Será que somos assim tão inteligentes?


Los Angeles, 1942

As vezes fico pensando se  nós, seres humanos, somos realmente uma espécie “inteligente”. Somos capazes de realizar coisas incríveis, mas sempre usamos as idéias para fins nefastos…

Será que somos assim tão ruins?

No vídeo abaixo, o malandro desenvolve um carro movido a AR! Isso mesmo; AR. Movido à ar.

Me faz pensar, primeiro, o porquê dessa notícia não ser veiculada como uma descoberta maravilhosa; ou talvez desmenti-la. Mas não. Os meios de comunicação se omitem por ordens superiores.

Porquê isso não é divulgado?

Porque o mundo entraria em crise total.

Somos não só dependentes de combustivel fóssil, como tb a economia mundial é dependente das industria petrolíferas, que iriam à falencia se um carro desses entrasse no mercado…Tudo viria à baixo!

Que merda…

Nicola Tesla

Nicola Tesla desenvolveu, no ano 1900, um sistema de energia sem fio e de graça. Eletricidade para todos de graça!!!!! Seu patrocinador na época, J.P. Morgan, quando soube que não haveria jeito de cobrar por um serviço sem fio, matou o projeto em 1903 e cá estamos nós, dependentes da fdp da tomada…2011!!!!!

Pensem nisso…

Publicado em maio 25, 2011, em Atualidade e marcado como , , , , . Adicione o link aos favoritos. 55 Comentários.

  1. A humanidade “involói” e não evolui!

  2. Saiu em uma Superinteressante uma vez que o cara tinha feito um motor, movido a água, e que foi rapidamente comprada a idéia por petroleiros.

    Já essa do Tesla… agora vem o pessoal da Motorola dizendo que estão progredindo com isso, que conseguem recarregar baterias bla bla bla!

    O ser humano é pior que bicho!!!

  3. Eu nunca mais vou reclamar dos pilotos pagantes da F1, aconteceu de novo!!!

    http://grandepremio.ig.com.br/formulaindy/2011/05/23/andretti+compra+vaga+e+junqueira+e+tirado+das+500+milhas+de+indianapolis+10426515.html

    Bruno Junqueira é mais um brasileirinho contra esse mundão todo…

  4. Leandro Pinheiro

    Revolucao mode ON

  5. Euclides Palhafato (Perro de Cofap)

    A Índia vai sair na frente, logo esses carros a ar vão dominar as ruas de lá.
    Eles tem um motor híbrido, olha só, e por aqui, nada ainda. EUA já tem os híbridos elétricos, e aqui ainda nada. As montadoras tem muito poder aqui, e não acho que nada viria abaixo. Teríamos esses franceses aí, no lugar de uma fábrica da Wolks, por exemplo, mais nada aconteceria por aqui, do que melhoria da qualidade do ar, se por exemplo, todos os ônibus e taxis de SP fossem a ar, a não ser que uns perderiam mercado e outros ganhariam. Mas nada viria abaixo, só pra cima. Já não produzimos carro nenhum, mesmo, o último milagre por aqui foi a Troller, só reproduzimos, e pagamos caro com os danos ao meio-ambiente, então mudemos os gringos, de sujões pra limpinhos. Agora, carro de 4 mil reais, por aqui, 5, 8 mil, podem esquecer. Carro elétrico e a ar, eu acredito, mas vai custar os mesmos 20 mil dos que já temos. Precisamos já, é de parar de financiar carro caro, deixar financiamento só pra carro até 20 mil. Já era alguma coisa, iam aparecer coisas novas, evoluir o transporte público começando pelos ônibus, pra depois, quando os filhasdaputas da WV, Ford, GM, etc… tiverem perdido bastante mercado, aí sim trocá-los pelos limpos, que até lá, podem bem serem eles mesmos, tendo comprado tudo desses franceses aí, e de outros gloriosos engenheiros que sempre surgem pelo mundo e são boicotados pelo poder negro do jornalismo vendido.

    • Bom Euclides, eles não são limpinhos, mas se nós brasileiros começarmos a comprar os “chineizinhos” as outras grandes montadoras vão ter que mudar os conceitos, pois em 2 anos as vendas de carros chineses que estavam em 0,03% subiram para espantosos 1,13%, ninguem cresceu tanto no ramo automobilistico nesses ultimos 2 anos, e isso está começando a assustar VW, GM e Fiat que estão fazendo o impossivel para baixar os preços dos carros, já é um alento!!!
      Acho que enquanto o mundo capitalista girar dessa forma, os carros vão continuar a depender do petróleo, e quanto ao preço dos carros no Brasil existem duas coisas, uma é que a taxa de juros é muito alta, e a segunda é que a taxa é muito alta porque a inadimplência também é alta e isso é utilizado como desculpa para os preços doa automoveis custar esse absurdo que é em terras tupiniquins!!!
      Infelizmente temos que coçar muito bem nosso bolso!!!😦

      • Acho muito boa a presença dos carros chineses principalmente no que diz respeito a concorrência. Isso fará uma real pressão frente às outras montadoras. Só espero que estes carros sejam bem avaliados, porque embora algumas marcas aparentemente tenham carros razoáveis em termos de qualidade, outros pecam muito e isso pode custar muito caro ao consumidor e ao Estado.

        Uma coisa é você comprar um despertador “meia-boca” que não te acorda, outra é comprar uma máquina de toneladas que vai circular num trânsito violento. Em um acidente, imagine um carro desses, pior que latinha de refrigerante amassada… Já considero um absurdo o airbag e o freio ABS serem colocados como itens opcionais quando deveriam ser obrigatórios, independente do quanto encarecessem o automóvel. O pior é que os próprios consumidores abrem mão desses itens fundamentais para economizar “algum” ou dão preferência a uma roda melhor, ar condicionado, etc

        Realmente, os juros e impostos tornam os carros vendidos aqui 2 a 3x mais caros que os mesmos vendidos lá fora. Caso os preços se tornem mais atrativos teremos carros mais novos e limpos, além de um possível aumento da frota, o que exigirá a adequação na infraestrutura para comportá-la. Os congestionamentos já são um desafio hoje e se nada for feito, a tendência é só de piora… bom, nenhuma novidade!

  6. Gente, há muito mito nisso tudo.
    Desculpem ser estraga-prazeres, mas a mídia acaba criando coisas que não existem no mundo real. A própria superinteressante, que leio desde criança, fala muita besteira.
    E as pessoas são levadas a acreditar numa conspiração contra a humanidade. Claro que há muita sacanagem e muitos interesses envolvidos, mas não é bem assim.
    E já trabalhei com pesquisa e desenvolvimento de veículo elétrico acionado por célula a combustível e energia fotovoltaica, então vou fazer algumas observações:

    O aproveitamento da energia solar se dá pelo uso de células fotovoltaicas. E isso não é tão limpo assim: gasta-se energia para produzi-las, elas tem uma vida útil e depois viram lixo um lixo problemático, são caras e sua densidade de potência é muito baixa (geram muito pouco, seria inviável alimentar uma cidade, por exemplo, além da “sazonalidade”.

    Células a combustível são como baterias. Vejamos as alimentadas a hidrogênio, por exemplo. Gasta-se muita energia para isolar o hidrogênio na natureza. Essa energia vem de algum lugar (usinar termoelétricas movidas a carvão, por exemplo, a maior fonte de energia elétrica no mundo, ainda).

    Carro movido a ar comprimido? Muito legal, pode até haver algum futuro nisso. Mas também o ar comprimido é só uma forma de armazenar energia. Ela foi gerada de alguma outra forma (como falei acima, na sua maioria por uma usina movida a carvão, as maiores poluidoras).

    Mesmo o uso do etanol causa bastante poluição. A produção da cana de açucar ocupa áreas agricultáveis. E o detrito gerado na produção do alcool é um ácido bastante complicado de se “dar fim”.

    Particularmente, acho que os motores elétricos são o futuro.
    Não sei qual a melhor forma de armazenar a energia, se por baterias convencionais, células a combustível, ou alimentação dinâmica dos veículos.
    E a geração mais limpa de energia elétrica (pasmem, até mais do que a hidrelétrica) atualmente é a nuclear.

    • Complementando, acho que o futuro da geração de energia elétrica está no domínio e controle da fusão nuclear, não por acaso o que alimenta o nosso Sol🙂 As usinas atuais são baseadas na fissão.
      Aliás, as primeiras bombas atômicas eram baseadas na fissão nuclear (hiroshima e nagasaki). As bombas que países como Índia e Paquistão possuem são desse tipo.
      Mas as bombas por fusão nuclear são até 1.000 vezes mais poderosas. Só que a fusão ainda não pode ser controlada, só se consegue usá-la para fazer bombas.

      E quanto à questão de transmitir energia sem fio, isso já se dá, por exemplo, com as ondas de rádio. O problema é justamente a quantidade (na verdade a densidade) de energia que se pode transmitir sem fio. É isso que está em desenvolvimento e ainda não é viável, exceto para carregar baterias de celular e ainda assim que estejam bastante próximas.

      Tesla foi sim um dos maiores gênios da história. Suas descobertas científicas são fantásticas. Aliás, graças à corrente alternada apresentada por ele é que podemos ter energia elétrica em praticamente qualquer lugar, e gerá-la em grande escala. Mas as limitações técnicas é que atrasam a implementação da maioria das descobertas científicas.

      E pra terminar, lamento informar, mas é sim plenamente possível cobrar pela energia transmitida sem fio. Aliás, será mais fácil evitar o “gato” num sistema sem fio do que no sistema atual.

      • Desculpe se o tom pareceu de querer ir contra o post, não foi a intenção.

        E para adicionar, o Japão tem um projeto de instalar painéis fotovoltaicos na órbita terrestre (rendimento muito maior) e transmitir a energia por micro-ondas para antenas gigantes instaladas no solo. Me parece um devaneio, mas como falei, com a evolução das tecnologias envolvidas, isso pode vir a ser viável, assim como o tal elevador espacial (juro que parei aqui :-)).

        • Fantástico, Homero! Pouco entendo de Física, mas também acho que o controle da fusão nuclear é a salvação para uma futura crise energética capaz de desencadear a 3ª Guerra Mundial em poucos anos. Pena que o Dr. Octopus não conseguiu…:mrgreen:

        • Muito didático, Homero.

          Gostaria de tocar no ponto das células fotovoltaicas, pois já ouvi muito sobre essa história de que o processo de produção e posterior descarte são alguns dos empecilhos para a adoção em ampla escala desse tipo de material. Sendo assim, o custo-benefício – levando em consideração o aspecto ambiental – não seria tão vantajoso? Porque nos países europeus têm ocorrido uma forte adesão a captação de energia solar e eólica nos últimos tempos, se não estou enganada.
          E eu que queria uma dessas para economizar no chuveiro…😦

          Quanto às usinas nucleares, ainda tenho certo receio em apoiá-las. Embora saiba que não emitem gás carbônico e geram muita energia, sempre me preocupei muito com o lixo radioativo. Os milhares de “tambores lacrados” enterrados em túneis sob o solo desértico dos EUA não me dão segurança. E isso nos EUA! Não quero nem imaginar em outros países onde o rigor na segurança desse material possa não ser levado à risca. Alguns até mesmo exportam o material para ser “reciclado” ou coisa do gênero. Para mim, uma temeridade. E mantenho esta opinião há muito tempo.

          Enfim, que novas possibilidades surjam (e limpas!), afinal, a questão energética é crucial para o futuro do planeta, onde a demanda cresce dia-a-dia de forma espantosa. Outro fator importante nesse processo será racionalizar o uso da energia, pois apenas aumentar a oferta não basta, é preciso consumir com consciência. E isso vale para todos.😉

          • Euclides Palhafato (Perro de Cofap)

            Se todos os carros fossem movidos a ar comprimido, seria consumida mais energia elétrica, mas será que todo o combustível queimado nos motores atualmente versus o tanto de energia elétrica teria de ser gerada a mais, são contas equivalentes no que se refere aos danos ao meio-ambiente? Eu não sei, mas suspeito que não sejam danos equivalentes, apenas por imaginar que não seja preciso tanta energia elétrica pra carregar os tanques de oxigênio. Quatro ou cinco Reais, foi o custo da recarga por compressor elétrico que o narigudinho proclamou.
            Agora se essas bilhões de recargas requerissem tanta produção extra de eletricidade, assim como alerta no seu coment., então, ainda assim, há uma enorme vantagem no bolso de cada um. São 80, ou 100 reais, contra 4 ou 5.

          • Euclides Palhafato (Perro de Cofap)

            A fábula da coisa toda, a mágica, a maravilha e a magnitude dos carros a ar, me parece que é a otimização da energia. Com um pequeno consumo de energia elétrica, se roda 200 Km. Num carro elétrico, esses duzentos quilômetros consumiriam muito mais eletricidade, eu suponho, sem saber ao certo. Não é então, simplesmente se trocar a poluição dos carros pela poluição das usinas. É mais sujeira menos menos sujeira, ou não?

          • Poisé, creio que os países europeus, destacadamente a Alemanha, estão fazendo uma aposta correta sim.
            Atualmente o aproveitamento da energia solar enfrenta barreiras tecnológicas que o torna inviável economicamente. Mas os subsídios e outros incentivos oferecidos pelo governo podem, eventualmente, levar a um desenvolvimento ainda não vislumbrado.
            Tomara que isso possa vir a ocorrer, não seria novidade na história da humanidade.

          • Poisé Euclides, é possível sim que se possa conseguir aproveitamento melhor da energia, ou poluir menos, usando um motor a ar comprimido.
            O problema é que seria muita grana investida em algo absolutamente incerto. E que ainda não é economicamente viável, senão já estaria nas ruas.
            Aliás, esses resultados só aparecem em matérias “leigas”, sem nenhum detalhe técnico, nem nos resultados. Parece coisa “maquiada” pela imprensa só pra requentar notícia. Nunca vi um artigo sério sobre isso.
            Não conheço quase nada sobre essa tecnologia, mas não acredito muito nessas soluções miraculosas. Se fosse algo realmente sério, haveria muita gente trabalhando nisso.
            Mas posso estar enganado.

        • Excelente aula. Ampliou e muito o debate. Não criamos energia apenas transformamas de um tipo para o outro.

    • Não vou nem começar…To atolado de serviço aqui no trabalho…😦

      É muito mais fácil e conveniente achar que tudo não passa de “teorias de conspiração”.

      Acho que o futuro é energia magnética.

    • Não sei se os motores elétricos são o futuro não. O custo e capacidade de energia são elevados, e o desenvolvimento desta tecnologia vem se baseando cada vez mais na exploração de metais raros. Ainda acho que o futuro, ao menos para as próximas 2 décadas esteja pautado no aumento da eficiência dos motores a combustão. A perda de energia ao longo de todo o processo ainda é enorme; logo, o seu “potencial” também é muito grande e, tudo isso, sem a necessidade de grandes investimentos, ou melhor, investimentos nem tão grandes como os que envolvem toda a mudança de uma matriz energética.
      Quanto aos modelos híbridos, bem, acho que resolvem pela metade e o custo de um híbrido, se fosse revertido para o aumento da eficiência dos motores à combustão produziria melhores resultados.
      Por último, a fusão nuclear é, sim, o futuro. A fissão já poderia ser o presente, mas, depois do tsunami japonês, se instaurou um clima de histeria coletiva contra as usinas nucleares, como se as termoelétricas e hidrelétricas fossem mais seguras ou menos poluentes …. imaginem o tamanho do estrago no japão se ao invés de uma usina nuclear fosse uma hidrelétrica com sua barragem rompida? É só lembrar de Nova Orleans e seus diques arcaicos ….
      Abs a todos!!

      • Compreendo a sua comparação, Rodrigo. Mas é importante salientar que no caso de uma catástrofe em uma usina nuclear, os resíduos radioativos fazem um estrago muito maior por permanecerem no local por um período longo. Fora os estragos no organismo das pessoas, que levam ao risco elevado de câncer e problemas genéticos para os descendentes. Uma hidrelétrica mataria muita gente, mas não as contaminaria, nem o ambiente.

  7. Acho que o futuro está na energia gerada pelos “Cristais de Dilítium”! rs Kkk Dia do orgulho Nerd! há

  8. Que a força esteja com vocês!

  9. Salve, salve galera,

    Chegando atrasado para o debate, mas ainda em tempo de dar meu pitaco…

    Carro 100% elétrico é somente golpe de marketing de “eco-chatos” e empresas metids à politicamente corretas…
    A maioria dos paises que desenvolvem esse tipo de projeto, tem sua matriz energética baseada na queima de combustíveis fósseis para produção de energia elétrica… Tira-se o motor a combustão dos carros, mas queima a mesma quantidade de carvão e óleo para produzir eletricidadem para alimentar os motores elétricos de baixa autonomia…
    Qual a vontagem ???
    Nenhuma !!!

    Nessa página do “Vocêtubo” tem diversos moto-continuos, inclusive magnéticos defendidos pelo Trapi…

    E para mim a energia do futuro é baseada na anti-matéria… Afinal, segundo a NASA, a energia produzida por 1 grama de antimatéria se encontrando com 1 grama de matéria, se equivaleria ao empuxo gerado por 1000 tanques externos de combustível de um ônibus espacial !!!!

    Abraços,

  10. Hoje as Efemérides musicais estão bombando…. Então vamos a elas:

    Faz 15 anos que Brad Nowell morreu… Vocalista do Power trio californiano Sublime… Umas das mais importantes bandas da cena Ska- Punk !!!
    Mais um que foi levado pela “Ina”…

    Aniversário de Glen Drover, ex-guitarrista do Megadeth… Bandaça de heavy metal, que faz parte do “Big Four of Thrash”, junto com Metallica, Slayer e Anthrax.

    Aniversário de Klaus Meine , vocalista do Scorpions… Banda alemã, classica representante do metal farofa dos anos 80…

    • E falando de rock alemão…
      Também é aniversário de Sandra Nasic… Vocalista do Guano Apes, uma das mais importantes bandas da cena alternativa do pais do queixudo…
      Vocês decidem se a Silvia fica melhor loira ou morena…:mrgreen:

  11. Já é tarde pra isso, mas vamos lá.

    Como já justificaram o problema do motor a ar comprimido, creio que não tenho nada mais para falar dele.
    Quanto a energia pelo ar, o maior problema é a perda: algo em torno de 40%. Ou seja, exemplificando de uma forma leiga, precisaríamos de 140 volts sendo puxados “da tomada” para chegarem 100 volts nos nossos aparelhos elétricos. Imaginem quanta energia seria desperdiçada globalmente.

    E a única forma atual, que REALMENTE não destrói o ambiente, de gerar energia/movimento é a energia magnética, que não gera poluição, não precisa ser “recarregada” e é silenciosa. Como mostraram acima, apenas com ímãs é possível gerar movimento em pequena escala. O desafio hoje é gerar movimento de coisas maiores usando apenas ímãs. Já sabemos como fazer isso usando a eletricidade, basta descobrir como fazer isso sem eletricidade.

    É tão simples, revolucionário e difícil de aplicar hoje quanto era difícil para o homem voar antes de 1900.

  12. Tempos do primeiro treino livre em Mônaco!!!

    1- Sebastião Ffffettel da Silva (ALE) Red Bull – 1min16s619
    2- Fernandito Vitalicio (ESP) Ferrari – 1min16s732
    3- Nicole Rosbife (ALE) Mercedes – 1min17s139
    4- Felipe Vaza!!! (BRA) Ferrari – 1min17s316
    5- Luisinho World Champion (ING) McLaren – 1min17s350
    6- Jenson Butão (ING) McLaren – 1min17s534
    7- Padre Maldonado (VEN) Williams – 1min18s527
    8- Adrian Sutileza (ALE) Force India – 1min18s578
    9- Vitaly e Sua Moto (RUS) Renault – 1min18s733
    10- Michael INSS Schumacher (ALE) Mercedes GP – 1min18s805
    11- Nick Ruindfeld (ALE) Renault – 1min18s928
    12- Galvão Buemi (SUI) Toro Rosso – 1min19s234
    13- Rubens Barrivelho (BRA) Williams – 1min19s395
    14- Daniel Ricciardo (se cuida Jaiminho) (AUS) Toro Rosso – 1min19s463
    15- Spectreman Koba San (JPN) Sauber – 1min19s768
    16- Sergio Pérez Hilton (MEX) Sauber – 1min19s792
    17- Heikki Kovalento(FIN) Lotus – 1min20s083
    18- Jarno Old Trully (ITA) Lotus – 1min21s116
    19- Paul Não Presta (GBR) Force India – 1min21s548
    20- Geronimo paga o dinheiro d’Ambrosio (BEL) Virgin – 1min21s758
    21- Panela Glock (ALE) Virgin – 1min21s815
    22- Além do Horizonte (ITA) Hispania – 1min22s840
    23- Mario Karthikeyan (IND) Hispania – 1min23s885
    24- Mark Fudeu Uéba (AUS) Red Bull – Sem Tempo

  13. Melhores google entrie de ontem:
    webber sexy
    egua de barranco fotos
    vettel iabadabadu video
    situação economica de michael schumacher
    flinston rin din din
    como alguem tem coragem de atropelar um gato
    crise williams f1
    piloto recusa tirar foto c fa
    o ser humano como um ser social tempo de matar
    culpe mau asombrado da corrida maluca
    nome do jogo de f1 para snes visto de cima
    mario karthikeyan
    quero saber as coisas ruim de sergio barata piloto da pirelli
    carros sexy
    iabadabadu comemoração de vettel fórmula 1

  14. Cavaleiro que diz Ni!

    Diga, meus bons. Eu mesmo fiz uma manutenção no meu note e aqui estou de volta. Se eu não fosse meio geek teria pago uma boa grana aos espertalhões da eletrônica e sem necessidade. O problema do meu pc foi uma simples limpeza nas placas, usei um splay especifico pra isso.

  15. Vou me alongar mais um pouco então…🙂

    Creio que independente da forma de geração de energia elétrica (na verdade, como dito acima, a transformação da energia de outra forma para energia elétrica como a conhecemos) me parece que os motores elétricos são o futuro, pelo menos com a tecnologia que podemos vislumbrar hoje.
    Enquanto um motor a combustão, quando muito bom, tem um rendimento em torno de 30%, os motores elétricos podem ultrapassar 90%. Isso é muita coisa.

    Aliás, quando falamos em motores elétricos, estamos falando só de sua alimentação, porque na verdade são motores magnéticos. A eletricidade é usada somente para gerar os campos magnéticos necessários. E a geração que emprega turbinas (as que realmente são relevantes em grande escala), como nas usinas hidrelétricas, termelétricas e nucleares (só um tipo de termelétrica) são justamente a aplicação disso em sentido inverso.

    Os motores elétricos tem outra grande vantagem: pode-se imprimir o torque máximo desde baixas rotações, enquanto que nos motores a combustão temos aquela conhecida curva de torque crescente. Então os caras anunciam um motor de 200cv, mas não avisam que essa potência só é entregue numa determinada rotação, quando você arranca com seu carro não tem nem metade disso.

    O que quero dizer é que um motor elétrico de mesma potência fará de 0 a 100km/h muito mais rápido. Também por isso o motor elétrico dispensa transmissão, ele não precisa ficar operando em um “ponto ótimo” (lembrei agora de um excelente texto apresentado aqui sobre os câmbis CVT) então há um aproveitamento muito melhor da energia em toda a faixa de operação, além de pode operar em rotações bem mais altas

    Aliás, a potência anunciada de um motor a combustão é algo como a tal PMPO para sistemas de som:mrgreen:
    E o rendimentos das melhores caixas acústicas é ainda menor do que dos motores a combustão.

    Se fosse para eu dar uma de “Mãe Diná”, diria que o futuro está na instalação de linhas de transmissão acompanhando as principais rodovias, com sistemas para recarregar as baterias dos automóveis por proximidade, movidos por motor elétrico. A bateria seria usada mesmo só nas vias secundárias. E a principal fonte de energia pra isso tudo seriam as usinas por fusão nuclear. Mas isso é só um devaneio🙂

    • Na verdade, aquela potência de 200cv é real sim. E no manual do carro e no site da fabricante constam a rotação em que o carro atinge aquela potência máxima. Se você for “piloto” o suficiente, você consegue usar de 90 a 100% da potência do carro o tempo todo, basta saber arrancar e trocar de marchas no tempo certo.

      Aliás, as marchas de todos os carros são dimensionadas exatamente para aproveitar da melhor maneira possível a faixa de potência máxima do motor.

      • Veja bem, não falei que a potência de 200cv não era real, mas que ela só ocorria em um instante específico. Na maior parte do tempo a potência entregue é muito menor. E por isso você precisa da caixa de câmbio (ou, no caso dos automáticos, do “bem batizado” transformador de torque), para mantê-lo mais ou menos dentro dessa faixa ótima de operação.
        Basta você lembrar que a potência instantânea é dada pela multiplicação do torque pela velocidade (do motor – rpm). Por isso que carros com menos potência andam mais que outros mais potentes: tem uma curva de torque mais “flat”.
        Veja isto, é bastante didático e intuitivo:
        http://static.hsw.com.br/flash/fpte-curve2.swf
        Aí fica fácil entender porque um motor elétrico de mesma potência sempre andará mais do que um a combustão: ele simplesmente pode entregar o torque máximo desde a partida.
        Aliás, mais do que isso, na partida o comum é os motores entregarem mais torque do que aguentam: durante um intervalo que deve ser bastante curto, a corrente drenada, e portanto o torque, podem ser até seis vezes (em alguns casos até mais) o valor nominal. E isso justamente no momento em que você precisa vencer a inércia (lembra que o atrito é muito maior do que quando em movimento).
        Como já dizia o comendador Enzo Ferrari: “potência vende carros, torque faz eles andarem” (é mais ou menos isso, pelo que me lembro, hehe).

  16. Foi só elogiar, tá vendo? Pegou pesado. Alguém, traduza aí… :mrgreen:

    Homero, permita-me fazer uma pequena “comparação”?

    “Então os caras anunciam um motor de 200cv, mas não avisam que essa potência só é entregue numa determinada rotação, quando você arranca com seu carro não tem nem metade disso.”

    Troque:
    1. “um motor de 200cv” por “uma velocidade de 2 Mega”
    2. “potência” por “velocidade”
    3. “rotação” por “hora”
    4. “carro” por “browser”

    Faz sentido? :mrgreen:

  17. Seguem os tempod segundo trino sem apelidos…….

    1) Fernando Alonso (ESP/Ferrari), 1:15.123
    2) Lewis Hamilton (ING/McLaren), 1:15.228
    3) Nico Rosberg (ALE/Mercedes GP), 1:15.321
    4) Jenson Button (ING/McLaren), 1:15.448
    5) Sebastian Vettel (ALE/Red Bull), 1:15.667
    6) Felipe Massa (BRA/Ferrari), 1:15.781
    7) Michael Schumacher (ALE/Mercedes GP), 1:16.356
    8) Mark Webber (AUS/Red Bull), 1:16.642
    9) Adrian Sutil (ALE/Force India), 1:17.101
    10) Nick Heidfeld (ALE/Renault), 1:17.126
    11) Vitaly Petrov (RUS/Renault), 1:17.337
    12) Sergio Perez (MEX/Sauber), 1:17.541
    13) Rubens Barrichello (BRA/Williams), 1:17.570
    14) Sebastien Buemi (SUI/Toro Rosso), 1:17.581
    15) Pastor Maldonado (VEN/Williams), 1:17.633
    16) Kamui Kobayashi (JAP/Sauber), 1:17.706
    17) Jaime Alguersuari (ESP/Toro Rosso), 1:17.789
    18) Heikki Kovalainen (FIN/Lotus), 1:18.266
    19) Jarno Trulli (ITA/Lotus), 1:18.490
    20) Paul di Resta (ESC/Force India), 1:19.053
    21) Jerome d’Ambrosio (BEL/Virgin), 1:19.185
    22) Timo Glock (ALE/Virgin), 1:19.338
    23) Narain Karthikeyan (IND/Hispania), 1:22.066
    24) Vitantonio Liuzzi (ITA/Hispania), s/tempo

  18. O Alonsito andou bem ?Red Bull escondedo o jogo? Revirvoltae Mônco somete uma coisa não muda. Massinha muito mais lento que o Alonso

    • Esse “Felipe Vaza” é apenas mais um brasileirinho contra esse mundão todo!!!
      E o Butão também tá embaçado, alem de apanhar do Luisinho tá apanhando até do Rosbife??? Acelera a barata Butão!!! 👿

  19. Maior e mais exclusivo encontro de super-esportivos do mundo .

    Pagani Zonda R, Bugatti Veyron SuperSport, Tramontana, Gumpert, Aston Martin One-77 e Koenigsegg Agera são apenas a ponta do iceberg. Esta é com certeza, o maior encontro de super-carros de todos os tempos.

    Este super encontro, teve lugar em 14 de maio no Circuito Internacional de Xangai, reunindo mais de 500 super-esportivos.

    Entre as principais estrelas estavam : Bugatti Veyron SuperSport World Record, Pagani Zonda R, Pagani Zonda Cinque, Ferrari 599 GTB China Edition e Aston Martin One-77 .

  20. Guilherme Diniz

    Hahahahahahhaa…aê Mike, processa o cara, você fez primeiro, auhuahuahuahuahuahuahua

    http://www.npr.org/2011/05/25/136649054/first-listen-eddie-vedder-ukulele-songs

    Fala que vc gravou ´´Ukelele songs´´ primeiro, uahuahahuahhaua…é plágio!!!

    • Guilherme Diniz

      E acabei de ouvir…pra variar, ficou bom.

      • Olha só…. O GD elogiando o Eddie Vedder, ícone do movimento grunge…
        É… O fim do mundo esta próximo mesmo !!!!:mrgreen:

        • Guilherme Diniz

          Ihhhh….tá falando coisa que não sabe. Escuto demais Pearl Jam, Metallica, Creedence, Eagles, The Doors, Dire Straits, R.E.M, Bob Dylan e mais diversos que realmente valem a pena.
          Tem um disco muito louco que se chama Temple of the Dog (Pearl Jam e Soundgarden juntos) e por aí vai……não escuto só Tião Carreiro – O Mito – só não!

  21. Eddie Webber, ficou os anos 90 todo, atrás do cabeludinho Sebastian Cobain

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: