sites relacionados com a F1, como na corrida barenita e hoje foi anunciado que não teremos a festa pré-corrida tradicional de Montreal, quando os pilotos entram em contato com o público que vai acompanhar a corrida, por medo de algum atentado.

Pelo visto, a coisa anda muito complicada lá. Claro que não há o mesmo clamor para o cancelamento da prova, como ocorreu lá no Oriente, e nem a situação parece assustar tanto o pessoal que vai para lá como foi no Bahrein e como falam que é no Brasil.   O fato é que o GP não está tranquilo e podemos ter novos problemas.

As coisas não caminham bem para estes lados do Atlântico. Que fase…

Publicado em junho 3, 2012, em Automobilismo, F1 e marcado como , , , , , , , , , , , , . Adicione o link aos favoritos. 15 Comentários.

  1. Peloamordideusmeufilho! A F1 tá dando muito azar pro povo! Daqui a pouco chega a texas e vai ter protestos pelo preço do petróleo ou chacina dos zetas!

    Só tem uma solução: sal grosso

  2. Lamentavel a situacao no Canada’, pais tao desenvolvido, etc…

    Quanto a Indy, Detroit e’ uma pista deploravel, sempre foi um circuito que nunca teve a minima condicao de receber uma corrida de carros…Mas como a cidade esta’ na UTI, tentam levantar a moral com corridas, jogos, etc…

    Detroit esta’ prestes a morrer…

  3. Detroit, Buffalo, Cleveland e uma outra que não lembro o nome agora, segundo dizem os franceses…

  4. Imagino se algum político daqui acompanhou a prova. Ele iria sair berrando: 1º mundo uma ova!! Fazem lambança pior que a gente!!

  5. É… depois falam do Brasil!!! Que coisa triste, isso não tem cabimento, ano passado um piloto perdeu a vida na Indy e nesse ano vemos uma cena deploravel dessas, isso poderia causar um acidente de grandes proporções, os caras não aprendem nunca, por mais que a F1 pense só em dinheiro, politica, os famosos Tikodromos e coisa e tal, dificilmente veremos lambanças como essas, não da pra dizer que é impossivel mas é pouco provavel que numa corrida se solte o asfalto da mesma forma que aconteceu na Indy!!!
    Ainda bem que eu não perco meu tempo vendo esse troço de Indy, não dá mesmo!!!

  6. O interessante da Indy é que a gente nunca sabe como a corrida vai terminar, nem se vai terminar!

  7. Eduardo Casola Filho

    Charge de uma versão “Corrida Maluca” das equipes. A dupla da Mercedes era meio óbvio…

    http://wtf1.co.uk/at-the-races-hilarious-f1-2012-wacky-races-poster/

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: