Momentos Históricos – Grande Prêmio da Bélgica de 1991


Por Eduardo Casola Filho, com edição trapizombesca!

A pista favorita de quase todos, inclusive dele!

Spa Francorchamps é uma pista que nos remete a grandes acontecimentos e grandes histórias na F1. A corrida de 25 de agosto de 1991 foi repleta de fatos marcantes. Porém a história dela começou umas duas semanas antes.

Bertrand Gachot estava na Inglaterra aproveitando o tempo fora das corridas. Ainda havia conseguido o feito da volta mais rápida na corrida anterior, na Hungria. Entrou numa briga com um taxista e jogou spray de pimenta nos olhos dele. Resultado: Dois meses de cana para o franco-belga-luxemburguês.

Que substituto

Com isso, Eddie Jordan tinha um pepino nas mãos para colocar um segundo piloto. Eis que surgiu em sua vista um jovem alemão, vindo do programa de formação de pilotos da Mercedes. Aí as portas da principal categoria do automobilismo mundial se abriram para ele. Surgia Michael Schumacher!

No grid de largada, o jovem queixudo já mostrava seu potencial, fazendo o 7º tempo na classificação. Na pole, Ayrton Senna conseguia uma importante pole na disputa do campeonato, aproveitando-se de um fim-de semana ruim da Williams. Nigel Mansell ainda foi terceiro, atrás de Alain Prost, já Riccardo Patrese foi rebaixado para 17º, uma vez que seu carro estava fora das regras de segurança da época, e teve todos os seus tempos de sábado invalidados.

A primeira vez

A corrida começou com Senna na frente escoltado por Mansell. Lá atrás, Schumacher via a embreagem de sua Jordan ir para o espaço após a subida da Eau Rouge. O brilho do fim de semana havia acabado ali. Outro que via a corrida acabar cedo era Prost, com a sua Ferrari em chamas. Era o sinal do teste de resistência que seria esta corrida

Na liderança, O Leão já incomodava, aproveitando-se do melhor equipamento e pressionava. Assim, o brasileiro antecipou o pit-stop em busca de um melhor rendimento do pneu, mas a McLaren estava em um dia desastroso e a parada durou 9 segundos,. Gerhard Berger também se enrolou totalmente e, ao tentar recuperar, rodou na saída dos boxes quase acertando a Tyrrell de Stefano Modena.

A situação da corrida parecia bem resolvida para Mansell, pois Senna precisaria superar Jean Alesi para chegar nele. Só que o FW14 apresentou um problema elétrico e a corrida do Red Five estava encerrada, um desastre em termos de campeonato.

Mas a missão de Senna em aumentar a vantagem começou a se complicar quando o câmbio da McLaren começou a emperrar, mesmo assim a sorte estava sorrindo para o brasileiro, depois que o motor V12 do carro de Alesi ia pelos ares também.

Nelson Piquet saltou para segundo com os problemas dos adversários e com a estratégia de não parar, mas com o desgaste dos pneus acabou presa fácil, não só para Patrese e Berger, mas também para Andrea De Cesaris, este em uma atuação magistral (sem bater em ninguém, mas mostrando arrojo).

O grande momento de De Cesaris

O italiano que vinha sendo ofuscado pelo estreante alemão, resolveu mostrar serviço e foi galgando posições com sua belíssima Jordan 191 verde e azul, belas ultrapassagens em Piquet e Patrese, com o veterano piloto de Grove até comendo grama.

E as coisas se encaminhavam para uma impensável vitória, pois De Cesaris tirava a vantagem de Ayrton, que sofria com o câmbio, Será que o italiano, tachado de atrapalhado e destruidor de carros ia conseguir sua redenção e levar uma vitória histórica?

Não. Há 3 voltas do fim, o motor Ford Cosworth V8 não aguentaria e o deixava à pe. uma injustiça pela corrida que fazia, mas “carreras son carreras” (thanx Fangio)

Uma cena não vista mais

Patrese vinha em segundo o motor Renault começou a fumar e ele ficou para trás. Senna ainda levou o carro se arrastando até a linha de chegada, já escoltado por Berger. E o câmbio quebrou de vez assim que o líder do campeonato chegou ao fim da prova, mostrando que a sorte de campeão era toda sua. Piquet fechou o pódio, sendo este o último na sua carreira. E adivinhem quem foi o quarto colocado? Ele mesmo, Roberto Pupo Moreno. Outra vez com dois brazucas dividindo a champanhe, só em 2008, com o filho Nelsinho, ao lado de Felipe Massa.

Fechando os pontuáveis, estavam Roberto Pupo Moreno, que cravou ainda a volta mais rápida (é isso mesmo, Roberto Pupo Moreno fez a volta mais rápida em Spa, 1991…), Patrese, se arrastando e Mark Blundell, dando o primeiro ponto da Brabham naquele ano e o inglês fazendo o seu primeiro, também.

Apesar de repetir o seu melhor resultado no ano, Moreno fazia a sua última corrida pela Benetton, pois Flavio Briatore se encantou pelo talento (e pela grana) do alemão novato, defenestrou o nosso operário e colocou o prodígio no carro azul e amarelo. O que aconteceu depois com Schumacher, isso todo mundo sabe…

Fonte: Wikipédia

Melhores momentos da corrida:

Publicado em agosto 24, 2011, em Automobilismo, F1, Momentos Históricos e marcado como , , , , , , , , , , , , , , . Adicione o link aos favoritos. 39 Comentários.

  1. Ah Casola… Dando muita enfase pro Schumacher… Sendo que essa foi uma corrida espetacular do Gênio incompreendido Andrea de Cesaris, afinal todo mundo sabe que o estouro do motor Jordan foi uma manobra do Alemão, pois se o De Cesaris ganhasse a corrida era ele que iria para a Benneton… :mrgreen:

  2. Na verdade, sem querer tripudiar de ninguém: “Carreras sOn carreras”. ;.)

  3. Eduardo Casola Filho

    Um ajuste aqui, outro acolá.Vamos indo com nosso post. Qual(is)quer viajada na maionese é só falar!

  4. Schumacher merecia um post por seus 20 anos na F1!!!

  5. Eduardo Casola Filho

    Declaração do Queixudo que virou aforismo!

    http://globoesporte.globo.com/motor/formula-1/noticia/2011/08/schumacher-relembra-estreia-na-f-1-e-culpa-eddie-jordan-por-abandono.html#esporte-formula-1

    Só não deixem o Mike ler este post e os comentários…😈

  6. Após bater no carro de um baiano, o Gringo desce do carro e fala gentilmente:

    – HELLO!!

    E o baiano responde:

    – “Relou” é o caraio! Amassou foi tudo!

  7. Osvaldo Laurindo

    Eduardo, com a notícia da volta do Bruno Senna à F1, gostaria de lhe pedir para dar um toque no Mike Vlcek para ele fazer um post sobre o assunto. Ele sempre foi imparcial com o primeiro-sobrinho!!!!

  8. 20 anos de Queixada e a volta do Lalli ao grid.
    Só sei que vai ter viú….digo fans do Falercirton felizes e revoltadas ao mesmo tempo😀

  1. Pingback: Pintando o sete: pagando bem, que mal tem? | F1 Social Club

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: