Dona Florinda e o festival de boa vizinhança


Por Eduardo Casola Filho

O festival que pode não rolar

Vale lembrar que está aprovado o uso de novos motores na categoria a partir de 2014, era em 2013 com 4 cilindros e 12 mil giros de limite. Mas devido à pressão das equipes e das montadoras, eles passarão a ser V6 e deve ficar entre 13 e 14 mil giros, segundo Christian Horner, chefe de equipe da Red Bull. O motivo principal da mudança ter ocorrido foi por culpa da Audi, que refugou na sua intensão de entrar na F1, como a representante da Volkswagen era a dona da ideia dos novos motores, a sua desistência foi determinante para que as demais montadoras conseguissem derrubar o novo motor. A provável entrada seria através da equipe dos energéticos, por isso foi Horner que veio com a explicação.

Dito isto, a polêmica dos motores parece resolvida, certo? ERRADO!!! Agora chegou a vez dos circuitos se rebelarem sobre os motores. Segundo informação do jornal inglês “Express”, 17 dos 19 circuitos estão contra a adoção dos novos motores, por causa do barulho do motor que mudara com a inclusão do turbo V6. Segundo o jornal, apenas China e Coreia do Sul não integram os revoltosos.

O lider da revolta

O líder da revolta é Ron Walker, organizador, do GP da Austrália. A preocupação é que a mudança nos barulho dos motores faça cair o público e causar mais prejuízo que um GP costuma causar aos cofres das organizações. Com isso uma retirada em massa não é descartada, mesmo pistas tradicionais como Monza e Monte Carlo estariam também entre os revoltosos.

Além disto, há também a hipótese destes circuitos integrarem o calendário da Indy. No caso de Interlagos, seria muito bem vindo para os americanos, pois o autódromo José Carlos Pace é um sonho de consumo inatingível enquanto o acordo com a FOM vigorar e se livrariam do circuito do Sambódromo.

E segundo Walker, Bernie Ecclestone apoia a posição dos circuitos, embora seja estranho. Por mais que Bernie seja também contra os novos motores, ele não deixaria o seu maior rival levar toda a sua fonte de renda por entre os dedos.

Bernie lava as mãos???

E estas ameaças parecem ser apenas ameaças, pois teriam que rever os calendários para evitar problemas e determinadas pistas não poderiam ficar de fora da F1. Honestamente, os motores novos, por mais que não façam o ronco que fazem hoje, acho que não farão tanta diferença assim, pois já tivemos motores assim.

E existem outros fatores para os fãs de Fórmula 1 acompanhar a categoria mesmo com o motor diferente do normal. O resto parece ser mera especulação. Os benefícios do circo em relação ao meio ambiente não é o que realmente importa a eles. Se preocupam mais pelo barulho. Falta um Professor Jirafales para apaziguar as coisas…

Fonte: Blog do Victor Martins

Publicado em junho 28, 2011, em Atualidade, Automobilismo, F1 e marcado como , , , , , , . Adicione o link aos favoritos. 15 Comentários.

  1. Eduardo Casola Filho

    Google Entries!

    imagens xô olho gordo
    williams renault sega
    f1 social clube
    f1 social club
    como funciona difusor aquecido
    williams f1 1994 sega
    brasília amarela
    classificação grande premio da espanha
    olho grande
    chimarrao no fogo
    escandalo club

  2. Caramba! Esse povo não pode ficar só 1 mês sem fazer uma “quizumba”? Quando não é motor, é difusor, quando não é difusor, é pista, quando não é pista é… é… qualquer coisa!

  3. Que besteira esse motim…esse circo está cada vez ‘Du Soleil’…

  4. Essa F1 ta ficando insuportavel aff, vão cagar no mato seus bostas…..(Bernie e cia)

  5. Ainda creio que os motores subirão para 1.8 para facilitar as coisas, pois aí é só eliminar 2 canecos e a bagaça já estará desenvolvida, restando apenas cuidar da durabilidade com a pressão extra do turbo. Fácil.
    Profeta do óbvio: ainda no tempo do Vlcek eu postei que não acreditava em menos que 14.000 rpm. Até as motos superesportivas estão dando isso. Circuitos se rebelarem? Público diminuir por causa do ronco turbinado? Viagem desse pessoal que busca desculpas para refazer os acordos leolinos que o berne impos para cima deles. A Austrália está querendo pular fora não é de hoje, mas como os políticos sabem dourar a pílula, então que se use esta desculpa, mas a vdd mesmo é o preju em praticamente todas as provas do calendário. Deixa debandar, pq aí eles levam a corrida para portimão e outros circuitos de primeira e sem as babaquices que o anãozinho impos a todos, como aquele monte de mulheres rindo pra todo mundo que passa por perto. O rosbife oooooodeeeeiiiiiiiaaaaaa.

  6. Toda essa zona por causa de barulho??? É só cada espectador levar um liquidificador para a arquibancada e ligar o bixo, pronto!!! :mrgreen:

    • Qdo eu era um garoto, 16 anos, comprei uma motocicleta inglesa antiga, Royal Enfiel 500cc, e tive a “brilhante” ideia de fazer um escapamento tipo megafone. Eu me achava o máximo infernizando a vida (e os ouvidos) dos pacatos cidadãos de Conselheiro Pena-MG. Ora, ora, pois, pois, diria qq bom portuga, vamos resolver de vez a questão do barulho do F1 V6 turbo de 2014. Megafone na bagaça. Simples, barato e zueirento pra nenhum aficcionado reclamar. Tudo bem que um V12, aspirado, com 12 megafones faria mais barulho, mas aí o campeonato seria outro. Pensando bem, vou patentear o escapamento tipo megafone e faturar em cima. Dá 120 decibéis fácil, fácil. Aceito sócios. Rsrsrsrsrsrsrsrs.

      • Hahaha…O problema é se ao inves dos megafones,os caras instalarem
        as malditas vuvuzelas no lugar…Mais chato que vuvuzela só o GP de
        Valencia. 👿

  7. Na verdade tudo isso é por causa da grana, nada mais.

    No fim das contas, F1 não é lugar de ecologia. Simplesmente não dá. Se fosse pra economizar, os motores iam girar a 3000 rpm, com Etanol e velocidade máxima de 120km/h.
    Oras, estamos falando de corridas. Quanto ao massacre de árvores que esses pneus de geleinha causam, ninguém abre o bico. Quanto a poluição que os aviões geram ao cruzar os oceanos (um avião queima mais combustível em 1h30m do que todos os carros de F1 juntos durante o fim de semana inteiro), ninguém fala nada também. Ninguém reclama dos litros de óleo que são usados pelos carros a cada sessão.

    E por que não mudam isso? Por que ainda não sabem como lucrar com isso. As montadoras estão investindo em carros elétricos, mas alguém aqui acha que eles ligam pro meio ambiente? Se não desse lucro ninguém fazia.

  8. Senna Simply The Best

    Por falar em aviões, um Boing 747 queima 14 mil litros de querosene por hora de voo!!!

  9. Muita frescura e pouco barulho, por mim mudava logo ano que vem!!!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: