A Fórmula 1 não perdoa!


Bom dia, Cabras! (será que alguém descobrirá quem escreveu esse post???)

Depois de ler alguns manifestos mais emocionados sobre Barrichello e Massa após a corrida de Melbourn, essa frase me veio à cabeça: A Fórmula 1 não perdoa!

Mesmo sabendo que minhas fundamentações dificilmente serão comprovadas cientificamente (desculpe, GD), não me furtarei de expressar esse ponto de vista.

Não vou aprofundar muito na história da F1, mesmo porque só comecei a acompanhar de verdade o esporte em 1987, justamente o ano do último campeonato de Nelson Piquet. Porém, vou começar a historinha um pouco antes, no ano de 1981.

Michelle Alboreto

Começarei falando de uma grande promessa italiana chamada Michelle Alboreto. O italiano entrou na F1 em 1981 e no ano seguinte, aos 25 anos, venceu a primeira corrida, causando sensação. Em 1984 foi contratado pela Ferrari e já no ano seguinte teve sua grande chance. E perdeu essa chance! Sagrou-se vice campeão naquela temporada.

A partir daí deu-se início o seu declínio. Em 1986 não conseguiu acompanhar a McLaren de Prost; em 1987 levou pau de Berger, então companheiro de equipe; e em  1988 nada pode fazer contra as McLarens. Entre 1989 e 1994 começou a peregrinar entre equipes médias e pequenas, mostrando talento por onde passou, mas sem nenhuma chance de faturar um mundial. Seus últimos anos de F1 foram em equipes como Footwork, Scuderia Italia e Minardi.

Eddie Irvine

Dando um salto temporal, falaremos do Irlandês Eddie Irvine. Ao contrário de Alboreto, teve um início sofrível na F1. Fez tanta besteria que levou uns sopapos de Ayrton Senna em 1993. Em 1994, fez mais um monte, o que levou a FIA a suspendê-lo por 3 corridas. Em 1996 foi contratado pela Ferrari apenas para cumprir tabela, pois, como todos sabemos, Schumacher era soberano na equipe. Em 1999, teve sua grande chance após um forte acidente sofrido por Schumacher no GP da Inglaterra, fato que tirou o alemão do resto da temporada. Até fez uma temporada boa, mas sucumbiu à McLaren de Mika Hakkinen e terminou como vice campeão. Entre 2000 e 2002, correu pela Jaguar e fez o que pode. Depois do vice campeonato, nunca mais teve outra chance de ser campeão.

Barrica

Rubens Barrichello também estreou no ano de 1993, assim como Irvine. Sua estréia não teve muito destaque. No entanto, no ano de 1994, conseguiu seu primeiro pódio (GP do Pacífico) e sua primeira pole (Spa). Terminou o campeonato numa ótima sexta colocação com sua Jordan. Entre 1997 e 1999, correu pela mediana Stewart, onde fez bons campeonatos. No ano de 1999 aconteceu seu grande erro estratégico: Recebeu um convite da Mclaren, porém o final da história já sabemos. Seus anos de Ferrari nem precisamos comentar. Seus dois vices na equipe italiana não foram as grande oportunidades que teve. Enquanto esteve na Honda, fez o que pode. Sua grande chance foi correndo pela BrawnGP, com seu revolucionário difusor duplo. Com um carro extremamente superior aos outros, Barrichello não conseguiu ser regular e sequer conseguiu o vice campeonato, perdendo para o então insosso Jenson Button que, ao contrário dos anteriormente citados, abraçou sua oportunidade com unhas e dentes e se sagrou campeão (creio que pela primeira e única vez na vida!).

Raviolli Al Dente

Raviolli Al Dente

Chegamos a Felipe Massa. Estreou na Sauber e não fez lá grandes coisas. Em 2006, acerta com a Ferrari, ainda sob o domínio de Schumacher. Nos anos de 2006 e 2007, fez boas temporadas. Porém, em 2007, o campeão foi seu companheiro de equipe e estreante na Ferrari, o finlandês Kimi Raikkonen (outro que não perdeu a chance quando lhe foi dada!). Uma grande decepção para a torcida brasileira já que, teoricamente, Massa estava mais familiarizado com a equipe (Palavras de GB). Seu grande ano foi o de 2008. Nesse ano, Felipe Massa foi campeão por alguns segundos (palavras de Alonso). Terminou como vice campeão, atrás da sensação Lewis Hamilton. Depois disso, o piloto começou a apresentar uma vertiginosa queda de rendimento, sempre com as mais diversas justificativas, muito pouco convincentes por sinal.

Uéba

Por fim, Mark Webber. Iniciou sua carreira como piloto titular na Minardi em 2002 e, já na primeira corrida, chegou em 5º lugar, o que o garantiu até o final do ano na equipe. Em 2003 foi considerado o piloto do ano pela revista Auto Sport por ter conseguido pontuar em 7 corridas com a fraca Jaguar. Em 2005 pontuou em 10 das 18 corridas com a Williams. Já como piloto da Red Bull, em 2009, foi o 4º colocado geral, perdendo para Button (campeão), Vettel e Barrichello. Sua grande oportunidade foi ano passado, onde lutou pelo título até a última prova, perdendo o campeonato para Vettel, além de perder o vice campeonato para Alonso. Dependia só dele e, sem nenhuma estrutura emocional, perdeu o título. Sempre foi um piloto regular, mas sem muito brilho. Duvido muito que tenha outra oportunidade.

Se pararmos para pensar um pouco, vemos que as cinco histórias tem vários pontos em comum. Porém o ponto principal é: na hora da pressão, a coisa desandou e após a grande chance perdida, a curva de desempenho desses pilotos simplesmente despencou!

Será que desaprenderam? Não creio.

Simplesmente tiveram a chance de suas vidas (de serem campeões de F1, claro!) e não conseguiram segurá-la!

Considero todos bons pilotos. Chegaram à F1 por méritos! Nenhum foi piloto pagante. Porém esqueçamos a sorte. Os faltou a inteligência emocional dos grandes campeões.

Por isso que a F1 não perdoa!

PS: Sei que vai ter nego revoltado com o post. Só quero deixar claro que não existe absolutamente nada pessoal contra nenhum dos pilotos e tampouco para com os fãs destes!

Publicado em março 29, 2011, em F1. Adicione o link aos favoritos. 90 Comentários.

  1. Disse tudo.

  2. Gostei do post, só não sei ainda quem fez, vou chutar bem de longe.
    Zé Bedeu ???

    É cara dos pilotos o que eu fiquei mais puto mesmo foi o Massa, acreditava bastante nele porque antes da F1 fazia boas corridas, teve até uma revista da epoca que colocou na capa “Será o novo Senna ?”.

    Depois que vi o desempenho dele na Sauber desde a estreia, quando ele foi pra Ferrari não tive nenhuma esperança, a Sauber serviu muito bem pra eu avaliar

    Fazer o que… pelo menos o fim de semana não foi em vão, pude torcer para o Kanaan com sua Lotus do camelô

    Abraços

    • Cavaleiro que diz NI!

      Foi um tablóide italiano que “surtou” com o desempenho do Massa, por ter batido um recorde do SchuMaca numa pista de testes. Deram uma de “Burreno”. Os “tifozes” são “tutto buona giente”, mas são muito parecidos com os corinthianos, sabe.

      • hehehe ! verdade

        Poxa não entendo porque os barsileiros estão assim, antigamente sempre surgia um cara bom. Começamos com o Emerson, depois veio o Piquet, depois o Senna. De 1994 pra cá tá f…., nem no automobilismo virtual temos alguem que se destaque pqp…

        A negocio é aproveitar que Emerson e Piquet ainda estão vivos e tentar fazer um clone deles, rsrsrs

        Abraços

  3. Concordo e nessa lista entram outros que tiveram chances e conseguiram, casos de Keke Rosberg, Damon Hill, Jacques Villeneuve, James Hunt, Jody Scheckter, Alan Jones… e tiveram outros que não aproveitaram essa chance casos de Gilles Villeneuve, Ronnie Peterson, claro que esses dois aí são excessões pois eram e são considerados dois grandes pilotos, e no caso desses campeões que mencionei, Damon Hill, Jacques, Keke Rosberg eram na minha opinião “limitados”…

    No caso do Damon a F1 perdoou, afinal ele teve 3 chances até que conseguiu!!! 😀

    • Cavaleiro que diz NI!

      Lembre que o Gilles Villeneuve sofreu um grave acidente que interrompeu uma carreira brilhante, certamente teria sido campeão se vivesse mais. Talvez ele tenha sido o mais arrojado de todos os tempos. Gilles era ídolo do nosso grande ídolo, Airton. Ambos morreram buscando a vitória a todo custo. Infelizmente.

      • Sim Caballero de oro, mas Gilles (meu idolo) teve a chance de ser campeão em 1979 no ano em que Jody Scheckter foi campeão, por causa da Hierarquia, Enzo Ferrari pediu para ele abrandar para Jody ser campeão e ele respeitou, algo que Didier Pironi em 1982 não respeitou e no fim vc sabe o que aconteceu… mas concordo que mesmo assim aquele ano ele seria o campeão poi foi um ano equilibradissimo e ele ao lado do Piquet eram os caras da época, mas a Ferrari tinha o melhor carro naquele ano!!!

        • Pra vc ver que a merda da ferrada já prejudica seus pilotos há mt tempo. Vamos combinar com a CBA para ela proibir brasucas de correrem pela estrebaria. Eles escolhem um para capacho e lá se vai nossa auto-estima para o ralo.,

  4. Concordo com quase tudo do Post, apenas no caso do Massa, acho que ele se acovardou quando aceitou ser submisso ao Alonso, não jogando o carro para cima naquela disputa na entrada do box, ali ele se acovardou, aceitando ser 2.º piloto, não no vice campeonato, já que naquele momento ele fez o que podia, ou seja, vencer a corrida derradeira, quem na minha opinião se acovardou naquele momento foi o Hamilton, que só não foi vice pela segunda vez, com o campeonato praticamente ganho, por pura sorte, se a chuva atrasa um minuto para cair, ele perdia o seu segundo titulo, que era considerado ganho.

    • Cavaleiro que diz NI!

      Bem lembrado, Mapa. E se o Luisinho fosse vice do Massa entraria nessa lista de perdedores. E então faríamos comentários de como o inglês foi o maior azarão de todos os tempos, deixando dois campeonatos escorrerem entre os dedos.

      • Talvez, cavaleiro. Mas a questão não é essa. A questão é o que acontece com pilotos medianos que têm a grande chance, perdem essa chance e depois perdem a motivação.

    • Mapa, a questão não é criticar Massa pelo vice. É questionar o porque depois da sua grande chance, ele se tornou um piloto apático.

      • Acho que nós não enxergamos isso muito bem, o Massa só está mostrando quem ele é, um piloto mediano mesmo, aquele ano de 2008 foi apenas um boom e acabou, quero muito estar errado nessa minha opinião mas, eu vejo dessa forma!!!

  5. Gostei, está bem dito. Embora ache que ainda se deve dar tempo em relação ao Webber, creio que sim, pois não acredito muito que ele dê a volta.

    Mas… e os que falharam muito antes de acertar? Alain Prost era um grande perdedor antes de conseguir os seus quatro títulos mundiais. E o Damon Hill? Também conseguiu.

    Tem razão: a Formula 1 não perdoa. Mas dá segundas chances.

    • Cavaleiro que diz NI!

      O nariz do Prost atrapanhava a aerodinâmica do carro, até que ele resolveu fazer uma cirurgia plástica. Heheh. Lembrei de como o Piquet tirava “sarro” do narigudo. Fora a brincadeira, eu era muito fã do francês… até bater de frente com um certo Senna.

    • Mas Speeder, vejamos: Prost foi vice por duas vezes e logo em seguida bicampeão. O cara disputou 4 títulos seguidos entre 1983 e 1986, ganhando 2. Durante os 14 anos de carreira na F1, foi campeão 4 vezes e vice outras 4. Quer dizer, ele não apresentou perda de rendimento quando “ganhou” o primeiro vice. Abraço.

  6. Fabio Nascimento

    Rebelc? Torcedor? Se for o Torcedor, subiu o nível em relação ao último post… hehe…
    Acho que a capacidade de aprender com os erros e com os outros (erros e acertos) também tem que entrar na equação, acho que o Massa tem uma cabeça de funcionário de empresa e a Ferrari é um ambiente ruim para ele por isso. Esse tipo de pensamento é comum pelo menos no Brasil, arrumar um emprego e agradar o chefe… acho que a geração do Massa tem isso e ele tem uma origem meio humilde… acho q td isso conta. Senna e Piquet não se viam abaixo de nada e ninguém, vejo isso no Hamilton e no Alonso também… mas acho q o post tá mto bem escrito só adiciono mesmo a capacidade de aprender e perseverar como coisas que contam muito pra se chegar a um objetivo…

    • Não fui eu que escrevi, mas assino no rodapé se precisar. Concordo com tudo. E acrescento, a F-1 não vai perdoar os brasileiros por um bom tempo. Além de Rubinho e Messa, que tiveram suas chances, os “herdeiros” Piquet e Senna não conseguiram nem isso e duvido que conseguirão um dia, especialmente o Piquet Jr. pela pisada na bola que deu…

    • Aquele último post foi uma gambiarra que um cabra que bebeu demais fez. Mas ainda teve 4 postagens!!! ehehehehehehe.

  7. Cavaleiro que diz NI!

    Ótimo prost, quer dizer… post. Calma, amigo Patrick, ninguém vai ficar irado com você porque tens toda a razão. Calma… Calma!! EU NÃO ESTOU NERVOSO!!! plaft! plaft! heheheh… Se você falasse mal do Senna nós diríamos que “sabemu-ondi-tu-mora-malandro… morou”?

    Se o Massa e o Alonso fossem pilotos “rose”-berguianos, o primeiro seria o “passivo” e o segundo o “ativo”… morou?

  8. A carapuça veste como luva no Massa. A F1 acabou para brasileiros que, como eu, torcem pelos brasucas. Tá osso. Vou me dedicar mais à São Silvestre, Volta da Pampulha, Meia Maratona do Rio, etc.

  9. Não sei porque falam tanto do Gilles….nunca ganhou porra nenhuma, só fazia cagada, destruia os carros, fez meia dúzia de corridas e o consideram genio. É muita babação de ovo pra pouca coisa ou tanta merda, depende do referencial.
    Pronto,f alei.

    GD, de volta as origens.

    • Boa, GD! A morte trágica dele talvez tenha ajudado a construir o mito.

      • Sim, é verdade, mas na parte final já sabia ser mais inteligente, especialmente em 1981 quando tinha aquela “bomba” de chassis. Aguentar cinco pilotos atrás de si durante muitas voltas e defender-se das ultrapassagens deles como aconteceu em Espanha, em 1981, não é para qualquer um, não é?

        Apesar de muito braço, tinha cérebro, o Gilles. E conseguiu tirar leite daquela pedra, comparado com o Pironi…

        • O Barrichello correu de 1993 a 2000 e somou 1 vitoria, e ele é bom… o Mika Hakkinen correu de 1991 a 1997 e conseguiu uma vitoria e ele também é bom… então acho que preciso rever meus conceitos…

          • Mas o Mika, depois disso, foi o único a interromper a série de títulos do queixudo, no único momento em que houve outro carro à altura da Ferrari… em resumo, em equilíbrio de carro, Hakkinen dominava Schumacher (ainda bem que não era o Rosberg, senão ia ter gente entendendo outra coisa…). Se Hakkinen não é bom, o Vigarista menos ainda.

          • Acho que a sorte do Hakkinen (eu o achava bom mesmo) foi ter um escudeiro como Coulthard em seus dois titulos pois o Alemão tinha o pessimo Irvine, quando o Schumacher teve o Barrichello que era mil vezes melhor que o Irlandes, ele ganhou, pois o Ferrari de 2000 não era assim tão melhor que o McLaren, o Schumacher pilotou muito naquele ano, particularmente eu considero aquela a melhor temporada do queixudo na F1 ao lado da temporada de 2006!!!

    • Tá bom então, bom é o Button (que eu torço mas sei que é ruim), Keke Rosberg, Damon Hill, Jacques Villeneuve…ganharam titulos mundiais mas por exemplo o Keke Rosberg disputou mais corridas, foi campeão e ganhou menos corridas que o Gilles… Cadê a coerência caro GD???

      Então se for por resultado, o Piquet não é melhor que o Senna (25v contra 41v) e o Schumacher é e sempre sera o maior gênio da historia da Humanidade… Vc concorda com isso???

      O Gilles só fazia cagada??? O cara andava num caixão sobre rodas…hehehehe!!! E pelo menos ele destruia os carros correndo de verdade e não de proposito… Isso me lembra um piloto…

    • O cara era fera sim. Basta rever arquivos.

    • Não deixa de ser verdade, mas nessa meia dúzia ele sentou a bota como poucos, e em disputa de posição foi incrível, daí o acharem tão arrojado e talentoso. E pela amostra que de pôde ter, creio que era mesmo.

  10. Marcelo (Cascavel)

    até o acidente da mola o Massa vinha muito bem…

    pena o carro que não rendio o esperado

  11. Leandro Pinheiro

    Ótimo Post! A diferença entre um piloto bom e um piloto campeão, vem na hora da pressão, na hora que não pode errar. É isso aí!

    Pessoal, hoje é aniversário do Mike! Cade ele?

  12. Como te comentei por e-mail (com atraso, desculpe caro bode – tanx Bettega), seu post está sensacional, uma grande sacada para discutir neste exato momento da F1. Acrescento uma coisa: a vida não perdôa, mas aí é outro papo.

    Os casos citados por você e pelo pessoal são pertinentes. Sobre Massa penso que, por mais que pareça lugar comum a esta hora, é realmente como vocês citaram: fez uma concessão errada, no momento errado, e ficou abalado psicologicamente.

    Nem vou mencionar outros casos, entre os citados e outros que devem existir e desconheço porque os exemplos do artigo são suficientes, porém, sou obrigado a discordar com nosso nobre Speeder: Prost nunca foi um perdedor. Ele foi derrotado algumas vezes, o que é bem diferente, pois correu numa época de grandes pilotos, campeões ou não. Foi um mestre inigualável, um gênio muito acima da média. Uma vez eu escrevi que se Prost estivesse no lugar de Schumacher, hoje teríamos, em vez de um heptacampeão, um decacampeão (é assim que se escreve?).

    Nunca poderemos saber o que teria acontecido, já que o simples fato de recorrer ao ‘teria acontecido’ nos remete ao escorregadio terreno das conjecturas onde ninguém pode afirmar nada, somente tentar adivinhar, mas as grandes descobertas dos homens não se basearam antes em conjecturas?

    E é assim, com essa convicção embasado no que penso a partir do que vi, intuo que se Michael Schumacher, ídolo de muitos por aqui, trocasse lugar com Alain Prost, vilão para a maioria, entre ambos ainda somariam 11 títulos mundiais, embora com uma distribuição muito diferente…

    Sobre Giles, sou obrigado a concordar com o GD.

    • “ma vez eu escrevi que se Prost estivesse no lugar de Schumacher, hoje teríamos, em vez de um heptacampeão, um decacampeão ”

      Concordo plenamente ! Apesar de o Senna ser o melhor piloto da história, o Prost conseguia ser suave e rapido ao mesmo tempo, isso eu achava incrivel, como pode o cara ser assim.. é como se tivessemos hoje em dia o Button sendo rapido como o Vettel.

      Shumacher também teve muita sorte em suas corridas, que o acompanhou sabe o que estou estou dizendo. Tudo bem que todo campeao ja deu sorte, mas o alemão era demais, era cada cagada de se borrar todo, hehehe

  13. OK, o Prost pode não ser o melhor exemplo, mas até conseguir o seu título, em 1985, muitos duvidavam que ele conseguiria o título, apesar de ser constante e inteligente com a maneira como lidava com o carro. Provou com os títulos que os criticos estavam errados, é só isso que quero dizer.

    Voltando à vaca fria, para dizer isto: às vezes quando vejo o Barrichello, penso mesmo no caso Michele Alboreto. Ele ficou até 1994, quando tinha 38 anos. Tal como o italiano, ele é viciado em adrenalina, e vai correr até aos 50 anos na Formula 1, se lhe derem essa hipótese. Agora que vê o Schumacher de volta a um carro, ele dirá algo como “veem, veem? Até ele volta”. E pronto, daqui a dez anos ainda veremos o Rubinho na Williams ou noutra qualquer, a lutar pelo décimo posto… acreditem!

  14. Onde assino?

  15. A Sauber não vai recorrer da decisão dos comissários pq a desclassificação dos carros dela deram 2 posições para a ferrari do massita. Mera coincidência os motores serem da estrebaria?

  16. Assim como a bola, a f1 tb pune.

  17. A análise feita no texto é muito pertinente, mas tenho uma pergunta que dependendo da resposta que cada um tiver, pode fazer com que essa teoria não se sustente.

    Se ao invés de Hamilton, Massa tivesse sido o campeão em 2008 ou, se o Gonçalves tivesse sido o campeão em 2009, com o excelente carro da Brawn que tinha nas mãos, também trataríamos sobre o desempenho deles ao longo da carreira sob essa mesma ótica ?

    Vou dar a minha resposta pra essa pergunta:

    Não só não tratariamos sobre o desempenho deles sobre essa ótica do desequilíbrio emocional, como nos casos daqueles que torcem por um piloto por ele ser brasileiro, alguns iriam começar a tratá-los como deuses do Olimpo, ou como alguns fizeram no calor do vice-campeonato do Massa, eles seriam tratados como os caras que vieram para matar as saudades das viúvas do Silva, ou em casos extremos como os novos Senna e Piquet por exemplo. É como comparar Messi com Maradonna. Tirando o fato que os dois são Argentinos e canhotos muito habilidosos, não tem comparação, um não tem nada haver com outros, são pessoas diferentes, que vivem em épocas diferentes, jogando em gramados diferentes, com adversários diferentes. Ou seja, qualquer semelhança é mera coincidência.

    Na minha modesta opinião, Rubens colocou na cabeça que ele deveria fazer esse papel de novo Senna ou herói da nação nas pistas dos mundo, e no momento em que vai pra pista disputar um título essa pressão por fazer, aquilo que o Silva fez, e ser o que o Silva foi, não permite que ele simplesmente seja ele mesmo, mostre o excelente piloto que é capaz de ser campeão do mundo.

    Em parte acredito que reside aí um dos motivos pelos quais o Patrick Head (se não me engano), o vê como um piloto com capacidade para ser, (ou ter sido) campeão, sem entender porque ainda não o foi.

    No caso do Massa, a história da mola na “molera” já foi superada faz tempo. O problema dele é simples: Alonso! Por mais odioso, sujo etc que todos o achem (eu acho ele um baita de um chorão), é sim o melhor piloto da categoria hoje (atenham-se ao tempo verbal: “é”, não quer dizer que “está” sendo o melhor).

    Na minha opinião, Massa tem capacidade mental suficiente para enfrentá-lo, mas ele não mostra dentro da pista essa mesma capacidade em termos de pilotagem, o que não lhe dá argumentos para enfrentá-lo perante a equipe, o que nesse ano, assim como no ano passado, o levará a desanimar durante a temporada, por perceber, consciente ou inconscientemente, que ele não consegue dar cabo do Espanhol na pista com o mesmo equipamento e lutar por títulos. A apatia de Massa vem do fato de que ele não é capacho, porém ele não tem meios para sair dessa posição dentro da equipe. No que ele se “contenta” em ser o piloto 1B ou segundo piloto como queiram, por simples falta de motivação. O desempenho dele nessa primeira corrida, antes e depois de ser passado por Button e Alonso pode servir de exemplo nesse sentido, apesar de eu achar que ele teve sim problemas com o carro, o desgaste dos pneus traseiros, aquecimento do freio que o engenheiro falou no rádio enquanto ele se estapeava com o Button etc, para justificar também o péssimo resultado no final da corrida.

    É fato que a Ferrari não ficaria feliz em vê-lo se enroscando com Alonso pra defender posição na pista, e da mesma forma a estrebaria não ficaria feliz se o contrário também ocorresse. Porém Felipe nunca colocou Fernando à prova nesse sentido, como o espanhol fez com ele na Alemanha no ano passado. Felipe nunca foi capaz de chegar atrás de Alonso babando pra passá-lo, à ponto de reclamar para a equipe: “this is ridiculous!”

    Isso me leva a conclusões que pra mim são óbvias: Alonso é mais piloto que Felipe, a Ferrari depois de 2008 nunca teve o melhor carro do grid, até mesmo Alonso não foi capaz de ser campeão ano passado mesmo com toda a sopa para o azar que a Red Bull deu, com um carro sem tanta confiabilidade, por isso Massa não disputou mais o título depois de 2008.

    Enquanto no caso do Rubens, ele não foi campeão porque ele insiste em fazer ou ser o que ele não é: o novo “herói dos brasileiros”. Se ele fosse só piloto de F1, ambicioso e que só quer ter o prazer de ganhar sem se preocupar tanto com o que os outros falam dele ou não, talvez em 2009 ele teria sido campeão, não pra dar satisfação aos seus críticos e ser herói, mas para tão somente ter o prazer de ganhar, e levar o troféu para os seus filhos e a sua família.

    Provavelmente Rubens não terá mais oportunidades de ser campeão, e acredito que mesmo que viesse a ter não seria pela pressão que ele mesmo se coloca. Mas acredito que se Felipe mudar de equipe, tiver um bom carro como em 2008, sem ter a sombra de um piloto como Alonso na mesma equipe, ele pode sim lutar por títulos afinal, ele ainda é jovem e tem alguns anos pra correr. Mas não se esqueçam que no fim quem ganha é sempre o conjunto: o melhor carro e piloto. Se um não tiver o outro, qualquer outra coisa que tente explicar um fracasso é devaneio.

    Abs

    • O Massa não bate o Alonso porque o espanhol é o melhor piloto do grid, então pode esquecer pois o Massa não é melhor que o Vettel, não é melhor que o Hamilton, não é melhor que o Kubica… e em 2007 a Ferrari não tinha o melhor carro e o Raikkonen foi campeão mundial…
      O Barrichello não foi campeão mundial ainda porque quando teve o melhor carro o seu companheiro era melhor que ele ou seja Schumacher, e quando correu com um piloto teoricamente inferior a ele (Button), não conseguiu denovo, e se ele acha que pode ou poderia ser heroi da nação na F1 então ele é mal acessorado, pois até o Button que nunca teve potencial para ser campeão conseguiu!!!

    • Bruno, seu ponto de vista foi legal. Mas:
      1- Alonso fala muito e faz.
      2- Hamilton fala muito e faz.
      3- Piquet, o grande anti herói brasileiro, falava muito e fez muito.
      4- Schumacher falava muito e fez muito.

      O problema de Barrichello, Webber, Massa entre tantos outros não é falar muito. É fazer! Eles falam justamente porque não admitem a inferioridade em relação aos outros. Repito: são grandes pilotos. Chegaram até onde chegaram por méritos próprios. Ninguém é obrigado a se conformar com nada na vida, mas se ficassem caladinhos e fazendo o papel deles, seriam sempre lembrados como grandes pilotos e não como grandes chorões – Berger e Alesi são grandes provas disso!

      Resumo: falar muito ou pouco não é o que interfere no desempenho.

      • Concordo torcedor, cão que late não morde.

        E acho que justamente a análise apesar de pertinente pela forma como foi feita, dá a impressão que o Massa, pelo menos, não terá mais chance de ganhar. Não considero o Webber porque ele está em final de carreira correndo contra um piloto muito melhor, campeão do mundo e mais motivado.

        Assim como eu mesmo cheguei a pensar que o Rubens não teria chances de lutar por título depois que saiu da Ferrari, ou o Webber chegou a lutar por um título no final da carreira, acredito que o Massa tem sim chances de ganhar, claro se: correr numa equipe sem a sombra de um piloto melhor que ele, e se tiver carro pra isso. O ano de 2008 não me deixa mentir, e se a Ferrari não tivesse feito tanta cagada ele teria ganho aquele título até com certa antecedência do final do campeonato.

        Enfim, nem tanto ao céu, nem tanto ao inferno, a F1 pune assim como a bola (tks Muricy), mas o mundo dá voltas e a F1 faz parte do mundo. Portanto ela pune, mas pode ser que não seja pra sempre.

        Se o Massa não é melhor piloto, que admiremos Vettel que é excelente piloto e boa praça, ou Hamilton e Alonso pelo estilo de pilotarem, o próprio Kubica que faz falta (apesar de achar que esse era o ano pra ele provar a que veio, uma vez que o carro da Renault poderia até beliscar uma vitória isolada esse ano com ele pilotando).`

        Não precisamos ficar tão putos com os pilotos que são inferiores só pq são brasileiros. Se for assim, que batamos palmas para o que o Kanaan fez na Indy…guardadas as devidas proporções, foi como pegar uma equipe com estrutura de HPV, carro de Force India, e chegar ao pódio.

        • Bruno, desde quando comecei a comentar no Blog do Mike, ainda no lance, dizia que Massa nunca iria ganhar um título – tá aí Bidart que não me deixa mentir.
          Quando você fala que Massa nunca vai ter uma chance tendo Alonso na mesma equipe como concorrente, eu prontamente discordo. Se Massa não tivesse Alonso como companheiro e o espanhol tivesse na Mclaren, ou na Red Bull, seguramente ele perderia para o espanhol da mesma forma. Esse tipo de desculpa é justificar o injustificável. Os fãs do bom e velho Barrichello que me perdoem, mas enquanto correu com Schumacher, ele não fez nem sombra nos adversários de Schumacher. Até entenderia “trapaças e trambiques” se ele tivesse sido 5 vezes vice-campeão. Mas não foi o caso.

          Um abraço.

    • A explicação do caso do Barrica é possível, mesmo porque acredito que ele tem mais talento do que alguns (não muitos, verdade, mas alguns) pilotos que já foram campeões.
      Já o Massa, com certeza não tem condições de superar Alonso com o mesmo carro, e quem tem? Também não sou fã do espanhol mas ele é o melhor atualmente (acredito, e torço, que o Vettel em pouco tempo tome dele essa condição). O problema para ele ser campeão é que não poderia ter ninguém melhor que ele (e não é só o Alonso, no mínimo Vettel e Kubica também – estou sendo “otimista” e não incluindo o Hamilton, pois sempre dá pra contar que ele não termine várias corridas, é um piloto afoito) com um carro igual (ou mesmo próximo) ou melhor que o dele. Qual a chance?

    • Euclides Palhafato (Perro de Cofap)

      blaaah

  18. Guilherme Diniz

    Ed, você subiu nas tamancas, nega….não tenho que ter coerencia nenhuma pra comparar ninguém. Eu não fiz comparação, voce que está fazendo cara.
    Alguma hora voce viu alguma comparação minha de Gilles com o Keke?
    Eu só falei que o cara ficava fazendo maluquice na pista e nunca ganhou porra nenhuma, sendo considerado um genio. Genio o escambau.
    Não fez nada a não ser um monte de merda na pista…ficar segurando nego atrás até o Trulli o faz com carros iguais. Continuo falando e concordo com o Torcedor: só virou mito porque morreu, pq enquanto esteve vivo não fez nada além de macaquice e cagada na pista.

    • GD, eu vi o cara correr…O cara era rápido pra caceta. Gênio? Não sei não… Maluco? Com certeza…Mas sempre muito rápido.

      • Rápido, não há como negar.

        • Guilherme Diniz

          E eu falei que o cara não era rápido?
          Acho que voces estão com problema de interpretação….eu só falei que o cara nunca ganhou nada e era maluco, destruidor de carros.
          Hoje em dia se um cara é rápido mas destrói carros, já chamam o cara de ruim…ele fazia isso, era porra loca, corria na Ferrari e morreu: gênio!
          Pra mim chega, já falei o que penso. O filho foi muito melhor que ele.
          Nego fala mal do Jacques, mas se esquecem que ele ganhou o mundial de F1 contra o alemão, ganhou a F Indy quando era competitiva, ganhou as 500 milhas de Indianápolis e as 24 horas de Le Mans. Pow, e o cara ainda é ruim. Eu também queria ser ruim.

          • O Jacques não era ruim, mas tb não é um genio, igualzinho ao pai🙂

          • ehehehhehehe… finalmente GD voltou ao normal.

            O que GD falou é a mais pura verdade. Hamilton correndo feito louco e batendo procurando ultrapassagens – a antítese da F1 burocrática da era do reabastecimento – era (e ainda é) extremamente criticado. Montoya é outro exemplo.
            Não vi Villeneuve Sr. correndo. Pelo que leio e escuto, era um show man. Mas se fosse hoje, seria um doido a mais!🙂

          • Euclides Palhafato (Perro de Cofap)

            muito no passado… era mais fácil, vai. Quero ver hoje…. bom mesmo é o Hamilton, o Alonso que só precisa roubar quando tem o carro pior, o Barrica, sempre genial e as vezes um pouco apressado demais, mas todos muito rápidos e ligados em tudo… quantos botões, e ajustes e coisas a se pensar, estratégias e paradas de pneus forçação de barra do carai, e kers e asa que pro Barrica não funfou de tanto que vocês duvidaram do temporal dele na pretemporada. Aí sim, estão os melhores de todos os tempos, sempre no agora. A não ser quando é fraude presumida, tipo shumacher que sempre tem sujeira na barra do macacão. Naquele tempo haviam tb os genios, e é claro que o shumi não fazia parte daqueles, como está PROVADO hoje. E tenho dito.

    • Cavaleiro que diz NI!

      Chupa essa:

      Eu vi o cara morrer ao vivo. Era guri, mas percebi que ali morria um cabra que tinha coragem de sentar a bunda numa bomba ambulante e correr feito um gênio louco.

  19. Parabéns Torcedor, excelente post.

    Quanto aos Brazucas da F1, vão tudo tomar no c……….!!!!!!!!
    Mas na realidade to nem ai pra eles, tava trocando mensagens com o Di gratis agora a pouco. Ele colocou no twitter uma foto de quando ele, O Narigudo e o Fééée´telll em 2005 em Macau estavam no podium no campeonato de F3, a posição de chegado foi Di Grátis em 1º, Narigudo em 2º e Fééétel em 3º pasmem, mas o Digratis estava na frente de todos naquele ano. Perguntei a ele pq isso não ocorria na F1, ou melhor, o que faltou para isso acontecer na F1, ele me enrolou por umas 15 mensagens.

    Sei que faltou oportunidade, pois creio que no lugar do Tamsma deveria estar naquele bólido era ele, mas o nome pesou e ai passou o tempo do cara, se ferrou indo pra virgin meio que sem tanta motivação em um carro péssimo.
    Sei lá galera, acho que a era dos brazucas vai definhando e pior, sem perspectivas para um futuro próximo. Por isso que eu torço pro Koba-San:mrgreen:

  20. Euclides Palhafato (Perro de Cofap)

    Por falar em Barrica,

    http://www.lancenet.com.br/formula1/FIA-atrapalha-vida-Barrichello-Melbourne_0_452954759.html

    Vejam aí no link, a asa móvel dele não funcionou. Levou varias valtas até o sistema dele (VIA FIA) ser regularizado. Uma pena, e explica pra quem como eu achava estranha a estreia dele… meio afoita demais pra ele. Ta aí. Mas foi uma grande corrida até aquele toto no rosbergay. Fazer o q, bola pra frente!

    • Euclides Palhafato (Perro de Cofap)

      E o bixinha que fique esperto na próxima, se nao quiser abandonar outra corrida. E muito esperto!!!! Barrichello vai ser assim esse ano, mesmo – meio Hamilton, meio Mansell, meio putinho, se vc quer, paga pra ver, saqualé?

      E TENHO DITO!

  21. Isso não acontece só na F1, a VIDA é assim. Se você perder sua oportunidade, já era.

  22. Curiosidades:

    Alboreto morreu enqnto testava um Audi A8…

    Irvine e’ o ex-piloto mais bem sucedido fora das pistas (o mais rico).

  23. Euclides Palhafato (Perro de Cofap)

    Brawn abraçou Button, não ele a oportunidade. Barrica foi sacaneado naquele lance de morrer na largada. Alí tinha coisa errada. Não foi regular, po… perai…..

    Ele começou atras do Button e depois o superou e manteve certa regularidade. Button foi protegido da ameaça do Barrica pela própria equipe, em 3 ocasiões. Assim trabalhava Brawn na Ferrari, assim fez novamente na sua equipe.

    Sabotagem, o brawn queria que o Barrica se toptoptop

  24. Eduardo Casola Filho

    Falando sobre o post, muito belo, por sinal, A Fórmula 1 é um lugar para quem erra muito pouco. Quando não se tem uma genialidade, as vezes tem que se aproveitar. Dessa turma, teve diferenças:

    Alboreto: Teve seu auge em 1985, mas não tinha um carro à vencer Prost, além disso tinha concorrentes, como Piquet na Brabham, Senna na Lotus, Mansell e Rosberg pai na Williams. A parada era muito dura.

    Irvine: Dos citados, acho que é o mais fraco. teve aquela chance quando o Queixudo estava no estaleiro, lutou enquanto pode, mas alé de cometer alguns erros, a Estaberria de Maranello também parecia não tão disposta a vencer com o irlandês. Apenas houveram suposições mas ficou por isso mesmo…

    Massa: Depois da saída do Queixudo, a Ferrada começou a pisar na bola de maneira vergonhosa com seus pilotos. Mesmo o asturiano de bracitos tem motivos para se queixar das bobagens. Foi o que ocorreu em 2008. Sim o Felipe cometeu alguns erros bobos, mas seu principal oponente errou da mesma forma ao longo do ano e num lance do acaso, a virada que ocorreu foi um fim dramático, em 2009 não pode fazer muito pois não tinha um carro vencedor, e depois da mola na cabeça, tudo mudou. No retorno, não vinha bem mas dava esperança em alguma recuperação, mas desde que se subestimou ao pedido insano e imoral e a partir daí deixou morrer aquele piloto arrojado de outros tempos. Infelizmente acabou.

    Barrichello: Poderia ter arriscado dar um passo para trás para dar dois para frente, em 1995 poderia ser pilot de testes da McLaren, como a equipe fez um revezamento, a chance depe aparecer no pelotão poderia ser promissora. Assim fez Alonso e Vettel, por exemplo. Outras escolhas poderiam ser mais acertadas, mas não era pra ser.

    Webber: é melhor que o Irvine na minha opinião, mas também não fez nada de espetacular na carreira de piloto. E quando teve um carro de qualidade na mão tinha um oponente poderoso demais. Sem chance.

    Também temos exemplos de pilotos promissores que acabaram ficando no quase, como Reuttemann, Berger, Patrese, Frentzen, Montoya, entre outros.

    Esse tema até dá para bolar um post sobre uma qualificação dos pilotos em determinadas categorias, dos gênios ao resto.

  25. Eduardo Casola Filho

    O site WTF1 fez uma comparação entre Star Wars e F1.

    http://continental-circus.blogspot.com/2011/03/que-forca-esteja-com-formula-1.html#idc-container

    Estranha a comparação do Queixudo com o Mestre Yoda, mas a vaga de Darth Vader tava reservada ao Alonso… E o Rosbife de Princesa Lea?

    http://wtf1.co.uk/post/4158203145/may-the-force-be-with-you-f1-world-meets-star-wars

  26. Euclides Palhafato (Perro de Cofap)

    A coluna papo cabeça deve ser eliminada? Sim, ou não? Nova enquete.

    como qdo o bidart disse q sp é mais separatista q o rio grande, quer dizer, na beirada do absurdo, eu digo q a F1 perdeu pra sempre sua última grande cabeça, o Robert C’beetça… e agora???? Nova enquete:

    Quem é o novo cabeçudo?

    • shumacher se a parte de baixo da cabeça vale na conta, ja ganhou!
    • Javier Petrov Bardem
    • Webber squarehead Couthard sucessor

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: