Momentos Históricos – Seis anos antes…


Por Eduardo Casola Filho

Um trio de respeito

O dia 1º de maio para o automobilismo mundial é uma data simbólica, que representa o fim de uma geração. A Fórmula 1 como se conhecia mudou bastante desde daquela primavera de 1994, na Itália. Contudo, exatamente seis anos antes, o começo da glorificação do talento de Ayrton Senna começou a acontecer. E logo em Ímola!

A corrida foi uma barbada para a McLaren MP4/4 Honda V6 Turbo. Os carros da escuderia de Working enfiaram na classificação 3 segundos por volta no carro mais próximo, a Lotus de Nelson Piquet. O carro era imbatível!

Mas na largada, Prost, partindo em segundo, se atrapalhou e caiu para sétimo,  enquanto Senna abria grande vantagem, Mas um a um o francês foi deixando para trás e em oito voltas tinha superado a Arrows de Eddie Cheever, a as Benetton de Thierry Boutsen e Alessandro Nannini, a Ferrari de Gerhard Berger, a Williams de Riccardo Patrese e a Lotus de Piquet, chegando ao segundo posto.

Enquanto os carros alvirubros da Marlboro disparavam, lá atrás a briga esquentava, com Piquet defendendo o lugar no pódio a todo custo. Primeiro foi Nannini, que tentou na Villeneuve passá-lo duas vezes. Na segunda vez, acabou rodando e viu o pódio escapar. Depois foi a vez de Nigel Mansell ir ao seu estilo. Conseguiu, mas o fraco motor Judd, que equipava a Williams naquele ano, foi perdendo potência, depois que fora ultrapassado pelo Nelsão, logo abriria o bico na volta 42.

No fim da corrida, o Professor foi se aproximando, mas a vantagem ainda era grande demais para tirar, e além disso, o motor japonês era um bocado beberrão e a preocupação era com uma pane seca no fim da corrida. Mas deu exatamente para os dois cruzarem a linha de chegada antes de pararem na saída dos boxes. Mesmo assim chegaram com, pelo menos, uma volta de vantagem aos demais competidores, Piquet ainda conseguiu o terceiro lugar, seguido por Boutsen, Berger e Nannini.

Para mim é uma uma data importantíssima. Foi a primeira corrida com este escriba em vida. E sem saber, essa data entraria para a história como a primeira vitória de Senna na McLaren e a do título que viria no fim do ano. Exatamente seis anos antes do fim, uma marca eterna de Ayrton Senna…Um momento HISTÓRICO! (thanx Trapizomba).

Fonte: Continental Circus e Wikipedia

P.S. Aguardem o post de amanhã do Bidart. Esse é de emocionar!

Publicado em abril 30, 2011, em Automobilismo, F1, Momentos Históricos e marcado como , , , , , , , . Adicione o link aos favoritos. 38 Comentários.

  1. Eduardo Casola Filho

    E uma excRusiva do Twitter do Vlcek: HPV consegue patrocínio!

    http://pitpass.com/fes_php/pitpass_news_item.php?fes_art_id=43454

  2. Eduardo Casola Filho

    Primeiro treino da Indy:

    1. Ryan Briscoe (AUS/Penske): 1min25s107
    2. Will Power (AUS/Penske): 1min25s142
    3. Ryan Hunter-Reay (EUA/Andretti): 1min25s204
    4. Helio Castroneves (BRA/Penske): 1min25s231
    5. Justin Wilson (GBR/Dreyer & Reinbold): 1min25s351
    6. Dario Franchitti (GBR/Chip Ganassi): 1min25s387
    7. Scott Dixon (NZL/Chip Ganassi): 1min25s505
    8. Tony Kanaan (BRA/KV Racing): 1min25s610
    9. E.J. Viso (VEN/KV Racing): 1min25s708
    10. Graham Rahal (EUA/Chip Ganassi): 1min25s725

    11. Raphael Matos (BRA/AFS Racing): 1min25s749
    23. Vitor Meira (BRA/A.J. Foyt): 1min26s535
    25. Bia Figueiredo (BRA/Dreyer & Reinbold): 1min27s848

    Segundo treino meio-dia

  3. Só com um carro muito melhor mesmo para o Senna bater o Piquet…e mesmo com uma carroça, ele ainda chegou em terceiro…Fantástico! Um momento Histórico!:mrgreen:

  4. Eduardo Casola Filho

    ExcRusiva: Filme sobre Lauda pode sair. Belíssima sugestão par aaquele ranking de outro dia.

    http://continental-circus.blogspot.com/2011/04/vida-de-niki-lauda-pode-dar-filme.html

    • Piquet disse que o Lauda foi o melhor piloto de todos.

      E se o Piquet disse, eu assino embaixo.

      Sério…Sou do tempo em que a Ferrari era motivo de piada. Muito em função deles sempre dizerem que eram “melhores que os outros, esse ano foi azar, os comissários querem nos sacanear…etc”. Todo ano tinha uma desculpa. E taca-lhe ferro!

      Até que um dia eles contrataram o Lauda. Era 74-75 não lembro…Sei que o Lauda deu jeito na macarronada e eles foram campeões em 75, depois de 10 anos ouvindo chacota. Foi o Lauda que deu fim ao jejum dos macarroni.

      O cara é fera mesmo.

      • Eu concordo. A Ferrari até meados dos 90 era batida por todos, embora em 1990 disputou o título com o Prost. Mas porque era um Prost motivado pela rivalidade com Senna. No entanto, a grana rolava solta e era inevitável que eles crescessem como cresceram. Faltava um piloto disposto a vender a alma ao diabo para vencer a qualquer custo. E eles encontraram. Mas ainda faltava alguma coisa que só o dinheiro podia comprar: um escudeiro disposto a tudo para entregar o rabo de bandeja para o primeiro piloto se fosse necessário. Em 2000 eles encontram esse cara e ele falava português.

        • Cavaleiro que diz NI!

          Nem precisa dizer o nome do viadinho.

        • Bidart, meu velho…Para com essa implicância com o Queixudo. Ninguem vendeu a alma ao diabo, foi o que teria sido. As coisas já se encaminhavam para isso fazia tempos. Não adianta ser o mais rápido, tem que ser o mais esperto. Ademais, já falei aqui, o primeiro cara que vc tem que superar é justamente o seu companheiro de equipe. Pq então não começar com um já dominado? Barrica era (e é) perfeito. O cara anda bem, mas se recusa a admitir que a equipe escolhe o primeiro piloto baseado em traquitanas. Ir na fabrica de pneus, pagar almoço pros mecânicos, nacionalidade, etc…Tem que superar isso primeiro, depois acelerar. Alonso tentou ferrar o LH na McLaren? Mas claro que sim. E garanto que o LH tb tentou ferrar o Malonso…assim gira o mundo do automobilismo.

          Crucificar o Queixada como sendo o Judas da F1 não tem nada a ver. O cara fez o que qualquer outro teria feito. Entendo seu sentimento, calhordiçes deveriam ficar fora da F1, mas é o que é. E já rola a muito tempo, se bem que piorou muito nos ultimos 10 anos.

          Tu és gremista ou colorado?

      • Cavaleiro que diz NI!

        Poxa, eu admirava o Lauda também. Fera mesmo.

        • Me lembro de relances desse campeonato de 1975. O cara tirava leite de pedra…Ainda por cima era sacana, hahaahah…

          Disse o Piquet que quando ele estava com o Lauda, o cara vinha com a seguinte parada: “Piquet, tá vendo o DeCesaris alí no bar? Vamos puxar conversa, tomar uns drinks e deixar a conta pra ele pagar…”
          HAHAHAHAHAHAHAHAA

    • Cavaleiro que diz NI!

      Lauda, o Van Gogh involuntário da F1.

  5. Grande lembrança, Casola. Senna abria caminho na McLaren para seus três títulos mundiais. Vejam bem, é fato que uma equipe hegemônica somado a um ou dois grandes pilotos dá título na certa. Aconteceu sempre e vai continuar acontecendo.
    Quando há várias forças com níveis similares, aí a competição se pulveriza, mas, sempre fica o título nas mãos de quem possui um carro no mesmo nível ou pouca coisa abaixo. As vezes o melhor carro perde o campeonato, mas o título sempre vai para um equipamento em condições similares, com apenas alguns itens em desvantagem. É errado dizer a Brabham de Piquet era inferior as Wiliams em 81 e 83. Keke Rosberg não foi campeão com um carro inferior. Piquet não venceu em 87 com uma carroça. É certo que a Williams daquele ano não estava no mesmo nível da de 86 e muito menos das de 92 e 93. Mas era um carro bem nascido. A grande diferença daquele campeonato de 87, o fator que tirou pontos de Prost, Mansell e do próprio Nelsão era o fator Senna. Piquet foi mais regular – uma característica sua, talvez a maior de todas – que seu companheiro de equipe e embolsou o caneco.
    E também chega desse papo de que as Ferrari de 96 a 99 eram inferiores. Papo furado. Eram carros nscidos para disputar títulos. Reconheço que Schumacher seria o campeão de 99 se não tivesse quebrado a perna, da mesma forma como 94 e 95 seriam inevitavelmente de Senna. Se alguém fez uma façanha no que tange a conquista de títulos quase impossíveis nesses anos que acompanho campeonatos de F1, esse alguém se chama Kimi Raikkonen. Só não se transforma em milagre pela ajuda providencial de Massa.

    • Esse carro do post…não foi o McLaren Mp4/4? Criado por Gordon Murray?

      hein?

      hein?

    • a Brabham de Piquet era inferior as Wiliams em 81 e 83 sim. Não era um carro horroroso, mas era inferior…não muito, mas não era o melhor carro do grid.

      E vou dizer mais: Não foi só o braço do Piquet que ganhou aqueles 2 títulos. O projetista, Gordon Murray, teve TUDO a ver com as conquistas.

      Piquet + Gordon Murray = tudo a ver (thx rede globo)😀

      • Foi o que eu escrevi, ó oráculo dos estéites! A Brabham estava dentro dos padrões que um carro de F1 precisa para ser campeão e era até superior em alguns quesitos frente às Williams, entre um muito importante: o projetista. Não era o melhor carro, mas era bom o suficiente para abocanhar o título. Claro, com os méritos do melhor piloto da era pré-Senna: Nelson Piquet Souto Maior.

        • Cavaleiro que diz NI!

          Nada disso. Piquet virou uma espécie de Chuck Norris depois que matou Salazar com um só golpe. Depois disso ensinou a Murray, que tinha medo de morrer, como projetar carro vencedor.

  6. Essa corrida foi histórica pq o Senna fez o que qualquer piloto tem que fazer primeiro: Bater o seu companheiro de equipe. Ele é sempre o seu primeiro adversário. Kudos para o Senna. Alias, tem um video do Mansell dizendo isso mesmo, com todas as letras: “You gotta beat you team mate first…”

  7. Já que a galera tá curtindo o sábado, vou comentar eu mesmo:

    Naquele ano de 1994, não só perdemos o Senna como tb foi o primeiro título do Queixaba, que se vcs não sabem, PAGAVA PRA CORRER!!!!!

    É isso mesmo, o Queixudo levava grana pra equipe! Ele entrou em 1991 no lugar do Moreno, era companheiro de equipe do Piquet. E entrou pq levou GRANA! É, ele era piloto-pagante!

    Acredite se quiser…

  8. Lauda foi um grande tricampeão, mas já estava em declínio quando venceu em 84. E venceu porque Prost balançou em algumas corridas mais do que o normal dele mesmo. Foi apenas meio ponto e como todos já sabem, se tivesse ficado em 2º em Mônaco com a corrida indo até o final teria levado o caneco. Balestre fudeu nessa sem querer.

    • Eu sempre disse aqui que Prost foi um dos maiores pilotos da história. Talvez o melhor. A diferença entre ele e Senna foi que Senna teve uma morte trágica na pista, e como você mesmo disse uma vez, Trapi, um tricampeão morto no auge e em plena ação é um mito insuperável. Apesar da diferença no número de títulos, há um abismo brutal entre Prost e Schumacher, dois pilotos com características similares, pendendo a balança em favor do francês, que era um gênio completo exceto no quesito chuva.

    • Cavaleiro que diz NI!

      Não esqueça que Lauda sofreu um sério acidente. Aliás, nasceu de novo. Perdeu uma orelha e parte da face. Depois dessa é claro que o cara não seria mais o mesmo.

  9. Grid da Indy:

    1 Will Power Austrália Penske 1min21s895
    2 Ryan Hunter-Reay EUA Andretti 1min22s297
    3 Scott Dixon Nova Zelândia Chip Ganassi 1min22s362
    4 Ryan Briscoe Austrália Penske 1min22s393
    5 Graham Rahal EUA Chip Ganassi 1min22s497
    6 Dario Franchitti Grã-Bretanha Chip Ganassi 1min22s610
    7 Hélio Castroneves Brasil Penske 1min22s628
    8 Justin Wilson Grã-Bretanha Dreyer & Reinbold 1min22s647
    9 Mike Conway Grã-Bretanha Andretti 1min22s699
    10 Takuma Sato Japão KV Racing 1min22s737
    11 James Hinchcliffe Canadá Newman/Haas 1min22s845
    12 Sebastien Bourdais França Dale Coyne 1min22s908
    13 Simona de Silvestro Suíça HVM Racing 1min23s680
    14 Vitor Meira Brasil AJ Foyt 1min23s319
    15 Oriol Servia Espanha Newman/Haas 1min23a401
    16 Marco Andretti EUA Andretti 1min23s768
    17 Charlie Kimball EUA Chip Ganassi 1min23s712
    18 Danica Patrick EUA Andretti 1min24s096
    19 Alex Tagliani Canadá Sam Schmidt 1min23s780
    20 Raphael Matos Brasil AFS Racing 1min24s189
    21 Tony Kanaan Brasil KV Racing 1min23s683

    22 JR Hildebrand EUA Panther 1min23s844
    23 Sebastian Saavedra Colômbia Conquest 1min24s296
    24 James Jakes Grã-Bretanha Dale Coyne 1min23s848
    25 Bia Figueiredo Brasil Dreyer & Reinbold 1min24s824
    26 EJ Viso Venezuela KV Racing sem tempo

  10. Fangio venceu 24 corridas em 51 GP’s e foi 5 vezes campeão,claro que foi na F1 pré-histórica,Jim Clark venceu 25 corridas e foi 2 vezes campeão,ah foi na F1 romantica dos anos 60,O Escocês voador venceu 27 em 99 GP’s e foi 3 vezes campeão,a final dos anos 60 e incio dos anos 70 né, Lauda 25 e 3 titulos.Depois anos 80 e 90 Com Prost 51 vitorias e 4 titulos,Senna 41 e 3 titulos,Piquet 23 e 3 titulos e por fim Shumi com 91 e 7. O que quis dizer com tudo? Que não há como saber quem foi melhor todos são fantásticos…Mas pra min foi o Senna, mas isso quem diz é o torcedor Leandro…

  11. Cavaleiro que diz NI!

    Belo post. Nessa época o GB era bem menos chato, talvez por ter dois brazucas gênios na pista.
    Se Senna ou Prost não fossem da mesma equipe, quem estivesse na Mclata na época seria considerado um Schumaca (de luxo, é lógico). Sei que o Alan Prost era um piloto diferenciado, tanto que nunca teve um acidente sério com ele, muito perito. Mas não lembro dele ter carro ruim, já começou com uma McLaren e depois foi pra Renault, depois Mclata de novo. Acho que, além do talento, a amizade com o Jean Marie Balestre (também francês, ex-boss da F1) ajudou muito na carreira do nariga. E os dois tem “Marie” no nome… uia!
    Acho que escolher o melhor piloto é relativo, depende do gosto do “freguês”. Quem gosta de arrojado acha que é o Senna. Cerebral, o Prost. Estrategista e hábil, o “marotinho”, Piquet. E na minha opinião o Schumaca fica em décimo se formos avaliar os dez melhores…

    • Cavaleiro que diz NI!

      Deixa eu explicar o lance do Senna-schumaca ou Prosy schumaca: é que a McLata tava tão acima das demais que o campeão por ela seria somente por causa dela, não teria a competição Senna x Prost.

  12. Cavaleiro que diz NI!

    Trapizomba, o “gozador”, vai ter orgasmos múltiplos com eta declaração de Tio Frank:
    “Posso ser tachado de herético, mas sempre suspeitei que Alain de fato tivesse uma habilidade maior”…

    Peraí, calma lá:

    “Digo isso lembrando que Ayrton ia mais ao limite do que Alain. Mas Alain nunca explorou o extremo tão consistentemente ou de maneira bem sucedida como Ayrton. Alain corria riscos calculados. Ayrton certamente examinava e então guiava, direto ao limite. Ayrton era todo coragem e pilotagem no carro. Apesar das muitas diferenças, eles também tinham semelhanças. Os dois eram pilotos muito cerebrais, grandes “pensadores”. Mas as manifestações deste controle mental eram diferentes”.

    • Se o Ayrton não tivesse morrido em 1994,tenho certeza de que Shumacher seria campeão somente em 2000!Pois na minha opinião mesmo estando 30 pontos atraz o Senna teria buscado no final, pois o se o Damon Hill quase conseguiu imagina no Senna!E tem mais a Benneton na época tinha o Briatore no comando e andava com suspensão alterada!Senna seria campeão em 1994,95,96 e 97 e encerraria a carreira…eu acho que seria assim!

      • Cavaleiro que diz NI!

        Com certeza. Mas Senna não aceitaria bem o tédio de não ter um rival a altura, tanto que ele queria a permanência do Prost na F1. Schumaca até gostava de não ter rival.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: