Aceita um chimarrão, herr Schumacher?


por Marco Bidart

Te aprochega, alemão chimango...

Todos sabem que pilotos são viciados na adrenalina que a velocidade produz e dois exemplos claros dessa tendência são os veteranos Rubens Barrichello e Michael Schumacher. Credenciais, prós e contras a parte, um é recordista de permanência e o outro de resultados; um não vai largar o osso pra não perder do outro o único recorde que detém; o outro não quer deixar de roer para que o um não encha a boca dizendo que só detém todos os recordes por ter sido amplamente favorecido durante a hegemonia da Ferrari, e assim por diante.

Ora, pois, eu digo para estes jovens cavalheiros que já chega. Deram o que tinham que dar e está na hora de tratar do vício. Eu, por exemplo, sou viciado em chimarrão desde há tempos e recentemente numa gorducha de 68 cm e 8 kg chamada Maria Julia. Será que estes caras, ricos e famosos, não têm nada melhor para fazer do que dar nojo?

Particularmente e desde que acompanho a categoria nunca fui muito fã de retornos. Quando Lauda voltou, eu era muito novo e não tinha discernimento para julgar, contudo estes renascidos da atualidade – incluindo Heidfeld nessa, só para dar volume – só fazem ocupar o espaço de jovens que, quem sabe, poderiam vir a fazer alguma diferença. Entre Rubens e Nick, tiraram duas chances do Senninha para tentar alguma coisa. O chororô do Barrica foi vergonhoso em 2009 e só serviu para provar, mais uma vez, que ele não possui alma de campeão. No máximo de mascote. Sobre Heidfeld não vale a pena nem falar e Schumacher, ah, Schumacher, pra esse eu recomendo…chimarrão!

Porque chimarrão?

Bueno, Rubens e Nick são boas praças até onde se sabe; caras do bem. Conhecemos mais o brasileiro e, apesar de não ser nenhum ídolo, parece ser um cara legal. Tem seus defeitos, chora e apela demais, acredita ser quem não é, mas mesmo assim suas qualidades superam seus defeitos. Numa roda de chimarrão, com certeza, estaria em volta de muitos amigos e familiares que o admiram.

Matear sozinho até que é bom, mas é melhor com os amigos

Já o alemão bunda branca colecionou tantas trapaças e antipatias que quase superam sua monumental galeria de recordes e títulos. Nunca aprendeu a cativar exceto seus subordinados, todos aqueles que dependem ou dependiam dele de alguma forma.

Não obstante, o tempo ensina. O Schumacher de hoje parece diferente da ave de rapina de outros tempos. Sua tênue mudança mostrou a face um pouco antes da aposentadoria, quando foi um mestre inigualável para um piloto mediano chamado Felipe Massa. Felipe, cuja maior chance na carreira não fora ir para a Ferrari e sim ter a amizade do Dick Vigarista, evoluiu notavelmente naquele ano, credenciando-se à disputar dois títulos mundiais contra grandes pilotos como Lewis Hamilton, Fernando Alonso e Kimi Raikkonen. Seu apogeu, o campeonato de 2008, deu-lhe um lugar no Olimpo do coração dos fãs de F1 durante o inesquecível GP de Interlagos, em que foi campeão por 15 segundos. Rubens, com 19 temporadas, seis anos de Ferrari hegemônica e um de Brawn insuperável, jamais chegou perto. Ponto para o redimido mestre Schumacher. E paro por aí.

Zé Carioca

Num gibi das antigas o velho Zé Carioca, num tour pelo Brasil, vem parar numa estância gaúcha, bem no meio de uma roda de chimarrão. E não é que o papagaio malandro reclama do peão que comandava a roda por este ser o primeiro a se servir do amargo? – “Que falta de educação! Primeiro os visitantes!”, tasca o louro, mas é informado pelo vivente que estava sentado ao seu lado que a tradição das mateadas diz que quem prepara o chimarrão deve ser o primeiro a provar do licor crioulo para ter certeza de que está saboroso o suficiente, e somente então oferecer aos que se achegam.

Bela lição dos pampas e que poderia ser uma boa para esse alemão que sempre se serviu dos colegas em 15 temporadas na F1, só esboçando pequena generosidade com o ‘irmão mais novo’, Felipe. Hoje é apenas um coadjuvante que precisa abandonar um vício. Nunca gostei de Schumacher e isso não é segredo, no entanto, como bom gaúcho (na verdade ‘gaucho’), oferecer-lhe-ia de bom grado um bom mate feito com a melhor erva no intuito de que, mesmo não tendo conseguido meu respeito na dura filosofia do asfalto, possa tê-lo, hipoteticamente, na humilde idiossincrasia dos campos.

Mesmo sendo carismático, Schumacher é um ser controverso ao extremo

Publicado em abril 23, 2011, em F1. Adicione o link aos favoritos. 39 Comentários.

  1. Eduardo Casola Filho

    Excelente post Bidart!

    Realmente um chimarrão pode sera solução para tirar o cheiro de naftalina da F1, por mais que tenham serviços prestados, já deram o que tinham que dar.

    Agora, vai ter veneno no chimarrão do Queixada?😈

    • O chimarrão é uma brincadeira e uma tentativa minha de ver o alemão com outros olhos, mas confesso que é difícil. Mas, quanto à renovação de certos dinossauros creio que chegou a hora de algumas equipes terem coerência, pelo menos. Não entendo a insistência de manterem caras como Liuzzi correndo. Não entendo retornos de caras como Heidfeld. Não compreendo porque Barrichello ainda não se aposentou. Acho o retorno de Schumacher de um mau gosto terrível e sua saída, ainda este ano, será melancólica. Porque Trulli e Kovalainen ainda correm?
      Será que não existe bom sangue novo por aí? Olha só o Sergio Perez, o Paul Di Resta, o Kamui Kobayashi…pôxa, é só deixar essa molecada entrar e brilhar que grana aparece. Não acredito que não exista uma boa galera esperando na fila, muitos com patrocínio até, prontos para tirar essas últimas múmias remanescentes de um tempo que quase acabou com a F1. Chega dessa galera antiga que correu naqueles tempos em que a competição se resumia em duas dúzias de pilotos cumprindo tabela, um escudeiro e um único motorista passeando entre carroças que lhe abriam passagem ao seu bel prazer. Chega dessa gente. Sou 100% sangue novo para acabar com esses resquícios.

      • Cavaleiro que diz NI!

        Concordo. Já eram mesmo. A “mecânica” já é outra até, eles já nem tem reflexos para usar os vários botões.

  2. concordo com vc no q diz respeito a roubarem vagas de promessas, o choro do rubens em 2009 foi ridiculo, e perder aquele titulo pro butao foi mais ridiculo ainda.

  3. Sabe, Duda, eu não diria que perder o título pro Button foi ridículo, pois o inglês se mostrou bem mais eficiente e regular que Rubens ao longo daquele campeonato, porém, Barrichello teve ali sua grande chance porque se tratava de um rival sem credenciais, com a preferência da equipe, mas nada num nível Schumacher/Ferrari ou Senna/McLaren. O carro estava anos-luz à frente dos rivais até a primeira metade do campeonato e Rubens não conseguiu uma vitória sequer nesse período. Tudo bem que correu sem salário, teve que choramingar para manter conseguir a vaga (por isso consider0-o um piloto que retornou à F1, pois de dezembro de 2008 a março de 2009 ele estava literalmente fora), etc., mas na hora que a nova chance veio era para ter contrato um psicólogo, um psiquiatra, uma mãe de santo, sei lá, mas tinha que aproveitar. Já nos treinos livres era nítida a vantagem que iriam ter frente as demais equipes. Se Rubens é o piloto mais longevo da F1, é também o que mais chances teve para provar o porque de estar tanto tempo na categoria.
    Sua derrota para Button não foi ridícula, mas sua desistência de brigar pelo título foi triste.

  4. Lembro de uma troca de comentários que rolou uma vez entre o Mike e não me lembro que outro guri, sobre o F2004. Eles trocavam figurinhas sobre o carro como se não existisse piloto comandando. Falaram do som, da velocidade, do domínio. Lendo aquilo senti que talvez não fosse realmente necessário um piloto para aquelas Ferraris de 2000 à 2004 e aí é que entra, realmente, o papel decisivo de Barrichello nos últimos cinco títulos de Schumacher. A docilidade de um segundo piloto de carreira seriam as pilhas alkalinas que faltavam para que o controle remoto estivesse completo. Ainda bem que esses tempos acabaram e sinto pena de quem sente saudades.

  5. Excelente post. Só discordo da crítica à volta do xumárra. Achei excelente ele voltar em iguais condições, sem um “carro do outro mundo”, para tirar-lhe a máscara, hehe.
    Nunca gostei dele e essa volta tem um gostinho de forra requentada.

  6. Cavaleiro que diz NI!

    Bota o capitão Nascimento para dar uma surra neles e dizer “peça pra sair! “seu” 01 e “seu” 01 B… Aqui na Bahia não dizemos chimango, dizemos “chibungo”, mas deve ter o mesmo significado, será que é o que estou pensando? Na moral, respeito o Schumi como bom piloto, mas foram títulos sem graça como um repolho cozido sem sal. Um verdadeiro Schucrutz.

    Não gosto do chimarrão, mas gosto de um bom chá gelado de mate tostado com limão, é tudo de bom.

  7. Cavaleiro que diz NI!

    Meu caro Bidart. Desculpe a ignorância da minha parte, mas qual é a diferença do chimarrão para o mate? Pois aqui o pacote de folhas do mate verde é chamado chimarrão, e tostado é mate. É isso?

  8. Queixudo foi simplesmente um produto da era dele. Safado? Depende de como a gente olha a coisa. Por exemplo: Piquet não foi safado pq encheu o carro de água e depois foi soltando durante a corrida. Não tinha nada na regra que dizia que não podia fazer aquilo. Ademais, a Tyrrel tinha feito isso no passado (naquela corrida famosa do Arnoux x Villeneuve). O Piquet apenas copiou a ideia.

    Ainda sobre o Piquet, pra ele ter sido campeão mesmo sendo piloto #2 na Williams, teve papel higienico, acertos errados pra serem copiados, etc…Malandragem? Chame como quiser, mas é assim que a coisa funciona.

    Queixudo fez o que qualquer piloto vencedor faria. Piquet, Senna, Hamilton, etc…todos puxaram o time pra si…senão não ganha.

    O Malonso é a mesma coisa. Alias, o Cirilo fez com o Alonso o que qualquer um faria; botou o cara pra baixo dentro da equipe. Mansell falou uma vez que o primeiro cara que vc tem q derrotar é o seu companheiro de equipe. Essa máxima ainda prevalece.

    Pois o Queixudo fez a mesma coisa. As sacanagens da equipe com o Barrica, os pit-stops errados, a tática de corrida…tudo era pra ele.

    Vc no lugar dele não faria a mesma coisa?

    O Queixudo, o Cirilo, o Alonso…são tudo a mesma coisa. “Ah, mas o Vettel é gente fina, nunca precisou disso…”. Claro, o cara tá por cima da carne seca, mas o dia que precisar sabotar o companheiro, ele o fará. É assim que funciona.

    Por isso, não culpo o Queixaba pelo que ele fez. Culpo o Barrica por acreditar que o gente-fina se dá bem na F1….Acorda!

    • Eduardo Casola Filho

      Se pensar bem, o FFFFFFFFFFFettel já o fez com o Webber. Lembra-se da asa em Silverstone?

      Até tema de uma música do Mike:

    • O Button foi campeão em 2009, mesmo sendo gente boa. E o Kimi em 2007 sem ser nada nem bom nem ruim, apenas correndo na dele e de cara fechada.O que faz um cara ser segundo piloto é o braço, o melhor sempre prevalece, mas nada impede de fazer malandragem dai vai do carater da pessoa, coisa que a maioria dos campeões não tem! Principalmente os maiores de todos, como por exemplo Piquet,Senna,Shumacher,Prost e por ai vai. Mas existem sim exemplos de campeões com carater.Barrica nunca foi campeão por que simplesmente não tem braço pra isso.

      • Sim, Button foi gente boa…mas não precisava ser canalha naquela situação, a equipe tava no bolso dele e os “azares” do Barrica, pra mim, eu achei muita coincidencia…

        É nisso que o Barrica deveria melhorar e nunca melhorou.

      • Piquet tinha carater…nunca fez nada contra a regra. E tb nunca ferrou o companheiro de equipe. Bem diferente dos alonsos e queixudos da vida. Não “compartilhar” o acerto do carro pra mim não é safadeza. O cara trabalha duro pra achar o acerto e não deve mesmo liberar pro outro.

        O tal “braço” é cada vez menos importante. O que o Barrica tem que fazer é com que o time “escolha” ele….

        Abs

        • Concordo com essa parte do acreto não deve passar pro outro mesmo não!Já no quesito braço acho que isso só deixará de ser impoortante no dia que não existirem mais pilotos nos carros e os nossos descendentes passarem a torcer só por equipes,rs,um bom exemplo de braço é o Vettel x Webber ou se preferir Alonso (argh!) x Massa, ah e em 2008 e 2009 eu acho que o Kimi ja tava correndo embriagado pois eu o vejo melhor que o próprio Alonso!hehehehe abs.

      • Euclides Palhafato (Perro de Cofap)

        Nem sempre o melhor prevalece. Ano passado o pior exigiu e mudou o carro da equipe. Shamuschacher era nitidamente o pior, em comparação com o Rosberg, e mesmo assim foi absurdamente atendido numa tentativa ridícula de melhorar o carro, indo inclusive de encontro ao regulamento, quando o problema era e permanece imutável e reside na qualidade duvidosa do piloto. Conseguiu terminar a temporada numa relativamente boa posição, fez prevalecer sua vontade, ferrou com o campeonato do Rosberg…. prevaleceu nos bastidores, mas não na pista. O pior prevalece, tb, de acordo com a pioridade de quem manda. Imaginem se este tranqueira fosse um pouquinho melhor: ele teria dado uma surra no companheiro de equipe, e não seria por ser melhor, mas por ter sacaneado o garoto. A Mercedes gasta para o Shummacher, e não pra si mesma, pois se fosse assim, teriam começado o ano com uma boa dupla, e não com essa porcaria que só sabe queimar gasolina. Dobrem a língua pra falar de um piloto que mesmo com um carro sabotado foi capaz de disputar o título quando a intenção da equipe era deixá-lo de fora da disputa desde o começo. Dobrem a língua pra falar de um caboclo que ensinou o pangarémacher o pouquíssimo que ele sabe sobre como acertar um carro. Dobrem-se à grandiosidade de um injustiçado com esperanças inesgotáveis. Um exemplo de como se defender sem bater, de como triunfar sem vencer, de como escancarar a baixaria da maior equipe da F1 sem sem pejo e sem gastar nenhuma saliva. A vitória dos bons não é quase nunca só deles. Se Barrica tivesse todas as vitórias que não teve, aí seriam só dele. Pra não ficar no Se, basta admitirem. Que ele é muito melhor que o Shamuscacher, eu não tenho a menor dúvida.

  9. Eduardo Casola Filho

    E sobre o comentário do Trapi, olha o que o Verstappen falou do FFFFFFFFFFFFFFFFettel:

    http://esportes.br.msn.com/f1/artigo-espn.aspx?cp-documentid=28482006

    • KKKKKKKKK, invenja mata! Cuidado Jos !
      Sempre me lembro do acidente desse Jos Vertapen, lembram a quele que ele deu um Looping! rs

  10. Guilherme Diniz

    Galera…to planejanto pra novembro pegar a 4×4 em Cuiabá, passar por Cáceres, adentrar à Bolívia para Santa Cruz de la Sierra, subir até o lago Titicaca e ir descendo até Santiago do Chile, pelos Andes. Na volta, voltar pelo Chaco paraguaio. Uns 20 dias andando sem rumo. Alguém já fez este trajeto? Conhecem algo por alí?

  11. Uma boa pascoa pra fufada

  12. o próximo post será épico…

  13. O Schumacher usou tudo para ser Heptacampeão muito bem e melhor que os outros, um carro espetacular, uma equipe dele, a politica ele conhecia como poucos, o segundo piloto era um mané e a concorrencia deixava a desejar… ou seja estava na época certa e no lugar certo, não posso culpa-lo por isso!!!

    • Resumiu bem, Ed. Ele teve tudo isso ao seu favor e ainda precisou apelar inúmeras vezes. Foi desleal com inúmeros colegas de trabalho mesmo tendo a FIA, FOM, FUM, FAM e FEM do seu lado. Mesmo tendo sete títulos mundiais só meia dúzia de manés o consideram o maior de todos, coisa que seria natural para quem pulverizou todos os recordes. O ‘mau caráter’ do Senna, que praticamente teve um único inimigo perene chamado Neslon-invejoso-mor-Piquet, consegue ser quase uma unanimidade até hoje. Há algo de errado com esse alemão…

  14. O Schumacher sempre foi e sempre será um babaca!
    O Rubens e ele estão vencidos, e temos o Seninha ai que pode ser um bom piloto para a atualidade e tb um Luiz Razia que boto muita fé. Fora outros pilotos jovens que são muito bons e não são brasileiros, como um tar de The Hulk. E tenho o benedito…

  15. Euclides Palhafato (Perro de Cofap)

    Chororô em 2009.. tá. E por que acha que a mola que soltou não soltou do carro do Button? Mais difícil que tomar chimarrão e gostar é ter visto tudo o que aconteceu e ainda se negar a acreditar.

  16. Euclides Palhafato (Perro de Cofap)

    E digo mais: gaucho só toma chimarrão pra negar o café!

  17. HUÁHUÁHUÁHUÁHUÁHUÁHUÁ!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! Porque essa não foi aforismo, ô Casola?!
    Cridão, você é impagável!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: